Thursday, April 13, 2017

Qual a relação do incidente da United Airlines com você que pensa em expandir seus negócios para os EUA?

Não temos como falar diferente mas o mundo ficou chocado com o “atendimento” que a United Airlines deu dias atrás, a um asiático residente americano, que se recusou a ceder o assento devido a um overbooking

Como não poderia deixar de ser, a imagem foi viral; e a United Airlines perdeu quase US$ 1 bilhão de dólares na bolsa em 48 horas. Fora o que ainda vem por aí!...

Como sempre acontece em situações onde a opinião pública se empolga,  o botão do damage control ou contrôle de prejuízo ou panic button foi acionado. Mas já era muito tarde, a imagem do passageiro, gritando, sendo literalmente arrastado de uma maneira inimaginável para fora da aeronave já tinha percorrido o mundo.

Agora, os advogado já estão montando uma bela estratégica jurídica, que tudo leva a crer que essa vítima ficará rica com o processo a ser aplicado na companhia aérea, na polícia e em todos que contribuiram até mesmo como coadjuvante nesse incidente. Welcome to America! 

Ok, entendi! Mas onde entra eu nessa história que estou pensando em abrir uma loja, uma empresa ou qualquer outro negócio nos Estados Unidos? Qual a relação? Pergunta você.

No processo!

Como assim? Você continua perguntando!...

Amigo, não cansamos de esgotar que caso você considere qualquer atividade que envolva público, você terá que ter um seguro de responsabilidade civil, como chamamos aqui, liability. Isso é muito sério, e todos nós que empresariamos aqui nos Estados Unidos, estamos sujeitos a isso. Muitas empresas fecham as portas devido aos milionários processos. Mais uma vez, welcome to America!

Lembramos à você que sonha em empresariar nos States, que não temos gerência nem nos fatos, nem nas pessoas mas sim na maneira que podemos nos preparar para esses desafios dentro da cultura americana empresarial e comercial.

Com um seguro de responsabilidade civil, o dono do negócio terá a paz necessária para concentrar no desafio do dia-a dia do negócio.

Como visto, a solução para lidar com os desafios com o público, é relativamente simples. Quem complica é quem não aceita e quer torcer a cultura. Acontece que quando uma situação dessa magnitude acontece, desafia e contraria até mesmo toda uma indústria e cultura! 

O que a United Airlines fez com esse passageiro, fica difícil de encontrar uma palavra em qualquer língua para definir e principalmente para justificar tal decisão, seguida de tal atitude. 

Caso ainda não tenha visto o vídeo, veja o mesmo postado pela Business Insider. Quando você pensa que já viu tudo na vida...não! Você ainda não viu!...aí vai...


Monday, April 10, 2017

O lado bom de empresariar nos Estados Unidos

Muitos perguntam a vantagem e desvantagem de empresariar nos Estados Unidos.

Na experiência adquirida desde 1991, frequentando uma quantidade incontável de seminários, feiras, conferências ao redor desse país, esse blogger diz que o lado bom de empresariar nos Estados Unidos, é que tudo é formatado.

Quando o empresário/fabricante brasileiro entende esse conceito de formatação, que carrega toda uma cultura comercial americana com uma identidade visual prórpia, com seus compliances e regulamentos, tudo muda.

Quando tudo muda, o empresário/fabricante começa a entender que quando ele entende a indústria de qualquer produto ou segmento, ele entende o mercado.

Ou seja, quando você entende a indústria, você entende o mercado...mas a recíproca, não é verdadeira! Isso é fato!

Não podemos esquecer que a formatação é que fez, faz e sempre fará a indústria de franquia ser o que é.

É comum aqui falarem que tudo é igual. Depois que você entende o sistema, tem um fundo de verdade nisso.

Por isso o empresariado brasileiro quando aqui chega, tem que aprender a trabalhar com aquilo que o governo local, estadual e/ou federal oferece gratuitamente.

E enquanto no Brasil, o empresário brasileiro terá que se preparar, formatar, para se posicionar para resultados no mercado americano.

Veja vídeo para suas conclusões:


Saturday, April 1, 2017

Cerâmica, granito e mármore – empresas brasileiras fazem presença na Coverings em Orlando.

O mundo da cerâmica, granito, mármore e de outros tipos de “pedra” que embelezam as construções, sejam residenciais ou comerciais, se encontram na semana que vem, em um das maiores feiras do mundo. 

Acontece em Orlando, na Flórida, no tradicional Orange Convention Center, de 4 à 7 de abril, a feira Coverings 2017. Veja link www.coverings.com

Com uma boa presença de empresas brasileiras, as mesmas irão competir com mais de 1.100 expositores, de 40 países, espalhados em quase 15 kilometros de espaço de exposição.

Esse blogger e consultor, parabeniza à todas as empresas brasileiras que irão participar desse evento, porque entendem que feira ou trade show é cultura americana.

Aos mais curiosos sobre essa cultura, favor acessar vídeo Marketing de Feira ou Trade Show nos Estados Unidos http://preview.tinyurl.com/mkttdshow

E se você que pensa em exportar para os Estados Unidos, visite o link de exibidores desse evento e confirme quantas empresas brasileiras já estão se esforçando para conquistar uma fatia desse mercado. E você?

Saiba você que considera exportar, terá uma grande chance de escutar algumas das seguintes perguntas dos compradores americanos.
  • Você já teve na Coverings?
  • Você já expos na Coverings?
  • Por que eu tenho que comprar da sua empresa e não de uma outra empresa brasileira que     expõe na Covering?
  • Por que eu tenho que comprar da sua empresa e não de qualquer outra que expõe na             Covering?
  • Qual a vantagem que você me daria para tentar a sua empresa?
  • Qual o seu diferencial das demais que já venho comprando há anos e tem me atendido           perfeitamente?
  • Qual o seu prazo de pagamento para testar o seu produto?
  • Qual a sua capacidade produtiva?

Fora outras perguntas que o comprador irá fazer, se você acha que estamos exagerando, caia em campo e nos prove que estamos errados!

Wednesday, March 1, 2017

Por que certificar seu produto para exportar para os Estados Unidos ?


É dito que você não sabe qual é o seu coeficiente de ser medroso, até morar nos Estados Unidos.

Piadas à parte, é incrível que depois de alguns anos morando aqui, você adquiri esse conceito de segurança em tudo que você faz. 

E aqueles que contrariam essa cultura de segurança, seja no âmbito pessoal ou comercial, colidem com as normas e leis estabelecidas, muitas das vezes se “encrencando” de maneira desagradável.

Mas eu sou exportador, o que tenho haver com isso?

Saiba você que por causa dessa cultura e dos famosos recalls, o comprador americano, principalmente o comprador jurídico, olha com muito bons olhos quando um produto é certificado.

Se você exporta ou pensa em exportar brinquedos, eletrodomésticos, materiais ou equipamento de proteção, fios, móveis, enfim, qualquer produto que um dia você pensar, quem sabe, pode ser, pode ter algum risco, procure uma empresa que certifique a segurança do produto.

Tenha certeza que quando um comprador americano tomar conhecimento que seu produto é certificado, suas chances aumentarão consideravelmente.

Um dos grande sêlos de segurança de produto é da empresa UL que também existe no Brasil e em dezenas de países.

No Brasil você pode acessar o site www.ul.com.br Você encontrará todas as explanações e informações necessárias para o seu produto.

Friday, February 24, 2017

Se pode alugar, por que comprar nos Estados Unidos?

Totalmente contrário a cultura brasileira, em um país onde os carros, equipamentos, objetos  ou qualquer outra coisa que o brasileiro dá muito valor, aqui nos Estados Unidos devido a depreciação acelerada, não! Aqui aluga-se tudo! 

Se você buscar, as coisas mais bizarras você irá encontrar. Pode ter certeza disso!

Mas para aqueles que são fã de alugar como eu já sou, e muitos que conheço, acontece agora de 26 de fevereiro à 1 de março a grande feira anual patrocinada pela ARA – American Rental Association. The Rental Show.

Fundada em 19955, ARA é líder mundial de informação, pesquisa, treinamento, networking e oportunidade de negócios nesse mercado de aluguel. 

A feira estará acontecendo no famoso e já conhecido dos brasileiros, Centro de Convenção de Orange County em Orlando.

A saber, ARA-  American Rental Association (ARA) é localizada na Cidade de Moline, no Estado de Ilinois.

É uma organização internacional sem fins-lucrativos voltada a aluguel de equipamentos, fabricantes e fornecedores de aluguel de equipamentos.

Os afiliados estão nos 50 estados americanos, nas províncias canadenses e em mais de 30 países.

Aos interessados, favor acessar link para maior entendimento e informação sobre o evento.  http://www.ararental.org 

Monday, February 20, 2017

Remate ou mercado de leilão bovino...nos EUA. Você fala inglês?

Você é pecuarista no Brasil. Por ser brasileiro, está acostumado a língua portuguesa é claro!

Decide se arriscar no mercado de leilão bovino ou remate nos Estados Unidos.

Para começar a ganhar intimidade, você arrisca e vai no campeonato  mundial de leiloeiro, o chamado World Livestock Auctioneer Championship.

Você achava que sabia inglês até ir o evento. Você escuta os candidatos a leiloeiro, e se desanima.

Se você tiver dificuldade de entender, não precisa ficar frustado porque esse blogger também não entendeu muita coisa e já mora aqui desde 1991! E se bobear, muitos americanos não entendem, pode acreditar!

Devido a composição da fonética da língua americana, é muito comum você encontrar americano que não entende o outro, principalmente quando o locutor fala muito rápido, e ele é um red neck (caipira), ou hillbilly (matuto originário das áreas isoladas da Cordilheira do Appalachians), aos mais antigos, lembram da família Busca-Pé?! Ou dessas áreas onde se fala bem anasalados.

Veja esse vídeo publicado pela Livestock Marketing Association que começa a ficar bem interessante no minuto 1. Do you speak English? Faça o teste! 

Tuesday, February 14, 2017

Como escolher um embarcador nos Estados Unidos? 10 cuidados!

Você faz ou quer fazer negócio com os Estados Unidos, seja iimportando ou exportando seu produto.  

Você se vira no inglês, ou até mesmo fala muito bem inglês! 

Você acredita que pode fazer tudo sózinho, e que não precisa de um apoio ou uma base operacional em solo americano.  

Apesar da experiência ter mostrado que é um grande risco não ter um ponto de contato em qualquer cidade americana, seja Miami, Orlando, Nova York ou qualquer outra, uma coisa que você não vai conseguir fazer direto, é o transporte.

Até onde sabemos, ironizando...não existe transporte virtual de mercadoria. Isto posto, alguém terá que colocar as mãos para você. 

Mas como escolher um embarcador sério? Um embarcador tradicional para lhe dar uma paz de espírito e deixar você se concentrar no seu negócio.

Uma vez que você defina, se sua necessidade é por frete aéreo ou marítimo, o trabalho de buscar um embarcador tem desmonstrado ser um desafio para vários importadores brasileiros.

Então você pergunta, mas por que tem sido um desafio ?

Saiba você que uma empresa de transporte ou de carga na Flórida ou qualquer outro estado americano, tem muita regulamentação junto ao governo americano. E quando o operador da mesma, não sabe, as multas são severíssimas para o cliente e para a transportadora! Isso amigo leitor, acontece com muito mais frequência do que você imagina. Sabia disso? Agora você sabe!

Por exemplo, é dito do mercado que um freight forwarder ou embarcador de peças de aeronaves que é especializado em A.O.G – aircraft on ground, embarca qualquer outro tipo de mercadoria.

Atendendo o mercado brasileiros existem várias empresas. Mas quem escolher? 

Quem pode me atender com seriedade, experiência, conhecimento, velocidade e espírito de excelência ? 

Ou como como desenvolver uma aliança estratégica? 

Para acessar as respostas a essas perguntas, clique no vídeo Como escolher um embarcador nos Estados Unidos? 10 cuidados! e decida por si mesmo.