Wednesday, May 8, 2013

Compra e investimento em imóveis em Miami tem “full house”.



O já tradicional café-da-manhã do BMA – Brazilian Marketing Annex, grupo empresarial da Câmara de Comércio do Doral, teve casa lotada hoje pela manhã. 

Dois vice-presidentes da conceituada Associação de Corretores de Imóveis de Miami, entidade que engloba o Condado de Miami-Dade e o Condado de Broward com 27.000 membros, apresentaram aos ao público presente informações riquíssimas sobre investimento imobiliário, principalmente quanto a fatia dos brasileiros.

Segundo o a Associação Nacional de Corretores, o Brasil representou 3% das aquisições imobiliárias no mercado nacional, correspondendo 9% das aquisições na Flórida. Como sempre, a cidade de Miami foi disparada a preferência dos brasileiros, sendo seguido de Fort Lauderdale, Palm Beach e claro, Orlando.

Em 2012 os brasileiros investiram US$ 963 milhões de dólares na aquisição de imóveis, sendo quase a metade na cidade de Miami.  Acreditamos que devido a violência experimentada no Brasil, a preferência de um pouco mais da metade é por condomínio fechado (gated community) e/ou apartamento. Curiosamente a maioria não financia e sim paga cash!

O site www.realtor.com destaca o Brasil como um dos países que mais acessa o site. Igualmente o site www.miamire.com diz que em 2012, o Brasil foi o segundo país em procura.

Apesar do nosso otimismo, temos nossas reservas se essa tendência de compra de imóveis pelos brasileiros nos Estados Unidos principalmente na cidade de Miami irá continuar. O novo acordo fiscal assinado entre os dois países conforme publicado nesse blog, deixa muitas perguntas.
Mas se nos basearmos no site brasileiro www.vivoreal.com.br , não temos dúvidas que a procura por imóveis novos em Miami irá continuar.

Thursday, May 2, 2013

Maio é o mês de World Trade na Flórida


Se você está lendo esse blog, as chances são que você está envolvido no comércio internacional com os Estados Unidos.

Esse mês aqui na Flórida é o mês de comemoração do World Trade; inclusive reconhecido pelo Governador Rick Scott que já visitou o Brasil. 


Através dos portos e aeroportos no Sul da Flórida, que cobre uma área desde Palm Beach até Key West, o comércio internacional movimentou em 2012 o recorde de US$ 124.7 bilhões de dólares em produtos.

O comércio internacional na Flórida corresponde a 18% da economia do estado, onde quase 58.000 empresas exportam produtos e serviços, empregando 223.500 pessoas e pagando uma média salarial de até 30% maior do que a média estadual.  

Canadá e China continuam sendo os dois maiores parceiros comerciais dos Estados Unidos, e o Brasil o maior parceiro da Flórida.