Monday, August 29, 2016

Uma das maiores feira de agricultura nos Estados Unidos, acontece em Iowa

O Estado de Iowa, mas precisamente a cidade de Boone, se prepara para receber durante os dias 30 de agosto à 1 de setembro, agricultores americanos e de mais 70 países. 

A Farm Progress 2016 Show irá acontecer pela sexagésima terceira vez. Tido como um dos eventos mais relevantes do mundo, a Farm Progress conta inclusive com programa de compradores internacionais apoiado pelo U.S. Commercial Service.

A Farm Progress 2016 Show como todo e qualquer trade show nos Estados Unidos, é uma grande oportunidade para desenvolver reputação e relacionamento, descobrindo novas tendências, novos produtos, equipamentos agrícolas, tecnologia, pecuária e agroneócios.

Esse blogger de uma maneira ou outra, tem muito interesse nesse segmento. Dentro do possível, está sempre acompanhando e trocando informações com fazendeiros e agro-pecuaristas brasileiros. Segue link para avaliação www.FarmProgressShow.com

Tuesday, August 23, 2016

Câmara de Comércio encerra atividades no Sul da Flórida depois de um estrondoso sucesso.


Depois de um estrondoso sucesso nos Estados Unidos e Brasil, de uma maneira repentina, encerrou  as atividades a Câmara de Comércio Estados Unidos - Brasil ou USBRCC - U.S.-Brazil Chamber of Commerce (www.usbrazilchamberofcommerce.com) que era baseada na Cidade do Doral, na Flórida.

A outra câmara bi-nacional brasileira, BACCF - Brazilian American Chamber of Commerce of Florida, que já opera há anos no segmento, entendeu que o nome “câmara de comércio” era conflitante com a mesma e gerava confusão.

Em uma carta endereçada por seus advogados ao presidente e fundador da USBRCC, Richard Sanchez, a BACCF solicitou a mudança de nome.

O apoio do governo brasileiro através do Consulado Geral do Brasil em Miami, alguns governos estaduais e prefeituras no Brasil, a Cidade do Doral, do Condado de Miami-Dade, do Estado da Flórida e do Departamento de Comércio Americano,  e por último mas não menos importantes, vários palestrantes de grande reputação, alguns com reputação internacional, fizeram sucesso da U.S.-Brazil Chamber of Commerce em tão pouco tempo.

Com muito investimento e esforço,  o nome U.S.-Brazil Chamber of Commerce já estava estabelecido e crescendo a cada dia nos dois países. Trocar de nome seria um investimento maior ainda e assim, geraria confusão.

Depois de consultar advogados e esgotar as possiblidades judiciais, mesmo crendo na vitória, o board da USBRCC decidiu encerrar as atividades porque não justificaria uma extensa e onerosa batalha judicial, onde uma exposição embaraçosa para as duas partes seria prejudicial até mesmo para a imagem de desenvolvimento econômico dos dois países.

Saturday, August 20, 2016

Exportador! Você sabe o que é recall?

Semana passada um noticiário na imprensa americana, chocou o mundo quando revelou o número de acidentes de carrinho para crianças pequenas. 

Segundo a pesquisa, só nos Estados Unidos, quase 17 mil lesões acontecem por ano com todo o tipo de gravidade. Se trabalharmos dentro de um conceito de americano de tabulação, divindo essa quantidade por mês, por semana, por dia, por hora ou até mesmo por segundo, como acontece em alguns casos, sabemos que pode ser até exagerado, mas americano pensa assim, chegaremos em um percentual de acidentes chocante!

Com imaginado, devido a fragilidade, crianças de menos de 1 ano são as que mais se acidentam.  O rostinho e a cabeça, são os dois primeiros pontos de contatos com o chão!

Os cangurus também não ficam de fora. Devido a altura, 35% das crianças sofreram lesão traumáticas no cérebro ou concussões.

Mas e o recall, pergunta você?

Recall é quando a poderosa entidade americana CPSC – Consumer Product Safety Commission, a comissão de segurança de produtos ao consumidor, que tem juridisção em mais de 15.000 tipos de produtos usados diáriamente, desde produtos voltados ao lar, esporte, recreação, escolas, enfim, uma variedade absurda de produtos que de uma maneira ou outra, pode colocar em risco o usuário, dá o comando oficial de recolher todos os produtos do mercado de uma vez só! WOW!

Isso é o recall. Recolher todos os produtos de imediato das pratileiras e/ou lojas dos Estados Unidos. E toda essa despesa e logística por conta do fabricante. Faça as contas!

Uma vez que a nota oficial de recall é emitida, tenha certeza, que os advogados estarão de stand by esperando pela próxima vítima. Isso se o produto já não tiver feito alguma vítima.

Toda vez que uma matéria que nem essa é veiculada, tenha certeza, que novas normas de segurança serão aplicadas no produto. Todo o segmento do produto em questão, tem interesse em se ajustar a uma nova realidade de segurança; afinal, a última coisa que uma empresa quer aqui nos Estados Unidos, é um processo milionário.

Aí você diz: “agora você me assutou, como faço eu que quero exportar?”. A resposta é muito simples e não tem outro jeito para se proteger:  faça um seguro e tudo certo. Assim a vida e o mercado americano continua. Welcome to America!

Aos mais curiosos, não deixem de visitar www.recalls.gov

Wednesday, August 10, 2016

O que significa quase 21 milhões de pessoas na Flórida?

 A última projeção declarada e oficializada, fornecida pela Cushman & Wakefield, diz que o Estado da Flórida até o final desse ano de 2016, projeta uma população de 21.7 milhões de pessoas, sendo que 1.000 pessoas entre nascer e mudar, fazem crescer diáriamente esse número.  

O impacto econômico é significativo. A venda no varejo é projetada em US$ 3.8 trilhões de dólares. O preço médio de um imóvel, US$ 222.300,00.

A população de Miami é projetada para quase 2.695 milhões e Orlando quase 1.185 milhões de pessoas.  

Não tem como negarmos, é um excelente estado para o brasileiro considerar quando pensa em mudar ou empresariar nos Estados Unidos.

Monday, August 8, 2016

A lei trabalhista nos Estados Unidos. Existe?

Se você lê esse post e pensa em mudar para os Estados Unidos, abrir uma empresa e empregar pessoas, saiba de uma coisa.

Contrário à alguns YouTubers brasileiros dando passando informações de como empresariar nesse país, dizendo que não existe lei trabalhista, sim, existe e é severa. Mas não se desespere! Apresentaremos a solução mais abaixo.

Se existe um Ministério do Trabalho, que aqui chamamos de Departamento do Trabalho, você não acredita que exista lei?  

Quando vejo esse pessoal falando o que falam no YouTube, fico me perguntando se eles nunca escutaram falar nos famosos sindicatos que chamamos aqui de Labor Union? E os processos milionários que acontecem?

No meu entender é uma afirmação muito grave. Se eles nunca escutaram falar, não são tão informados quanto dizem ser. Se escutaram falar e não alertaram, qual a intenção do coração deles?

A saber, o Department of Labor (DOL) ou Departamento do Trabalho administra e aplica quase 200 leis federais, com as devidas variações estaduais, cobrindo mais de 10 milhões de empresas e 125 milhões de empregados.

A leis vão desde salário, horas trabalhadas, compensações, benefícios, aposentadoria, salubridade e segurança, férias, enfim, tudo aquilo que é necessário para proteger o trabalhador e ao empregador.

O bom desse país, é que a lei é nos dois sentidos.  E você fazendo seu dever de casa direitinho com um bom seguro e advogado, com certeza não irá ter surpresas. Como se diz aqui, seguro e advogado antes da crise, não são caros! Caro é contratar advogado para nos defender, ainda mais quando não temos seguro! 

Portanto, na próxima vez que você estiver pesquisando vídeos, e deparar com alguns “consultores” dizendo que não existe lei trabalhista aqui nos States e que empregado não tem direito nenhum, é só mandar embora!...lembre-se desse texto.

Esse blogger não tem outra maneira de falar: ABRA O OLHO!

Wednesday, July 27, 2016

Que negócio abrir em Miami?

 Acompanhando o vídeo do post anterior "Vale a pena abrir uma empresa nos EUA?" que como sempre gera polêmica pela sinceridade e porque não dizer certas inimizades, Richard W. Sanchez, esse blogger, coloca outro vídeo a pedidos em cima do post do dia 22 de junho, com um tema igualmente muito perguntado pelos brasileiros: que negócio abrir em Miami? 

Com uma segurança e experiência de quem faz negócios com o Brasil desde 1991, sendo pela Moriah International, Inc desde 2000, Sanchez fala alguns minutos do que o empresário brasileiro tem que fazer para abrir uma empresa em Miami, Orlando ou qualquer outra cidade do mercado americano.

Sanchez não comenta no vídeo para não ficar cansativo, porque não tem como ele passar tudo que tem visto aos longo dos anos, mas como ele sempre diz, muitos empresários trazem na bagagem a Síndrome de Gabriela: eu nasci assim, eu cresci assim, e quebram a cara! Uma coisa é quebrar a cara financeiramente. Outra coisa é quebrar a cara com a justiça americana, o que é pior ainda!

Veja vídeo e tire suas conclusões.




Wednesday, July 20, 2016

Vale a pena abrir empresa nos Estados Unidos?

Incetivado pela repercussão que deu o press release carregando o nome desse post, que foi veículado no portal da Revista Exame, Yahoo Fiananças, UOL, Agência O Globo, dentre outros veículos brasileiros super conceituados, esse blogger, agora também YouTuber, decidiu partir para o vídeo, contando um pouco a sua experiência de 25 anos negociando com quem já abriu ou prentende abrir empresa nos Estados Unidos, seja em Miami, Orlando, Nova York ou qualquer outra cidade americana.

Apesar de não estar no vídeo, esse blogger, Richard W. Sanchez, que preside a Moriah International, Inc há 15 anos, desafia a quem interessar a fazer o próprio dever de casa, perguntando à quem já teve a experiência de abrir empresa nos Estados Unidos sem saber porque, como se sente hoje e se faria de novo!

A vida nos ensina que enganoso é o coração...e também "alguns profissionais". Temos que ter conhecimento e decidir nossa vida por princípios e não por emoção.

Quando decidimos nossa vida por princípios, e não por emoção, claro que é mais doloroso. Mas a dor da disciplina é sempre menor do que a dor do arrependimento.

Isto posto, temos que aprender a viver na dor: ou na dor da disciplina ou na dor do arrependimento. Como mencionado no vídeo, 100% dos que abriram empresa na empolgação, se arrependeram. Veja vídeo e tire as conclusões.