Sunday, September 11, 2011

Hoje é 11 de setembro. Escrever o que?

Hoje é 11 de setembro. Dez anos se passaram do maior atentado terrorista em solo americano. Não podemos negar, mas a América hoje acordou com um aperto no coração que palavras não conseguem explicar direito.

Foi uma data que marcou e mudou os Estados Unidos, e porque não dizer o mundo. Foi uma data que nos marcou tanto, que a pergunta não quer calar: onde você estava na hora do atentado do World Trade Center?

Ver ao vivo e a cores as duas torres gêmeas caírem no ensolarado céu da cidade de Nova York, foi um cena inimaginável que nenhum reality show na televisão jamais chegará perto.

Poderíamos escrever muitas coisas, mas acreditamos que o aprendizado é individual e de acordo com a experiência de vida de cada um. Caso queiramos aprender alguma coisa, a vida junto com seus acontecimentos, é uma sala de aula, onde nunca iremos ganhar um diploma e não existe o melhor aluno. Como temos aprendido desde a última vez que achavamos que sabíamos tudo!

A fragilidade da vida e a nossa falta de controle ficaram estampada nesse evento. Em um minuto a nossa vida, e a vida de uma nação podem mudar. Como por exemplo, às 8:44 da manhã, milhares de pessoas estavam se preparando para iniciar mais um dia normal de trabalho. `As 8:45 da manhã, essas vidas, uma nação e o mundo começaram a mudar o curso da sua história.
Uma das coisas que mudou muito forte dentro desse escritor, foi a maneira que hoje canto o hino nacional americano e a música America the Beautiful, publicado nesse blog há semanas atrás!

Deixaremos um website para você meditar, caso queira. O website é o www.archive.org/details/911/day . É um arquivo na internet com mais de 3.000 horas de video de mais de 20 canais de televisão americano e internacionais.

Confessamos que para escolher um video em homenagem aos civis e aos homens e mulheres em uniforme que se foram, tivemos dificuldade por que cada video é mais forte do que o outro.

Optamos pelo video que homenageia os 343 oficiais do Corpo de Bombeiro de Nova York, FDNY – Fire Department of New York. Clique no link e veja esse vídeo maravilhoso FDNY 343 Tribute no YouTube. http://youtu.be/Xwb5Ai7LN3c 

Thursday, September 1, 2011

Carta de Intenção ou Letter of Intent (LOI). O que é isso? Como proceder quando se negocia com os USA? Qual a relação que existe com sua lamentação?

Em uma definição bem simples e rápida, Carta de Intenção descreve detalhadamente a “intenção” de execução de uma corporação sobre a outra. Seja para a negociação de uma representação, distribuição ou qualquer outro tipo de aliança operacional entre as partes.



Como a Carta de Intenção de um modo geral é escrita com o auxílio da diretoria ou gerência junto com o Departamento Jurídico, quem apresenta à Carta de Intenção, não deve esquecer que quem recebe esse documento legal, da mesma maneira tende a discutir com a diretoria ou gerência, junto com seu Departamento Legal essa mesma Carta de Intenção.

 

E é sabido que quando advogados estão envolvidos, o diálogo muitas das vezes fica complicado; uma vez que os advogados defendem os interesses dos seus clientes. Um cabo de guerra digamos assim.

 

No Brasil muitos dizem que é exatamente assim que se faz um pré-contrato, ou seja, através de uma Carta de Intenção; e que as partes vão negociando seus interesses até chegarem a um acordo, até chegarem a um consenso.

 

A pergunta que fazemos à você leitor é a seguinte: Dará tempo e condição de chegarem à um consenso uma vez que as “intenções” já foram demonstradas?

 

Acontece que com a nossa experiência de anos negociando com o Brasil, temos vistos que muitos interessados brasileiros que apresentam Carta de Intenção à fábricas/representadas americanas, apresentam um documento que não deixa nenhuma dúvida que foi escrito por quem não tem conhecimento de comércio internacional. Ou se ainda tem, acredita em Papai Noel e também acredita que uma Carta de Intenção com as intenções “questionáveis” não compromete uma negociação! Cuidado com que te falar o contrário.

 

Se você perder o negócio, você perdeu o negócio, não quem disse que não tem problema e que você está categoricamente correto! Você que vai ficar chupando dedo, lamentando a perda de um negócio que poderia ter sido o grande negócio da sua vida.

 

Quantos de nós.. sofre, já sofreu ou conhece alguém que sofre consequências desastrosas por orientação errada de “profissionais”…seja lá qual for a especialidade do “Dr. Cheio de Título”? Nós mesmos somos vítimas de várias situações!

 

Muitas Cartas de Intenção nos parece que são mero “templates”, abaixadas da internet, achando que um modelo serve para todo os tipos de negociação. Isso é um dos maiores erros que uma empresa brasileira pode cometer quando negociando com empresas nos Estados Unidos.

 

O interessado que apresenta a Carta de Intenção, não pode esquecer como mencionado no primeiro parágrafo, que esse documento relata de maneira de-ta-lha-da a intenção.

 

Se já nessa Carta de Intenção o interessado demonstra a intenção de “arrebentar” com a outra parte já logo no ínicio, não querendo se comprometer com investimentos, quantidades a ser comprada do produto negociado, prazo para essas compras, as chances são que já na Carta de Intenção, a parte americana cesse toda e qualquer tentativa de negociação.

 

Como sabemos disso? Well…conhecemos o mercado Brasil x Estados Unidos há muitos anos. Para lembrar você leitor, existe um problema cultural nesse documento. Cabe à você acreditar ou não no que acabou de ler.

 

Concluindo, a bíblia nos ensina que a boca só fala daquilo que o coração está cheio (Lucas 6:45), o que podemos dizer de uma Carta de Intenção?