Search This Blog

Wednesday, December 21, 2016

Seguro de carga. Por que não? Veja os 10 piores condados nos Estados Unidos.

Chega a ser assustador a quantidade de brasileiros que importam mercadorias de grande valor, e se RECUSAM a colocar seguro.

Até entendemos que aqui nos Estados Unidos, existe a indústria do terror. É dito que você não sabe qual é o seu coeficiente de ser medroso, até morar nos Estados Unidos.

Hoje, não tem como negar, esse blogger pensa assim depois de 25 anos morando e empresariando em Miami.


Uma coisa que muitos não sabem, é que o embarcador ou transportador quando indeniza uma carga extraviada ou roubada, o faz em cima do pêso e não do valor comercial. O valor comercial até onde vai nosso conhecimento, não é obrigatoriedade e sim cortesia da empresa.

Se você movimenta carga ou mercadoria de uma maneira ou outra aqui nos Estados Unidos, segue para seu conhecimento, uma pesquisa de 3 anos, dos 10 condados recordistas de roubo de carga entre julho de 2013 à julho de 2016

     • Condado de Los Angeles, Califórnia 
     • Condado de Dallas, Texas
     • Condado de San Bernardino, Califórnia 
     • Condado de Cook (Chicago), Illinois
     • Condado de Miami-Dade, Flórida.
     • Condado de Harris (Houston), Texas
     • Condado de Tarrant (Arlington/Fort Worth), Texas
     • Condado de Middlesex (Edison), Nova Jersey
     • Condado de Will (Bolingbrook), Illinois
     • Condado de Riverside, Califórnia

Como sabido, o que não é novidade, os principais pontos são os armazéns e centro de distribuição. Bem, se você tem conhecimento no Sul da Flórida, com certeza já deve ter escutado falar sobre isso.

Nosso conselho: assegure sua carga. Não dê um banquete e economize no palito!

Friday, December 16, 2016

Food service. NAFEM acontece em Orlando em Fevereiro de 2017

O mercado americano de food service se prepara para a décima-sétima feira NAFEM – North American Association of Food Equipment Manufacturers. 


Essa poderosa feira acontecerá na cidade de Orlando, no estado da Flórida, no tradicional Orange Convetion Center, dos dias 9 à 11 de fevereiro de 2017.

Esse evento já conta com mais de 500 expositores de vários segmentos da indústria de food service. Um dos pontos mais fortes desse evento é galeria  What’s hot! What’s cool! Espaço esse que o visitante tem a oportunidade de saber as novas tendências de mercado. Como todos nós sabemos, os Estados Unidos, é o maior lançador de tendências do mundo.

Você brasileiro que já opera no segmento de food service ou considera entrar nesse, essa feira é imperdível.

Você terá a oportunidade de ver equipamentos, acessórios, tendências, o que a tecnologia está fazendo nesse segmento, e claro, networking com os maiores formadores de opinião americanos.

Para maiores informações sobre o evento, favor clicar https://www.thenafemshow.org

Aos interessados em importar produtos de food service para o Brasil ou ir ao evento com assessoria brasileira e americana, favor contatar  Ricardo Sanchez, consultor em food service, através do celular (21)9 9299-2409 ou email foodservicebr@outlook.com

Wednesday, December 14, 2016

Visto de imigração EB-5 tem prazo prorrogado e mantém o mesmo valor!

A decisão sobre o visto de imigração EB-5, onde até os mais "eufóricos ou apavorados" chegaram a dizer que o governo americano iria acabar com esse programa, foi prorrogado até 28 de abril de 2017. 

A melhor notícia é que foi prorrogado e o valor de investimento, que é de US$ 500 mil, continua o mesmo, pelo menos até o próximo ano. Se bem que o Congresso Americano está fazendo uma grande pressão para aumentar o valor para US$ 800 mil dólares.

Nossa opinião é que esse programa nunca vai acabar não só porque o impacto econômico é muito maior do que o valor do investimento, seja 500 ou 800 mil, mas também, salvo exceções, a qualidade sócio, econômica e cultural dos imigrantes. 

Com a entrada do Donald Trump na presidência dos Estados Unidos, o estilo e ritmo do presidente eleito, tem dado motivo de muita especulação. Tudo que podemos fazer é acompanhar as notícias e aguardar.

Esse blogger mesmo colocou uma matéria chamada Presidente eleito Donald Trump, o visto EB-5 e o mercado imobiliário. Grandes promessas pela frente. Vale a pena ler essa matéria que foi publicada em 23 de novembro.  

A matéria está no blog que também é escrito por esse mesmo blogger: Compra de Imóveis em Miami Flórida. É só clicar no link.

Friday, December 9, 2016

Sofiara Vergara. Embrião Feminino. Seu produto exportado para EUA. Qual a relação?

PROCESSO! Opa! Como é isso?
 
Quantas vezes esse blogger/consultor/YouTuber já disse que processo aqui nesse país é uma paranóia? A grande maioria acha que é exagero.

Mas essa semana os americanos e porque não dizer o mundo, ficaram chocados ou supresos, quando a notícia estourou na mídia dizendo que o ex-noivo da colombiana e atriz de sucesso na tv americana, Sofia Vergara, entrou com um processo pelos dois embriões congelados!

Os embriões que já possuem nomes, Emma e Isabella, “alegam buscar a partenidade”. Mesmo tendo um contrato assinado entre as partes, no caso do “pai” o empresário  Nick Loeb, e da “mãe” Sofia Vergara,  o contrato parece não estar funcionando e a ação judicial foi aberta. Como pode? Pode! E agora, a batalha judicial será travada e despesas serão acumuladas...de ambas as partes!

Mas e o meu produto que quero exportar ou já exporto para os Estados Unidos? O que tem haver com isso?

Amigo, se você é carioca por exemplo, a violência nas ruas, é uma constante na sua cabeça. Você nasceu, cresceu e é fruto de uma cidade violenta. Paranóia ao máximo 24 horas por dia, 7 dias na semana, nos 365 dias do ano! É a sua mente.

Da mesma forma somos nós que moramos, trabalhamos e empresariamos aqui. Tudo é motivo de processo! Mais uma vez: é uma pa-ra-nó-ia!

Aqui existe advogados especializados em processar advogados, que perderam causa que você acreditava que poderia ser ganha! Você não leu errado, aqui existe advogados especializados em processar advogados, que perderam causa que você acreditava poderia ser ganha!

Quando falamos para nossos clientes brasileiros que o seguro de liability (responsabilidade civil) faz parte do acabamento de um produto, o fabricante brasileiro acha que estamos exagerando. Se na hora da escolha o comprador tiver a opção de produtos similares, ele sempre irá preferir o produto que é acompanhado de um seguro. Isso é fato! Isso é cultura do país.

Você leitor, não pode imaginar quantos produtos brasileiros não estão no mercado americano, simplesmente porque o fabricante se recusa a colocar um seguro!  

E para fechar essa matéria, se amanhã você escutar uma história das mais absurdas, possíveis e imagináveis, em relação porque uma fábrica ou aquela pessoa foi processada nos Estados Unidos, acredite que existe uma grande chance de ser verdade.

Wednesday, December 7, 2016

Mudar para Miami. Abrir empresa em Miami na Flórida. É ainda a melhor opção ?

Acredite você leitor que essas duas perguntas, são uma das duas das mais frequentes que tenho escutado ao longo dos anos. 
 
Minha resposta baseada na minha experiência não só como consultor mas como de imigrante, e de quem já mora em Miami desde 1991, é sempre a mesma em relação a melhor opção: Depende!

Depende de quem é você, do que quer fazer, do que têm e do que quer dos Estados Unidos.

Se tiver família envolvida nesse projeto, marido com esposa e filhos, mais respostas terão que ser respondidas antes de qualquer decisão.  E não é uma decisão fácil.

Como são muitas perguntas, aconselho a escrever as mesmas para não esquecer e sair perguntando tudo que precisa saber. Compra de imóvel, financiamento, carro, escola para as crianças se for o caso, plano de saúde, abertura de conta em banco, imposto de renda, visto de imigração, abertura de empresa, enfim, tudo que você pensa que pode precisar, deverá ser perguntado porque é um plano de vida.

Aprendi aqui que quem pergunta tem controle. Então, não esquecer de fazer perguntas fortes e até mesmo embaraçosas à você mesmo e à todos que irão de uma maneira ou outra, direta ou indiretamente participar nessa mudança radical que afinal será um projeto de vida. 

Igualmente aprendi aqui que as perguntas mais embaraçosas são as que simulam cenários e situações que não pensamos quando estamos no Brasil, são as famosas..."e se...?". 

Apesar de parecer complicado, não é nem será se você fizer o dever de casa junto com uma estratégia. Esse país chamado Estados Unidos, é uma país de estratégia. Nunca esqueça disso!

No tocante empresarial, esse blogger que também é consultor pode te ajudar e muito a alcançar o sonho americano, economizando muito dinheiro e tempo.

Sugiro visitar o nosso canal de negócios onde possuimos mais de 20 vídeos relacionados a esse tipo de assunto que os empresários brasileiros tanto perguntam. Veja link e não esqueça de se inscrever.  


O ano de 2016 está encerrando e você pensa em um melhor 2017.  O que posso dizer é o seguinte: o melhor está por vir. O que estiver ao meu alcance, não hesite em um contato.

Saturday, December 3, 2016

Feira de construção residencial nos Estados Unidos em janeiro de 2017

A cidade de Orlando no estado da Flórida se prepara para um das maiores feiras dos Estados Unidos.

A NAHB – National Association Home Builders, a poderosa Associação Nacional de Construtores de Casas, se prepara para celebrar setenta e cinco anos em grande estilo, a 2017 NAHB International Builders’ Show. 


Contando com mais de 1.400 fabricantes, vários de diversas partes do mundo que disputam o cobiçado mercado de construção residencial americano, estarão espalhados em quase 52.000 metros quadrados de área de exposição.

O evento acontecerá dos dias 10 à 12 de janeiro no Orange Convention Center. Maiores informações no site oficial www.buildersshow.com

Se por acaso você que lê essa matéria é do segmento de construção ou até mesmo de qualquer outro segmento mas sonha um dia em expor nos Estados Unidos, veja link no nosso novo canal de negócios no YT: Marketing de trade show nos EUA . Podendo nos honrar com sua inscrição, agradecemos antecipadamente. 

Existe toda uma estratégia mercadológica quando uma fábrica expõe nos Estados Unidos. Muitos exportadores brasileiros ainda acreditam que é só chegar e mostrar o produto, se recusando a seguir os mandamentos de uma das indústrias organizadas e poderosas dos Estados Unidos. 

Os interessados em assessoria durante esse evento ou qualquer outro, favor fazer contato com esse blogger através do site www.moriahinternational.com 

Thursday, December 1, 2016

Consultoria móvel em Miami. Como é isso?

Baseado no que se aprende competindo nos Estados Unidos, quem não avança, encolhe, estamos nos preparando para 2017 independente do cenário sócio-econômico e político do Brasil e Estados Unidos.

Em 1995, esse blogger apresentou um projeto de consultoria a uma determinada empresa de comunicação brasileira de “expressão” para atender os executivos brasileiros em trânsito em Miami.

Como sabemos, executivo em trânsito, de um aeroporto para o outro, de uma cidade para outra,  tempo é uma commodity preciosa para ele. Time is money!

Para surpresa nossa, não só a empresa não quis pagar pelo serviço de consultoria mas como mencionou que era uma proposta “um tanto quanto revolucionária” para época!

O tempo passou, os brasileiros chegaram e chegam aos milhares. Muitos deles são executivos em trânsito que querem um serviço de consultoria móvel enquanto passam algumas horas ou até mesmo um pernoite no Sul da Flórida.

Avance para 2016. Era Go Pro. Era Facetime. WhatsApp, Celular com wi-fi e GPS sendo usado a toda capacidade. A cada dia que passa mais “móvel”, mais “mobile”,  mais “on the road” todos nós queremos estar. Maior flexibilidade e liberdade no horário, todos nós queremos!

Isso é tão verdade que esse ano um apresentador britânico chamado James Corden, no seu programa The Late Late Show, desnecessário seria dizer que é bem tarde da noite, agradou em cheio o público com o seu quadro Karaoke pool car, onde os convidados cantam!

O sucesso têm sido tanto que Lady Gaga, Britney Spears, Bruno Mars, a primeira dama Michele Obama dentre outras celebridades, fazem fila para participar desse quando muito alegre que você pode buscar no YouTube.

Você que pensa em vir para cá, com certeza navega no YouTube. Nós também temos nosso canal no You Tube. É só preencher no campo as palavras "richardwsanchez, Moriah International" e todos os mais de 20 vídeos estão lá, dando dicas super importantes de como negociar com os Estados Unidos.

No YouTube, você tem vários que apresentam os vídeos dirigindo. Ou seja, “móvel” ou “mobile” em inglês!

Vendo tudo isso, decidimos por um período experimental até depois do Carnaval de 2017, colocar em prática um sonho, e atender o executivo brasileiro que vem ao Sul da Flórida. Iremos encontrá-lo, esteja ele onde estiver, hotel ou aerporto, e passar as horas necessárias com ele, ao invés de trazê-lo ao nosso escritório.

Ou seja, nosso serviço de consultoria empresarial irá encontrá-lo. E durante as horas que passarmos juntos, como sempre acontece, daremos nossas opiniões nos assuntos que mais os executivos, empresários/fabricantes brasileiros se interessam.

Nossa opinião irá desde abertura de empresa, imigração, imóveis (sim, sou corretor de imóveis), distribuição, trade shows, marketing, franquia, enfim, todos os serviços que prestamos como mencionado no website www.moriahinternational.com , iremos prestar de uma maneira diferenciada. 

Não é um serviço de Uber muito menos de guia turístico mas sim de consultoria empresarial. Consequentemente o preço não é o mesmo e a fatura (invoice) será emitida em nome do cliente.

Se você ou alguém que conhece se interessar por esse tipo de serviço de consultoria, não hesite em nos contatar através do website acima.

Saturday, November 19, 2016

Canal de negócios sobre os Estados Unidos. Não deixe de se inscrever. É GRÁTIS!



Se você é dos que querem saber da verdade de como empresariar nos Estados Unidos, ou exportando ou importando, investindo em imóveis, distribuindo produtos, abrindo franquia ou até mesmo considera, imigrar, esse canal de negócio junto com esse blog é para você.

Aos que acompanham esse blogger por muitos anos, lendo nossas matérias, nos enviando todos os tipos de mensagens, seguimos o curso natural do sucesso e abrimos nosso canal de negócios no YouTube.

Começamos de uma maneira acanhada, quase que de forma experimental usando um nome de canal não muito comercial. A experiência cresceu, tomou vulto, deu repercussão e fomos obrigados a fazer um upgrade na imagem e som.

Devido ao conteúdo do que é falado e apresentado, os assuntos tem gerado uma certa polêmica. Mas não estamos preocupados com isso porque é a pura verdade.

Apesar das centenas de inscritos, milhares de views no antigo canal, decidimos encerrá-lo assim mesmo, e abrir esse novo canal com o nome desse blogger;  que acreditamos ser muito mais comercial.

Respondendo a sua pergunta antecipadamente como muitos já nos perguntaram, como temos uma visão futura bem definida, não nos incomodamos de perder centenas de inscrições e milhares de views.  Até sabemos manipular esses números como muitos fazem no You Tube mas para quem nos conhece, sabe que é totalmente contrário aos nossos princípios.

Segue vídeos já publicados no novo canal, que com certeza serão de grande valia para todos aqueles que sonham com os Estados Unidos. Para buscar qualquer vídeo abaixo no YouTube, favor buscar : richardwsanchez, Moriah International, nome do vídeo, e será direcionado no link certo.


  • Abertura de empresa em Miami. Home Office
  • Abrir empresa nos EUA. O preço do sonho.
  • Como fazer networking nos EUA?
  • Como preparar, formatar e posicionar sua empresa para os EUA?
  • Consultoria e negócios nos EUA. Vídeo promocional da Moriah International, Inc
  • Imóvel ou conta bancária nos EUA? Lei da Anistia. Conhece?
  • Marketing de trade show nos Estados Unidos
  • Miami não é Brasil. Aprenda inglês!
  • O que fazer depois de abrir empresa nos EUA?
  • Por que a Cidade do Doral na Flórida?
  • Por que o Estado da Flórida?
  • Que negócio abrir em Miami?
  • Qual a relação da pesquisa e pesquisador nos EUA? 
  • Vale a pena abrir empresa nos Estados Unidos?
  • Você brasileiro naturalizado. Vote!
  • Se me candidatasse a presidente dos Estados Unidos
  • Três etapas para abrir empresa nos EUA
  • Tenho coragem de me fazer essas perguntas?
  • Você brasileiro naturalizado. Vote!
Outros vídeos a serem publicados sem ordem de preferência e data


  •  Como escolher um embarcador nos EUA?
  •  O bom de empresariar nos EUA
  •  O jeitinho brasileiro funciona nos EUA.
  •  O dividir para multiplicar.O que é leverage?
  •  Por que o Condado de Miami-Dade
  •  Por que ter estoque regulador nos EUA?
 Se não quiser buscar no You Tube, seguem dois links como sugestão.

Sugestão 1: 
Vale a pena abrir empresa nos Estados Unidos? https://www.youtube.com/watch?v=kawpnT4A-wA

Sugestão 2:
Link do canal de negócios com todos os vídeos. Canal de Negócios nos Estados Unidos

Certo de contarmos com a sua inscrição que é gratuita no nosso canal e de qualquer interessado no comércio com os Estados Unidos, nos colocamos ao dispor para dirimir qualquer dúvida.

Como sempre falamos nos vídeos, querendo sugerir alguma vídeo, não deixe de fazer um contato. Não prometemos que iremos gravar mas prometemos uma resposta.

Muito obrigado pela audiência e inscrição. Contato no site www.moriahinternational.com 

Friday, November 18, 2016

E se a Hillary Clinton fosse eleita. O que você e o mundo diria?




WE THE PEOPLE OF THE UNITED STATES como diz a constituição americana. 

WE THE PEOPLE.

Com essa frase, WE THE PEOPLE, nós o povo, o falecido presidente Ronald Reagan, o quadragésimo presidente dos Estados Unidos falou em cadeia nacional que “nós o povo que dizemos ao governo o que fazer, não eles!”.

Pois bem, você sabia que dos 232 milhões de eleitores qualificados, somente 132 milhões votaram?

Segundo o U.S. Elections Projects que é administrado por um cientista político da Universidade da Flórida, mais de 100 milhões de eleitores que são qualificados a votar, decidiram, escolheram, não votar! Ou seja, 43% de uma maneira ou outra se recusaram a votar até mesmo pelo correio!


Você sabia que em uma primeira pesquisa, 62% dos que estão nessas passeatas anti-Trump ao redor do país, não votaram!

Dito isto, podemos entender que WE THE PEOPLE elegemos o novo presidente. 

Donald Trump foi eleito. O americano que não votou está reclamando de que? Por que da passeata em várias cidades? É nítido que essas passeatas são orquestradas e tudo leva a crer que tem gente na folha de pagamento!

Mesmo na complicada metodologia de eleição do colégio eleitoral, você não acredita que 100 milhões de votos poderiam fazer uma diferença?

Dois resultados seriam reforçados.

Resultado 1 - O americano está cansado da mesmice estabelecida em Washington. Donald Trump ganha, e é a resposta do povo.

Resultado 2 – O americano tolera a mesmice estabelecida em Washington. Tolera ou porque não sabe o que acontece, não acredita ou tem muito interesse por trás! Hillary Clinton ganha, e é a resposta do povo contra uma mudança radical.

O mundo está criticando o Donald Trump. O curioso que ele provou durante toda a turbulenta campanha, a manipulação da imprensa, a manipulação das empresas de opinião públicas, contrariou os “experts”, historiadores e estudiosos em política, enfim, contrariou tudo e todos, e por últimos mas não menos importante, mostrou aos americanos e ao mundo, quem os Clintons tem sido ao longo das décadas! Você ainda não acredita?

O americano e o mundo chama o presidente eleito Donald Trump, de racista, de homofóbico, machista, aproveitador das classes, sonegador, grosso, louco, maluco e qualquer outro adjetivo de maneira pejorativa que possa sair na hora da boca de quem esteja falando. É políticamente correto ser contra o Donald Trump e quem votou nele, está indo contra a opinião pública, será? E a maioria silenciosa que votou nele em peso?

Mas e a Hillary Clinton? E se a Hillary Clinton fosse eleita? O que você e o mundo diria?

Como a história, os Estados Unidos e o mundo iria se manifestar sobre a eleição da primeira mulher presidente dos Estados Unidos? O primeiro presidente dos Estados Unidos a ser eleito sob diversas investigações do FBI?

Como a história, os Estados Unidos e o mundo iria se manifestar tendo a presidente dos Estados Unidos todas as qualificações para ser indiciada judicialmente? Inclusive muitos pedindo a prisão dela? 

Lembra da convenção republicana? Lembra do povo gritando "lock her up"? Prenda ela! Em uma só voz no pavilhão? Por que prendê-la? O país inteiro escutou! O mundo escutou! O governador republicano de Nova Jersey Chris Christie, que foi promotor federal, puxando o povo, a condenou como culpada! Como é isso?! Por que? Como pode?

Vou fazer minha as palavras de vários comentaristas americanos que criticaram a eleição do Trump.

Como vou falar para meu filho que está ok mentir descaradamente e chegar a ser presidente dos Estados Unidos?

Como vou falar para o meu filho que a presidente Hillary Clinton foi eleita com todas as evidências (provas bloqueadas) de crime de perjúrio e obstrução de justiça?

Como vou falar para meu filho que mesmo indiciada pelo Congresso, Hillary Clinton deletou 33.000 emails?!

Como vou falar para meu filho que a presidente Hillary Clinton, mesmo já indiciada, junto com a sua equipe destrui 8 celulares Black Berry fora os Ipads com o martelo e depois jogou um detergente tipo água sanitária para destruir as evidências materiais para análise de perícia?

Como vou explicar para o meu filho o movimentação de centenas de milhões de dólares de maneira suspeitosa na Fundação Clinton?

Fico me perguntado como seria os noticiários americanos e ao redor do mundo. Imagino vários com os seguintes headlines 

“Hillary Clinton é leita sobre fortes investigações do FBI”.

“Republicanos querem indiciar presidente eleita Hillary Clinton por crime de perjúrio e obstrução de justiça”.

“ Wikileaks desmascara mais ainda Hillary Clinton e o partido democrata”.

“Mentiras, crimes e fraudes dos Clinton mancha sistema judicial americano”.

“Pode o Presidente Obama perdoar a presidente eleita Hillary Clinton mesmo sem tem sido ainda indiciada?”.

“Republicanos pedem impeachment da Presidente Hillary Clinton”.

Se você leitor, acha que estou exagerando, incentivo você a buscar no YouTube as reportagens nos canais independentes que desmascaram uma história inimaginável de uma carreira política.

Você pode buscar no YouTube as seguintes combinações Hillary Clinton, fraud ou lies ou manipulation ou foundation scandal ou FBI ou emails ou scandals. É só escrever Hillary Clinton e o nome escolhido. Por exemplo, Hillary Clinton fraud...Hillary Clinton foundation...

Com certeza depois de você assistir alguns vídeos, você terá mais condição de dizer alguma coisa. Contra fatos e dados, não existe contestação!

Se o Trump foi a melhor escolha do povo americano, ainda é muito cedo para falar. Temos que dar tempo ao tempo.

Mas uma coisa é certa, se a Hillary Clinton fosse eleita com todos os antecedentes dela, ela daria continuidade a um legado, tipo Lula e Dilma.

O próprio Obama disse que o nome dele não estava na cédula mas o legado dele continuava! Ooops! Como os “especialistas e entendidos” falaram, ele não deveria ter falado isso!

Agora é torcer para que o presidente eleito venha dar certo porque TODOS nós, republicanos, democratas, independentes ou “indiferentes” ou “não-estou-nem-aí-para-política” iremos nos beneficiar. 

E se quisermos ir mais longe, o mundo inteiro irá se beneficiar de uma boa administração. Agora é união e não mais crítica.

Concordando ou não com a eleição que foi a escolha do povo, WE THE PEOPLE, temos que torcer para o presidente eleito Donald Trump tenha muito sucesso na sua administração. 

Monday, November 14, 2016

Por que o Estado da Flórida?

Qual brasileiro não considera a Flórida?

A Flórida tem sido o primeiro estado americano que vem na cabeça do brasileiro quando ele pensa em passear, morar ou empresariar nos Estados Unidos.

Por que o Estado da Flórida?, é parte da série de 3 vídeos: Por que a Cidade do Doral na Flórida? Por que o Condado de Miami-Dade?

Com informações ricas sobre o estado, esse blogger fala com entusiasmo no seu canal de negócio o porque. Não deixe de se inscrever, curtir e compartilhar esse canal de negócio.

Veja vídeo:



Saturday, November 12, 2016

Por que fazer pesquisa de mercado para lançar um produto nos EUA?

Podem falar o que quiser dos Estados Unidos mas aqui ainda é o maior e melhor mercado mundial. Você pode até questionar e dizer que é a China.

A China pode até ser em tamanho mas não o melhor, não o mais fácil, não o mais organizado. Como sabemos, fora a língua, a China com sua cultura milenar e sistema de governo, complica e muito para o empresário estrangeiro. O mesmo não acontece no território americano.

Mas como lançar um produto nos Estados Unidos? Por onde começar? Como saber se meu produto será aceito ou não nesse mercado? Qual o melhor preço? Quais os meus concorrentes?...fora outras perguntas e respostas que o exportador brasileiro tem que saber.

A reposta é simples por um lado mas complicada para quem resiste a realidade. E pasme você leitor que a maioria esmagadora dos empresários/fabricantes brasileiros resiste a simples resposta: 

Pesquisa de mercado!


Mas aí você pergunta, mas por que resiste? Resiste por que? Primeiro porque não querem pagar pelos serviços. Segundo, pela falta de cultura empresarial.

Se baseiam nos “amigos”. Se os “amigos” estiverem bem informados terão melhor chance de sucesso. Mas se os “amigos” forem...deixa para lá o adjetivo...terão uma grande chance de tomarem decisões erradas e assumirem compromissos financeiros desastrosos, muitas das vezes com consequências legais quase que irreversíveis!

Você acha que estamos exagerando? Pode acreditar que não. Se ainda dúvida, incentivamos à você fazer a sua própria “pesquisa”aí mesmo no Brasil, e perguntar aos que tentaram lançar um produto aqui nos Estados Unidos sem pesquisa de mercado.

Mais uma vez, a maioria chega aqui, abre a empresa, traz o produto, e tenta de uma maneira ou outra ajudar o sistema a realidade que montou. Imagina o que acontece?

Nós como consultores, somos adeptos a pesquisa de mercado. Somos defensores, e a cada dia mais convencidos estamos do seguinte: quando você entende a indústria, você entende o mercado mas a recíproca não é verdadeira.

O mercado é raso. O mercado é o que você vê quando sai na rua. A indústria é a parte mais profunda que dita o mercado. Por isso todos os segmentos se referem como a indústria não necessáriamente uma fábrica.

Se você entender a diferença dos dois, suas chances aumentam e aumentam muito. Você consegue navegar com muito mais segurança no mercado e tomar decisões muito mais precisas.

Nós mesmos aplicamos nas nossas experiências empresariais a pesquisa de mercado, tanto nas oportunidades de exportar para o Brasil ou negociando para exportadores brasileiros que querem nos contratar para exportar para cá.

Recentemente estávamos negociando uma grande marca de material de cozinha e/ou restaurante para o mercado brasileiro. Material muito bonito com um preço Fob americano bem competitivo. Quando colocamos todos os custos e fizemos uma pequisa de mercado no Brasil,  a operação não se tornou tão atrativa aos interessados. 

Isto posto, como se diz nos Estados Unidos, nós colocamos dinheiro onde nossa boca está. Ou seja, nós fazemos o que pregamos. We put our money where our mouth is.

Se você que está lendo essa matéria, considera lançar um produto nos Estados Unidos, invista em um pesquisa de mercado. Você não imagina o tempo, a dor de cabeça e o dinheiro que você pode enconomizar.

Thursday, November 3, 2016

Se me candidatasse a presidente dos Estados Unidos



Os Estados Unidos e o mundo, vivem um grande momento de expectativa com as eleições presidenciais.

Como bem sabemos, qualquer um que seja eleito, ou o candidato republicano Donald Trump ou candidata democrata Hillary Clinton, o efeito do eleito pelo colégio eleitoral, terá alcance e repercussão mundial imediata a confirmação do nome do novo presidente.

Inspirado por um fato que ocorreu nas eleições presidenciais americana de 2008 esse blogger publicou a matéria que carrega o nome desse post. Em 2012, já escrevendo para esse blog, repetiu a matéria e igualmente teve boa repercussão. 

Agora chegou a vez do You Tube. Esperamos que tenha igual ou melhor repercussão dos anos anteriores. 

Veja vídeo, se inscreva no canal de negócios, de um like e compartilhe na sua rede. 


Tuesday, October 25, 2016

Você brasileiro naturalizado nos Estados Unidos. Vote!

Votar é um dever cívico de qualquer um que se considera cidadão, em um país democrático. 

Se você acompanha os noticiários, é sabido que os Estados Unidos com frequência, apesar da polêmica, tenta implantar a democracia, o direito do voto, em vários países.

Investindo bilhões de dólares, com milhares de vidas se indo, o votar nos Estados Unidos, apesar de não ser obrigatório por lei, é uma obrigação moral e cívica. 

O mundo hoje acompanha as eleições americanas. 

Seja lá quem for o próximo presidente, seja o Donald Trump ou a Hillary Clinton, o impacto será não só nos Estados Unidos, mas no mundo todo e por geração por vir.

Voto é coisa muito séria! E Richard Sanchez diz que não só o Brasil mas também os Estados Unidos, estão pagando um preço muitíssimo caro por falta de desinteresse do eleitor. Como ele cita um dito popular, cada povo tem o governo que merece. E aqui ou qualquer lugar do mundo, não seria diferente.

Como sabemos, votar de qualquer maneira, votar no deboche ou não votar, contabiliza-se um voto. E mais uma vez: voto é coisa muito séria!

Nesse rápido vídeo, Richard Sanchez, casualmente esse blogger, convida os brasileiros naturalizados americanos a votarem.

Conta um pouco da sua experiência visitando o cemitério de Arlington e diz porque ele vota, e porque o brasileiro deve votar.

Veja vídeo:



Wednesday, October 12, 2016

Por que a Cidade do Doral na Flórida?

Esse blogger, Richard Sanchez, fala com entusiasmo sobre a cidade onde mora no Estado da Flórida. a Cidade do Doral no Condado de Miami-Dade.

Se você o acompanha no canal, você já conhece a introdução dos vídeos quando ele se apresenta.

Dando uma idéia geral mas bem precisa do aspecto econômico, demográfico e social, ele narra no vídeo por que empresas e pessoas escolhem a cidade do Doral.

Quais os prêmios que a cidade já recebeu? Qual o futuro dela como smart city (cidade inteligente) junto com a Microsoft?

Se você pensa em mudar com a família para o Sul da Flórida, a cidade do Doral é a opção. Veja vídeo e entenda porque.

Friday, October 7, 2016

Como se fala furacão em inglês? Miami não é Brasil!

Como o mundo sabe, o furacão Matthew causou grande prejuízo no Caribe, atingindo de maneira impiedosa Haiti, Cuba e Bahamas, causando muitas mortes e destruição. Enquanto escrevo essa matéria, dia 7 de outubro de 2016, Matthew está castigando o norte da Flórida. 

Mas o que tem haver o furacão com a matéria publicada, pergunta você? Gostaria de ter uma resposta mais suave no momento, mas não tenho. A resposta é: a sua vida pode estar em jogo!

Como assim, pergunta você ! Amigos, ontem o Sul da Flórida foi ameaçado com a chegada do furacão Matthew. Acontece que por volta das 17 horas local, o furacão desviou e subiu para o norte, livrando milhões de floridianos que estavam preocupados com esse monstro.

Amigos, ontem à tarde, mesmo antes das 17 horas local, ou seja, antes de desviar, o governo do Condado de Miami-Dade, já tinha anunciado de maneira exaustiva na televisão, rádio e rede social, como diz no Brasil “bombado” na mídia, que o alcance do furacão no Condado já estava classificado como tempestade tropical (muita chuva e ventos fortes).

Mesmo assim, depois de exaustivos noticiários,  tomei conhecimento que brasileiros estavam saindo do condado em pânico e alguns “fugindo” para o norte!

Falando sério....como pode fugir em direção ao furacão? Porque “não fugir” então para o oeste ou sul? Com certeza também não devem conhecer os pontos cardeais! Caso você não lembre, norte, sul, leste e oeste.

Quando escutei sobre esses brasileiros, me perguntei quantos milhares estariam na mesma situação por não falar inglês nem espanhol? 

Como fica agora aqueles brasileiros que enganam outros brasileiros dizendo que não precisa falar inglês para morar em Miami?

Pegando uma carona na bíblia, meu povo sofre por desconhecimento. No verso seguinte ainda diz, porque se recusa a aprender! É um absurdo qualquer um tomar tal atitude ou por falta de informação ou por não entender inglês! Agora cheguei no vídeo.

Amigos, Miami não é Brasil. Aprenda inglês! O fato de você falar português em Miami, não quer dizer que você está no Brasil. Como digo no vídeo, aqui tudo é novo! A experiência em um furacão, acredito eu deve ser uma experiência nova para você! 

Aqui em Miami você tem furacão. Mas dependendo de onde escolher para morar, desastres naturais irão te visitar. Seja terremoto, tornado,  nevasca, incêndios, enchentes ou até mesmo uma comoção social de rebelião, como tem acontecido devido esses envolvimentos entre a comunidade afro e policiais. 

E o que você faz? Quem você escuta? O teu amigo de infância que é gente boa, que mora aqui há muitos anos e que também não fala inglês? The book is on the table não vira nessa hora! Você não quer magoá-lo mas coloca sua vida e da sua família nas mãos dele. 

Em uma situação dessas que dependendo da gravidade, uma decisão errada da sua parte, como se diz aqui, pode te matar! Pode matar a sua família. E pode acreditar, não será por falta de informação e sim porque você não entende inglês. Não tem desculpa!

Cabe a você saber qual a melhor solução para sua vida e da sua família. O governo dentro do possível faz muito bem a parte dele. E você? Do you speak English?  Ah, ia me esquecendo, furacão em inglês é hurricane.

Veja vídeo...



Thursday, October 6, 2016

Furacão: vento forte e muita especulação!

É tempo de furacão. A temporada iniciou dia 30 de junho e vai até 30 de novembro. O furacão Matthew que já fez estrago no Haiti e Cuba, acaba de chegar nas Bahamas e está a caminho do Sul da Flórida, tendo inicalmente o Condado de Palm Beach na reta.

Não tem como negar, mas a população está em pânico aguardando um furacão de categoria 4.

Mas como sabemos, furacão é muito imprevisível e essa rota pode ser mudada a qualquer momento.

Em situações como essa onde existe a possibilidade de um desastre natural, é comum ver o lado bom e ruim das pessoas. Eu diria o lado muito ruim!

Assim como os furacões são classificados como monstros pelo poder de destruição, no entender desse blogger e de muitos americanos, existem muitos “monstros” circulando no nosso meio, tirando vantagens da dor das pessoas.

Esses aproveitadores, abusam nos preços e condições de abastecimento de vários produtos. O que a lei americana chama de price gauging é crime!

É muito comum você encontrar uma especulação de preços absurda. Você depara com uma especulação desenfreada na comida, na água, no gêlo, no bujão de gás, na madeira, em vários hotéis! Sim, hotéis! 

Isso acontece em vários produtos de primeira necessidade que o governos sugere para os que são atingidos, adquirirem para atravessar esse período.

Essa abominável prática é tão verdadeira, que o estado da Flórida junto com os condados que serão atingidos, já declaram um telefone 1800 para reclamação e denúncia!

Veja essa bela demonstração publicada pela Leguna com o título Hurricane Wind Damage Explained Using UFX. Você conseguirá visualizar um pouco os efeitos devastadores das categorias 1,2,3,4 e 5. 

Lembramos à vocês que na vida real é muito assustador. Quem viveu o furacão Andrew categoria 5 aqui em Miami, que nem eu e milhares viveram, tenha certeza que nunca esquece!


  

Tuesday, September 6, 2016

Denise Luna Barcelos lança hoje seu livro Um Olhar Sobre a Beleza em Miami



A RJR EDITORA CONVIDA PARA O LANÇAMENTO DO LIVRO UM OLHAR SOBRE A BELEZA, de DENISE LUNA BARCELOS

Hoje, 06 de setembro, de 18h às 21 horas de Miami, a Dra. Denise Barcelos estará lançando seu livro, no Icon Brickell, 475 Brickell Avenue, Miami, FL 33131.  
Dermatologista Denise Luna Barcelos lança livro em que revela os segredos de uma pele perfeita, com depoimentos exclusivos de pacientes.

Para ter uma pele linda, você deve estar em conexão com o seu bem-estar físico, mental e espiritual, além de manter uma alimentação saudável. Este é o princípio da dermatologia integrativa, conceito que está por trás do livro que a dermatologista Denise Luna Barcelos lançou no dia 21 de junho, no Hotel Copacabana Palace, “Um Olhar Sobre a Beleza”.  

A médica, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e pela Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, compartilha com os leitores 20 anos de prática afetiva, que conquistou nomes como Tatá Werneck, Reynaldo Gianecchini, Mariana Ximenes, Grazi Massafera, Letícia Spiller, Camila Pitanga, Claudia Ohana, Leandra Leal, Camila Morgado, Monica Martelli, Ingrid Guimarães, Natália do Vale, Heloísa Périssé, Marcelo Faria, Maria Clara Gueiros, Antonia Frering, Vanessa Gerbelli, Fabíula Nascimento e Alessandra Maestrini. Em depoimentos exclusivos, os atores revelam que Denise, além de tratar a pele com maestria, inseriu hábitos de beleza saudáveis em suas respectivas rotinas. Os retratos são assinados por Denise Leão.  
Nas 172 páginas da publicação, a dermatologista mostra como a saúde e a regeneração da pele podem manter uma aparência jovial, dispensando, assim, intervenções desnecessárias que tiram a naturalidade. 

O objetivo de Denise é libertar seus pacientes de padrões de beleza inatingíveis, ditados por tendências. 

No livro, ela aborda temas diversos como os motivos pelos quais envelhecemos (e como podemos retardar este processo naturalmente) e os tratamentos adequados para cada faixa etária. ‘Sol e Pele’ (capítulo mais extenso do livro, já que a médica acredita que a prevenção é o caminho para longevidade), ‘Nutrição e Pele’ e ‘Cabelo e Unhas’ também são assuntos explorados de forma leve. 

Cada capítulo vem recheado de dicas, fáceis de serem incorporadas ao dia a dia. Ela destaca, por exemplo, o uso do termo beautification ­– prática difundida no Oriente e que vem substituindo o conceito de rejuvenescimento propagado pela cultura ocidental. Denise frisa que as asiáticas, independentemente da idade, reservam um tempo sagrado ao bem-estar, ressaltando ser fundamental valorizar essa pausa para os cuidados diários com a pele.

Ela lembra que o produto eleito como best-seller pela revista pode não ser adequado a um determinado tipo de pele, defende os suplementos ricos em colágeno como coadjuvantes da beleza, define as funções das máscaras faciais de acordo com os seus nutrientes, adverte que lavar o cabelo todos os dias pode ser prejudicial, já que os xampus removem os lipídeos dos fios causando ressecamento, e que o uso excessivo de cosméticos pode provocar um quadro de pele sensível. A médica revela uma tendência, os produtos antipoluição, e enumera as vantagens dos orgânicos. Sabe o rímel à prova d’água? Esqueça. Denise indica o modelo à base de fibras, que preserva a pele na área dos olhos.

A dermatologista decifra os produtos multifuncionais que viraram moda, os badalados BB e CC creams, e apresenta os DD, EE e FF creams. Sobre proteção solar, ela destaca as diferenças que existem entre os filtros físicos e os químicos, e faz um alerta: substâncias presentes em filtros químicos podem provocar alergias e efeitos tóxicos. Por isso, em alguns países, como o Canadá, essas substâncias são classificadas como proibidas ou de uso restrito. A médica aponta o filtro natural como opção segura para a saúde. Todavia, ainda não é possível determinar o fator de proteção solar deste produto.

No livro ‘Um Olhar Sobre a Beleza’, Denise mostra que a saúde da pele está intimamente relacionada ao estilo de vida. Então, é preciso manter uma alimentação que estimule a produção de colágeno, dormir bem (o sono restaura a pele), respirar sem pressa e combater o estresse com práticas milenares como a meditação e a medicina alternativa Ayurveda. “Se eu conseguir apontar para os meus pacientes todos os benefícios e recursos disponíveis para uma expansão não só da beleza, mas da vida em geral, minha missão será cumprida”, afirma Denise. Maiores contatos na www.cdclinicadermatologica.com.br

Saturday, September 3, 2016

Pode acabar em pizza! Feira do segmento acontece em Las Vegas.

Se você gosta de fazer bôlo, sonha em criar uma franquia de pizza ou até mesmo uma padaria, você não pode perder no mês que vêm a famosa feira IBIE – International Baking Industry Exposition, a maior do gênero nos Estados Unidos.

Nesse evento que acontecerá dos dias 8 `a 11 de outubro em Las Vegas no estado de Nevada, você terá condicão de conhecer 800 fabricantes da indústria.

Como todo e qualquer trade show, que esgotamos em dizer que é parte da cultura comercial e empresarial americana, o visitante terá condição de conhecer os formadores de opinião e as últimas tendências.  

Se você sonha em ser o próximo Cake Boss ou não, vale a pena o investimento. 

Maiores informações no site oficial www.ibie2016.com 

Monday, August 29, 2016

Uma das maiores feira de agricultura nos Estados Unidos, acontece em Iowa

O Estado de Iowa, mas precisamente a cidade de Boone, se prepara para receber durante os dias 30 de agosto à 1 de setembro, agricultores americanos e de mais 70 países. 

A Farm Progress 2016 Show irá acontecer pela sexagésima terceira vez. Tido como um dos eventos mais relevantes do mundo, a Farm Progress conta inclusive com programa de compradores internacionais apoiado pelo U.S. Commercial Service.

A Farm Progress 2016 Show como todo e qualquer trade show nos Estados Unidos, é uma grande oportunidade para desenvolver reputação e relacionamento, descobrindo novas tendências, novos produtos, equipamentos agrícolas, tecnologia, pecuária e agroneócios.

Esse blogger de uma maneira ou outra, tem muito interesse nesse segmento. Dentro do possível, está sempre acompanhando e trocando informações com fazendeiros e agro-pecuaristas brasileiros. Segue link para avaliação www.FarmProgressShow.com

Tuesday, August 23, 2016

Câmara de Comércio encerra atividades no Sul da Flórida depois de um estrondoso sucesso.


Depois de um estrondoso sucesso nos Estados Unidos e Brasil, de uma maneira repentina, encerrou  as atividades a Câmara de Comércio Estados Unidos - Brasil ou USBRCC - U.S.-Brazil Chamber of Commerce (www.usbrazilchamberofcommerce.com) que era baseada na Cidade do Doral, na Flórida.

A outra câmara bi-nacional brasileira, BACCF - Brazilian American Chamber of Commerce of Florida, que já opera há anos no segmento, entendeu que o nome “câmara de comércio” era conflitante com a mesma e gerava confusão.

Em uma carta endereçada por seus advogados ao presidente e fundador da USBRCC, Richard Sanchez, a BACCF solicitou a mudança de nome.

O apoio do governo brasileiro através do Consulado Geral do Brasil em Miami, alguns governos estaduais e prefeituras no Brasil, a Cidade do Doral, do Condado de Miami-Dade, do Estado da Flórida e do Departamento de Comércio Americano,  e por último mas não menos importantes, vários palestrantes de grande reputação, alguns com reputação internacional, fizeram sucesso da U.S.-Brazil Chamber of Commerce em tão pouco tempo.

Com muito investimento e esforço,  o nome U.S.-Brazil Chamber of Commerce já estava estabelecido e crescendo a cada dia nos dois países. Trocar de nome seria um investimento maior ainda e assim, geraria confusão.

Depois de consultar advogados e esgotar as possiblidades judiciais, mesmo crendo na vitória, o board da USBRCC decidiu encerrar as atividades porque não justificaria uma extensa e onerosa batalha judicial, onde uma exposição embaraçosa para as duas partes seria prejudicial até mesmo para a imagem de desenvolvimento econômico dos dois países.

A pergunta que não quer se calar nos dois países é como pode esse conflito e confusão, com todas as entidades locais, municipais, estaduais, federais, palestrantes supra citados junto com os afiliados dando apoio?

Saturday, August 20, 2016

Exportador! Você sabe o que é recall?

Semana passada um noticiário na imprensa americana, chocou o mundo quando revelou o número de acidentes de carrinho para crianças pequenas. 

Segundo a pesquisa, só nos Estados Unidos, quase 17 mil lesões acontecem por ano com todo o tipo de gravidade. Se trabalharmos dentro de um conceito de americano de tabulação, divindo essa quantidade por mês, por semana, por dia, por hora ou até mesmo por segundo, como acontece em alguns casos, sabemos que pode ser até exagerado, mas americano pensa assim, chegaremos em um percentual de acidentes chocante!

Com imaginado, devido a fragilidade, crianças de menos de 1 ano são as que mais se acidentam.  O rostinho e a cabeça, são os dois primeiros pontos de contatos com o chão!

Os cangurus também não ficam de fora. Devido a altura, 35% das crianças sofreram lesão traumáticas no cérebro ou concussões.

Mas e o recall, pergunta você?

Recall é quando a poderosa entidade americana CPSC – Consumer Product Safety Commission, a comissão de segurança de produtos ao consumidor, que tem juridisção em mais de 15.000 tipos de produtos usados diáriamente, desde produtos voltados ao lar, esporte, recreação, escolas, enfim, uma variedade absurda de produtos que de uma maneira ou outra, pode colocar em risco o usuário, dá o comando oficial de recolher todos os produtos do mercado de uma vez só! WOW!

Isso é o recall. Recolher todos os produtos de imediato das pratileiras e/ou lojas dos Estados Unidos. E toda essa despesa e logística por conta do fabricante. Faça as contas!

Uma vez que a nota oficial de recall é emitida, tenha certeza, que os advogados estarão de stand by esperando pela próxima vítima. Isso se o produto já não tiver feito alguma vítima.

Toda vez que uma matéria que nem essa é veiculada, tenha certeza, que novas normas de segurança serão aplicadas no produto. Todo o segmento do produto em questão, tem interesse em se ajustar a uma nova realidade de segurança; afinal, a última coisa que uma empresa quer aqui nos Estados Unidos, é um processo milionário.

Aí você diz: “agora você me assutou, como faço eu que quero exportar?”. A resposta é muito simples e não tem outro jeito para se proteger:  faça um seguro e tudo certo. Assim a vida e o mercado americano continua. Welcome to America!

Aos mais curiosos, não deixem de visitar www.recalls.gov

Wednesday, August 10, 2016

O que significa quase 21 milhões de pessoas na Flórida?

 A última projeção declarada e oficializada, fornecida pela Cushman & Wakefield, diz que o Estado da Flórida até o final desse ano de 2016, projeta uma população de 21.7 milhões de pessoas, sendo que 1.000 pessoas entre nascer e mudar, fazem crescer diáriamente esse número.  

O impacto econômico é significativo. A venda no varejo é projetada em US$ 3.8 trilhões de dólares. O preço médio de um imóvel, US$ 222.300,00.

A população de Miami é projetada para quase 2.695 milhões e Orlando quase 1.185 milhões de pessoas.  

Não tem como negarmos, é um excelente estado para o brasileiro considerar quando pensa em mudar ou empresariar nos Estados Unidos.