Thursday, December 2, 2010

Abertura de empresa nos Estados Unidos. Qual o melhor para mim?

O sonho e/ou a vontade de abrir uma empresa nos Estados Unidos para o empresário brasileiro, é quase que o maior desafio empresarial na história dele.

Entenda que de um modo geral, é um processo muitíssimo rápido e que pode ser feito até mesmo pela internet; evitando assim pagar os custos de advogados ou contador no processo de abertura. Mas fica a pergunta: justifica?

Se você é confortável com a língua inglesa, já fez o homework pesquisando os diversos tipo de empresas, as regulamentações e requerimentos estaduais, implicações fiscais e tributárias, pode até ser...mas se você assim não o fez, sugerimos a buscar um profissional da área ou advogado ou contador especializado.

Entenda que depois que você submeter suas informações ao estado de escolha e ao imposto de renda, não tem mais volta...por isso todo cuidado é pouco.

Por exemplo, de um modo geral os brasileiros que aqui chegam se assustam em contratar um advogado para abrir uma empresa. Mas tenha certeza de uma coisa caso queira imigrar para os States. A consulta inicial de um advogado nos Estados Unidos não é caro, caro é contratá-lo depois para consertar...besteira...erros...

Inclusive dependendo do seu interesse para com a terra americana, o advogado já pode o direcionar dentro de uma estratégia jurídica, caso pense em imigrar no futuro com sua família.

Mais quais os tipos de empresas? Sem aprofundar muito porque não somos nem advogados nem contadores, iremos mencionar as principais.

Sole Proprietorship

Funciona como o autônomo no Brasil onde você pessoa física, você o dono, passa ser a empresa. Essa é a modalidade mais rápida e barata para se estruturar nos Estados Unidos. Porém, sua responsabilidade é ilimitada porque não existe uma proteção “corporativa” contra qualquer ação legal contra você. Seus bens quase sempre serão usados para cobrir qualquer processo. E como você bem sabe, processo aqui é uma coisa que faz parte da cultura americana.

Corporation

É a estrutura jurídica empresarial mais adotada no mercado americano. Nessa estrutura, a pessoa jurídica está separada da pessoa física, dando assim ao dono uma tremenda vantagem jurídica contra qualquer ação penal.

Uma das grandes desvantagens da C-Corporation é a “dupla tributação”. Paga imposto de renda a corporação e o dono da corporação independentemente. Muita utilizada pelos imigrantes brasileiros que aqui chegam abrindo empresas.

S Corporation

Bastante parecida com a C-Corporation tem a vantagem de poder misturar as despesas e receitas da empresa com a pessoa do dono, o que dá uma tremenda vantagem fiscal e tributária. Mas somente os residentes com Green Card ou cidadãos americanos podem ter a corporação com essa classificação S.

Se um dia você abrir uma corporação nos Estado Unidos, as chances são que a corporação será classificada como C Corporation, pois você não deve ser residente ou americano como mencionado.

Você ficando nos States, assim que ganhar seu sonhado e cobiçado Green Card, não esqueça de pedir seu contador e/ou advogado a transferência de status da sua corporação. Não espere que ele te lembre...pois o interesse é seu! Quem vai economizar muito dinheiro é você, não ele!

Limited Partnership (LP)

A Limited Partnership é a composição juridical estabelecida por dois tipos de sócios. Os sócios limitados que são os Limited Partners, onde recebem e respondem proporcionalmente contra qualquer ação legal proporcionalmente ao capital investido. Os sócios gerais, que são os General Partners, geralmente ganham mais por investir capital, trabalhar na frente do negócio, tem responsabilidade no dia a dia da empresa, e assumem maiores riscos.

Limited Liability Partnership (LLP)

Possui uma estrutura jurídica parecida com oa Limited Partnership mas todos os sócios tem responsabilidade limitada.

Limited Liability Company (LLC)

Como o próprio nome diz, limita as responsabilidades de jurídicas dos donos contra qualquer ação legal contra a corporação. Apesar de ser uma estrutura jurídica recente, ganha adesão mais e mais juntos aos empresários, principalmente os investidores.

Enfim, seja qual for a configuração jurídica que você queira escolher, uma coisa que você deve se informar no Brasil até mesmo antes da escolha, é de como fazer o aporte de capital do Brasil no início para cá.

Podemos garantir sem margem de dúvidas, que muitos tiveram seus projetos e sonhos empresariais americanos comprometidos, porque simplesmente não tiveram como transferir dinheiro devido ao modus operandis brasileiros.

O problema não foi com governo brasileiro, muito menos com o sistema bancário... mas eles próprios que tinham uma maneira bem empírica de tocar os negócios.

Monday, November 15, 2010

Compre um AK-47 e leve uma pick-up! Sorry, é o contrário...compre uma pick-up e leve um AK-47!

Que as coisa mais bizarras acontecem nos Estados Unidos, isso ninguém precisa duvidar e questionar mais. Que o mercado americano é o mais competitivo do mundo, isso também.

Mas o que aconteceu nesse último feriado dos Veteranos de guerra, o Veteran Day aqui no Estado da Flórida, deixou a população americana questionando muita coisa.

Uma concessionária Ford na área centro-norte da Flórida, simplesmente resolveu “homenagear” os veteranos de guerra, fazendo uma “promoção” onde o comprador de camionetes e pick-up ganhavam uma metralhadora AK-47. Seus olhos não estão embaçados...escrevemos uma metralhadora AK-47.

Que na América existe category killers nós já sabemos...mas que tipo de category killers seriam esses? Podemos classificar como estratégia de marketing? Podemos classificar como estratégia de vendas?

Uma coisa é certa, a promoção foi tida como legal porque a própria constituição americana permite o cidadão a ter uma arma. E o NRA – National Rifle Association também foi contatado e se manifestou.

Mas a questão da promoção? O americano concordou? Não concordou? Funcionou? Se uma vez que sabemos que as concessionária vivem muito do movimento da região, o que aconteceu junto a clientela?

Segundo a gerência da concessionária, o resultado foi positivo e a exposição que ganharam na mídia foi impressionante. Mas para "tranquilizar" a população a concessionária informou que antes de entregar a metralhadora, faz um background check no cliente.

Quando era garoto no Brasil havia um slogan que dizia: Não faça do seu carro uma arma, a vítima pode ser você. Poderíamos até adaptar para não compre seu carro com uma arma, a vítima pode ser você.

Já pensou se essa moda pega no Brasil?

Thursday, November 4, 2010

Dilma ganhou. E agora? O que acontece?

A vida continua!


Domingo passado, dia 31 de outubro o Brasil votou como presidente da república brasileira, a primeira mulher a ocupar esse cargo de tanta relevância para qualquer país. O Brasil terá a primeira presidenta.

O que acontecerá no comércio internacional, o que acontecerá no comércio entre Brasil e Estados Unidos, não sabemos...só o tempo irá dizer.

Mas como todo mercado é flutuante como o líquido, assim como a foto ao lado, a Presidenta Dilma está fazendo um splash no Brasil e no mundo. Mas depois que a fruta vermelha parar...a água, ele o mercado, irá procurar o próprio nível. O mercado irá se nivelar por conta própria. Sempre foi assim, é e será.

Nosso conselho para aqueles que ainda sonham em atuar no comércio exterior, não esperem pelo governo e façam a sua parte. O mundo tem pressa.

Friday, October 29, 2010

Dilma? Serra? Nessa eleição, você está decidindo o que é melhor para você ou para o Brasil?

Você que está lendo essa matéria agora deve estar perguntando o que tem haver esse blog de negócios entre Brasil e Estados Unidos com a eleição brasileira, com a bíblia...enfim, porque estamos comentando sobre esse momento histórico da política brasileira.

É porque já está saindo na imprensa internacional com certo tom de preocupação se o brasileiro escolher o novo presidente de forma errada, baseada em falsas promessas, os resultados econômicos e repercussão internacional poderão ser desastrosos.

Na bíblia sagrada, no livro de Provérbios 29:12 nos ensina o seguinte: ‘Se o governador dá atenção a palavras mentirosas, virão a ser perversos todos os seus servos”.

Ainda no mesmo capítulo no verso 24 nos garante o seguinte: “o que tem parte com o ladrão aborrece a própria alma; ouve as maldições e nada denuncia”.

Continua no verso 26 dizendo que “muitos buscam o favor daquele que governa, mas para o homem a justiça vem do Senhor”.

Alguma semelhança? Lembrou de alguém? Que seu voto seja consciente pensando em gerações por vir.

Tuesday, October 26, 2010

Votando errado, você compromete o comércio internacional, seu futuro e gerações por vir!

Votar é uma coisa muitíssimo séria. Votar em candidato não qualificado até mesmo para se vingar de um sistema governamental é triste. Votar acreditando que o governo tem obrigatoriedade de sustentar o povo é mais triste ainda.

Quem acredita que candidato mal preparado, que é eleito, não afeta a economia... está totalmente mal informado ou até mais mal preparado do que o candidato eleito.

Sendo hoje o mundo uma grande aldeia, onde as distâncias parecem cada vez menores e as informações cada vez mais rápidas, os candidatos passam ter influências local, estadual, federal e até mesmo com o comércio exterior.
Talvez você pode não acreditar no parágrafo acima...mas se você olhar com bastante atenção esse relógio da dívida americana, o chamado US Debt Clock, você confirmará que de uma forma ou outra, está sofrendo as consequências dessa dívida que afeta gerações por vir.

A dívida americana, não só afeta o sonho americano como o mercado americano e mundial. Afinal os Estados Unidos já foram a maior potência mundial e hoje tristemente luta para manter essa posição de um dos maiores líderes com essa dívida que muitos acreditam ser ímpagável.

Esse relógio foi desenvolvido com formulações e cálculos dos mais precisos existentes, para informar o cidadão americano em real time as condições financeiras desse país.

Veja o relógio, imagine, medite em quem votar e leve a sério seu voto no dia 31 de outubro. Quem se tornar presidente do Brasil pode ajudar no comércio internacional? Pode ajudar no comércio Brasil e Estados Unidos?

Não perca a oportunidade de votar nessa eleição com seriedade. Clique no link e medite o que é votar errado! Simplesmente é assustador! Clique agora... http://www.usdebtclock.org/

Friday, October 1, 2010

Eleição no Brasil...o que pode mudar? O que não muda?

Para nós que somos empresários e principalmente para nós que fazemos comércio internacional, acompanhar de pertos os acontecimentos políticos é uma obrigatoriedade.

Não podemos negar que não só o mercado americano mas como o mundo observa atentamente o que acontecerá dia 3 de outubro nas eleições no Brasil...e quem será o novo presidente.

Estudando e pesquisando esse assunto aqui nos Estados Unidos deparamos com dois pensamentos de dois ilustres que vale a pena ler e refletir.

Durante a aprovação da constituição Americana pelas 13 colônias em 1786, o profressor e historiador Alexander Taylor, da Universidade de Edinburgo, escreveu o seguinte sobre a queda da república de Atenas. Tentaremos a versão mais exata possível.

“A democracia sempre tem uma natureza temporária; e não pode existir como forma permanente de governo. A democracia continuará a existir até que o eleitor descubra que eles podem votar objetivando presentes generosos dos cofres públicos. Desse momento em diante, a maioria irá votar nos candidatos que prometerem mais benefícios do tesouro público; e o resultado de toda democracia será o colapso devido o afrouxamento do dinheiro público, que sempre seguirá por uma ditadura”.

Para endossar mais ainda essa citação da época, o grande Benjamin Franklin ainda disse que quando o povo descobrir que eles podem votar por ajuda financeira será anunciado o fim da república.

O professor Taylor vai mais fundo ainda...diz que a vida de uma democracia nas grande civilizações (Lifespan of a Democracy) é ao redor de 200 anos. A sequência progressiva é a seguinte:

• Da “escravidão” ao crescimento espiritual.
• Do “crescimento espiritual” à grande coragem, onde lutamos pela nossa liberdade e direitos.
• Da “grande coragem” à liberdade.
• Da “liberdade” à abundância.
• Da “abundância” ao egoísmo.
• Da “egoísmo” à complacência.
• Da “complacência” à apatia que é o controle mental da massa.
• Da “apatia” à dependência.
• Da “dependência” de volta à escravidão, onde trocamos a liberdade pela segurança.

Para aqueles que acham que americanizamos demais nossos exemplos, segue uma frase de Machado de Assis dita em 15 de agosto de 1876…quase 100 anos depois dos pensamentos acima que foi muita divulgada nessas eleições.

“ 70% dos cidadãos votam do mesmo jeito que respiram: sem saber porque nem o quê. Votam como vão à festa da Penha...por divertimento”.

É uma triste revelação centenária e por acaso você conhece algum país onde isso poderia estar acontecendo?

Friday, September 24, 2010

Porque não retornar o telefonema ou email que prometeu?

A bíblia nos ensina no livro de Mateus 5:37 que seja o nosso falar:sim, sim; não, não, porque o que passa disso é de procedência maligna.

Porque estamos escrevendo isso? O que tem haver entre o que falamos, da maneira que nos expressamos com o comércio com os Estados Unidos?

Porque aquele que quer fazer negócio com o mercado americano, tem que ser objetivo e se esforçar ao máximo, não queremos usar a palavra honrar para não ficar pesado, para fazer o que diz que vai fazer. Seja retornar um email, seja retornar uma ligação como muitos se comprometem, e nada fazem.

Como em um artigo polêmico por nós publicado nesse mesmo blog em 24 de agosto de 2009 chamado You Got Email, a cultura americana, tem praticamente tolerância zero para esse tipo de postura. Seja um telefonema não devolvido em que a parte diz ou promete que vai ligar e não liga...ou email não respondido que a parte diz ou promete que vai responder e não responde...nós brasileiros que muitas vezes estamos no meio da negociação e assumimos compromissos junto as empresas americanas, ficamos em uma situação complicadíssima...e quanto maior a transação, menor a tolerância por parte dos americanos... porque a imagem começa a ficar arranhada...a confiança comprometida...será uma influência dos políticos brasileiros junto ao empresariado brasileiro?

O empresário brasileiro que quer comercializar com os States, não responder um e-mail ou dois, um telefonema ou dois até entendemos, mas três ou quatro, com toda a facilidade de comunicação que existe hoje, deixamos a imaginação de você leitor à vontade; afinal brasileiro é tido como muito criativo.

Vamos reverter a experiência...e se fosse tentando fazer um negócio grande, nos ligasse 3 ou quatro vezes, e não retornássemos a ligação? Ou prometêssemos?  Déssemos a palavra sobre o telefonema ou email? Marcasse dia e hora e não ligássemos? Como se sentiria?

Talvez devido a cultura brasileira conviver mais com isso, basta ver quem elege para o governo, consegue administrar mais esse tipo de postura mas não os americanos...principalmente os que não estão muito ligados na cultura latina.

Mais uma vez, a tolerância é zero e muitos negócios são perdidos e desestimulados  pelas fábricas americanas simplesmente por não compactuar com esse tipo de postura e atendimento. Choque cultural? Quem tem que ceder? Quem compra ou quem vende? Quem está certo ou errado nessa relação?

Esse problema é tão grande que já virou até debate no LinkedIn de um grupo de brasileiros que opera aqui fora.

Mas onde entra Mateus 5:37 nisso tudo? Nas desculpas que se seguem...de um modo geral são desastrosas...sem querer espiritualizar mais ainda o texto...como se diz no próprio livro de Mateus...nada há de escondido que não venha ser revelado.

Como bem sabemos...a verdade pode ser evitada mas não negada! Não seria mais fácil fazer o que se diz ou que se compromete a fazer? Onde está a dificuldade de não fazer?

Thursday, September 2, 2010

3 perguntas que você tem que ter coragem de perguntar a si mesmo, se pensa em exportar para os USA.

Contiuamos sendo abordados por empresas e fábricas que querem conquistar o mercado americano. Se você está no Brasil e sonha em exportar para os Estados Unidos, deixaremos 3 perguntas que você tem que perguntar a si mesmo ou então a qualquer outro empresário/fabricante que queira exportar para os States.

Fruto de quase 20 anos negociando com o Brasil e lidando com inúmeros “exportadores”, podemos afirmar sem margem de dúvidas, que a maioria engasga. Podemos afirmar que muitos "exportadores" ou "potencial exportadores" nunca se quer pensaram nessas perguntas...a expressão facial dos “entrevistados” os entrega...como se diz hoje no Brasil, ficam na maior saia justa.

Are you ready?                    

1) Porque você quer exportar para os Estados Unidos?
2) Porque o mercado americano tem que comprar o seu produto?
3) O mercado americano querendo comprar seu produto, qual a vantagem que você dará em relação ao concorrente?

Se você não conseguiu responder a duas perguntas com muita segurança, sugerimos à você rever seus conceitos mercadológicos para melhor posicionamento. Assim você economizará muito seu tempo e dinheiro... evitará muita dor de cabeça...e claro poupará também seu importador e/ou representante americano.

Tuesday, August 24, 2010

Deixar rabo para trás nos USA...dá cadeia!

Que o Brasil está com uma economia estável parece ser verdade...mas ninguém pode afirmar o que acontecerá após as eleições...pelas promessas dos candidatos será o melhor país do mundo. Mas como são mentirosos descarados, vamos acreditar em que e em quem?

Mas porque estamos falando isso? Temos vistos com uma “certa” regularidade, brasileiros que moravam aqui nos States, indo embora e deixando a bomba explodir. Estão voltando para a terra prometida.

Quando falamos explodir, falamos em termos de crédito e igualmente legal. Se comprometem bastante com o sistema judiciário e vão embora.

Acreditam esses imigrantes, que nunca mais voltarão para os Estados Unidos... e cospem no prato que comeram...uns comeram alguns anos...outros comeram muitos anos.

Acontece que nos meus quase 20 anos de residência nos States, nunca...mas nunca, e me reservo muito com a palavra nunca, conheci um brasileiro que não se arrependeu de voltar para o Brasil depois de tantos anos. Simplesmente não conseguiram mais se adaptar a cultura brasileira.

Muitos não se dão bem na volta ao Brasil, perdem tudo no Brasil, querem voltar para os Estados Unidos e não podem voltar porque “sujaram’ na saída. Muitos praticamente “fogem” até mesmo com data de Corte marcada ou largam uma situação para trás que a data da corte, é pura consequência! Para que isso?

Não somos advogados...mas nos esforçamos para conhecer e andar na lei. Mas caso você conheça alguém que saiu dos States com data de Corte marcada ou deixou um grande “problema” para trás, avise-o caso queira voltar, para antes procurar um bom advogado.

No show na Corte americana é coisa muitíssimo séria e leva a cadeia. Entenda que quando alguém é no show no Court Date, o juiz de imediato emite um Bench Warranty, tipo de uma ordem de prisão, e você estando em território americano, poderá ser preso a qualquer momento e quando pego, o que estava ruim...piora.

Você ou seu amigo(a), caso esteja nos States...passando seja lá por qual for situação...entenda que existe solução para tudo. Esse país é um país de estratégia. Antes de decidir de cabeça quente qualquer coisa que possa afetar o futuro, nosso conselho...não decida...não faça nada.

Procure seus direitos junto a um advogado no estado americano que reside ou pretende residir. A maioria dos advogados oferecem a primeira visita gratuita. Agindo assim, você irá confirmar que é muito mais barato contratar um advogado americano para te dar a solução do que consertar uma encrenca legal. Se você soubesse a quantidade de brasileiros que conheço nessa situação...vivem como there is no tomorrow...

Friday, July 23, 2010

Você faz negócio ou coloca foto do churrasco no Facebook? Social Networking não é moda!

Quando publicamos nossa primeira matéria no ano passado no dia 9 de julho, o título da mesma foi “Social Networking x Social NOT working – isso é para você?”.

Somos obrigados a confessar que até aquela data tínhamos uma idéia diferenciada da maioria no uso no Social Networking, ainda mais porque viamos muito babuzeira nos Facebook, Orkut, Twitter da vida...e ainda vemos...acontece que com a velocidade do mundo, a mudança contínua, hoje participar em um dos Social Networking disponível é obrigatoriedade principalmente para quem quer empresariar e/ou fazer carreira profissional nos Estados Unidos.

Por exemplo, várias empresas americanas já não mais aceitam o tradicional e centenário Curriculum Vitae, o CV para os íntimos. Ou você tem seu profile no LinkedIn ou você já não é recrutado para a entrevista. As empresas acreditam que se você não está no LinkedIn, você é atrasado!

Para aqueles que duvidam do que escrevemos, vale a pena ver o vídeo que publicamos no nosso blog. Se você ainda não entrou nessa, acredite você está ficando para trás porque isso não é uma moda.

Você pode até dizer mas qual o futuro desses websites? Veja o Myspace que liderava mas depois da campanha do Obama ficou para trás...sabemos disso. Se você buscar no Google, você confirmará que existem muitas opções. Mas uma coisa que todos os gurus do segmento afirmam: aconteça o que acontecer, sobe um, desce outro, fecha um, abre outro, o Social Networking como ferramenta de negócio e comunicação no mundo veio para ficar.

Thursday, July 15, 2010

Você está preparado para a velhice nos States? Você tem gasto dinheiro desnecessáriamente?


A maioria dos imigrantes quando se estabelecem nos Estados Unidos, pensam em ganhar dinheiro mas esquecem da aposentadoria. Esquecem que o tempo passa, e tempo é dinheiro. Assim como 95% dos residentes americanos, não podem pensar em parar de trabalhar e desfrutrar do resto de vida.

Aos que acompanharam e se interessaram, foram aconselhados pelos consultores financeiros convencionais a fazer o patrimônio crescer, mediante retorno de investimento. A história tem provado que essa estratégia é muito questionável e muitas das vezes errada, basta ver as ações das bolsa de valores e do mercado imobiliário.

Como sabido, as projeções de retorno foram mais baseadas em otimismo, ganância, especulação, números fabricados do que estudo em cima de balanço financeiro.
A maioria dos consultores financeiros assim foram treinados para justificar resultados aos bancos, companhia de seguro e agências governamentais. E claro, seguindo essa metodologia de investimento, você está passando o controle das suas finanças para a maneira tradicional financeira.

Mas qual a solução pergunta você? Você deve buscar um consultor financeiro não convencional/non-conventional financial consultant que irá desenvolver um sistema de investimento e aumento de ativos, onde você terá o máximo controle da sua vida financeira e devidas variações que podem acontecer.

Como controle nas mãos, você determina o money transfer. Money tranfer/ transferência de dinheiro é o dinheiro que você desconhecendo ou desnecessáriamente gasta em taxas, fee de serviços, financiamento errados, sua mortgage, pagamento do carro, etc.

Um consultor financeiro não convencional/non-conventional financial consultant irá te ajudar a recuperar um percentual considerável do seu cash flow. O consultor irá te ajudar a localizar as "armadilhas"! Com essa economia, você poderá acumular de outra maneira, melhorando seu padrão de vida e já trabalhando sua conta de aposentadoria.


Um consultor financeiro não convencional/non-conventional financial consultant irá desenhar sob medida um plano de ação poderoso e único para seus ativos. Nesse plano você terá opção de crescer seu investimento com taxas, sem taxas, saque a qualquer momento, crescimento garantido, enfim, dentro de uma modalidade não convencional, irá fazer seus ativos crescer de maneira rápida e sólida.

Devido a liquidez e acesso que você terá ao seu dinheiro, é como você estivesse operando seu próprio banco, e esse poderoso processo financeiro é conhecido como OPC – opportunity cost and gain.

Outro conceito bancário adotado dentro dessa modalidade é o The Velocity of the Money que faz o seu dinheiro crescer várias vezes mais rápido do que no passado.

Finalmente um outro conceito bancário desse sólido processo financeiro é Guarantees and Security, que vêm do governo e as melhores corporações privadas.

Em resumo, se você não pensa em voltar para o Brasil, é aconselhável se posicionar naquilo que o sistema americano nos oferece.
As perguntam ficam que não querem se calar:

1) Você está preparado para as adversidades futuras?

2) Você está preparado para a velhice?

3) Você tem gasto dinheiro desnecessáriamente?

Artigo escrito por Jose R. Mateu / josermateu@gmail.com
http://www.debttowealthcorp.blogspot.com/

Esse blog não se responsabiliza pelo teor desse texto. Toda e qualquer comentário é de responsabilidade exclusiva do autor.

Tuesday, June 15, 2010

Esqueceu de pagar as taxas? Você não está esquecido…pelo menos por enquanto...


Muitos acreditam que exageramos quando insistimos em dizer que todo cuidado é pouco no aspecto Imposto de Renda aqui nos Estados Unidos. Costumamos a dizer que você pode esquecer do Imposto de Renda mas o Imposto de Renda não esquece de você.

Al Capone a parte, vários outros “ilustres” americanos se enroscaram com o governo americano devido as dívidas com o Imposto de Renda.

Pois bem, o estado da Pensilvânia desenvolveu uma campanha muito agressiva, onde ganhou um prêmio chamado George Orwell como a Propaganda Mais Intimidadora de Taxas (estamos tentando traduzir ao pé-da-letra).

Na propaganda, eles identificam um personagem chamado Tom que deve US$ 4.212,00 ao estado da Pensilvânia. Nela com imagens do satélite, que vão se aproximando com um zoom, eles identificam a casa do Tom, o endereço, o carro, e diz que tudo isso é legal só não é legal a dívida que ele têm de Imposto de Renda atrasado (back tax) de US$ 4.212,00.

Ainda na propaganda eles insisitem para que o Tom pague até o dia 18 de junho. E no final, eles dizem o seguinte...Tom nós sabemos quem você é. Nos procure antes de acharmos você.

Resumo: com essa iniciativa, o estado conseguiu já recuperar US$ 51 milhões de dólares, inclusive tendo corporações pagando atrasado de US$ 1.2 milhões. Será que nós homens só entendemos no chicote? Veja esse video super intimidador...como se diz..."sinistro"!

Friday, June 11, 2010

O que tem haver a Copa do Mundo com o exportador brasileiro?


A Copa do Mundo começou hoje. O Brasil se preparou mais uma vez para uma exibição internacional com a seleção brasileira. Que o Brasil é bom de bola, não se discute. Mas será que o Brasil só têm isso para mostrar no exterior?

Já não passou da hora do Brasil mostrar ao mundo, ou melhor, exibir ao mundo, não só o futebol, mas produtos diferentes de café, samba, mulher pelada e arara?!...quando não ainda mostram índio? Não que temos nada contra índio; mas se nos basearmos em percepção, será uma boa imagem internacional?

Pegando uma carona na música carnavalesca, sabemos nos Estados Unidos índio quer mais do que apito, que diga a cadeia Hard Rock com os Seminoles na Flórida e os cassinos que são explorados nesse país afora. Com toda força ecônomica que os índios são aqui nos States, você não vê essas imagens muito divulgada no exterior.

Se você perguntar um brasileiro o que é um Cherokee, ele sabendo te responder, chances são que dirá ser um modelo do carro Jeep e não uma tribo poderosa como os Seminole, Micosukee, Navarro dentre outras.

Mas aí você fala, e a Embraer? Mas nós te perguntamos, qual o tamanho do parque industrial brasileiro?

Quantos produtos/marcas brasileiras de sucesso internacional você conhece sem ser a Embraer? Qual o percentual desse produtos/marcas que você conhece em relação a esse parque industrial?

Não estaria ainda existindo uma miopia de marketing do próprio governo e/ou do empresariado de modo geral?

Você estando lendo essa matéria via web, você poderá estar lendo via internet, num computador Dell, vestindo uma calça Lee ou Levis, usando tênis Nike, tomando Coca-Cola, escutando rock and roll no fundo e checando teu BlackBerry simultanêamente. Não é possível esse cenário?

É inaceitável ver um país com tanto ISO e com pouca representatividade no mercado internacional.

Quando vemos a postura adotada aqui no exterior por várias fábricas renomadas no Brasil, podemos concluir que a fábrica pode ser ISO mas a mentalidade dos diretores ou dos donos não é. Oops!

O fato de várias marcas serem líderes no Brasil, não as leva ao comodismo? Sabemos que a liderança leva ao comodismo. O complexo de Gabriela, eu nasci assim eu cresci assim, não estaria fazendo parte das embalagens de vários produtos?

O Brasil terá uma oportunidade de exibição no mercado internacional que poucos países terão nas décadas vindouras. Teremos a Copa em 2014 e as Olímpiadas 2016. Isso sem contar toda toda a exposição mundial da mídia mencionando sobre a produção de petróleo e a economia estável brasileira.

O trem da oportunidade de firmar o nome de vez no comércio internacional, já saiu da estação. As nossas perguntas para você leitor são:

Iremos perder o trem?
Iremos correr atrás do trem quando ele passar na nossa frente?
Ou iremos viajar na primeira classe do trem?

Se acharmos que já sabemos tudo de comércio internacional, fechamos com a seguinte pergunta: quanto você aprendeu desde a última vez que achava que sabia tudo?

Wednesday, June 9, 2010

Novo grupo de empresários brasileiros em Miami!


Foi lançado ontem dia 08 de junho na cidade do Doral na Flórida, o grupo de empresários brasileiros chamado BMA - Brazilian Marketing Annex. Patrocinado pelo U.S. Century Bank, o café-da-manhã inaugural reuniu mais de 70 empresários, amigos, oficiais da Cidade do Doral e o do Consulado Brasileiro de Miami.

A missão e visão desse grupo que é parte do Doral Chamber of Commerce, é juntar os brasileiros que empresariam na área oeste de Miami, criando um database para sabermos quem somos, quem faz o que e onde estamos.

Também pretendemos ajudar os que precisam empresariar dentro do American Way of Doing Business como também viver no American Way of Life, incluso com um job bank.

No escopo iremos promover aula de português junto com a Fundação Vamos Falar Português aos empresários locais que querem negociar com a comunidade brasileira local ou com o Brasil.

Nos links abaixo você pode ver o vídeo do evento.

http://exposureroom.com/members/DouglasVillaba/5b95905ecad74f76b3594e5b6130fa89

E as fotos...

http://picasaweb.google.com/sarmientoman/DCCBMAKickoff060810?feat=embedwebsite#

Maiores informações com Richard Sanchez, que vos escreve no rsanchez@moriahinternational.com ou no richard@brazilianmarketingannex.com

Monday, May 3, 2010

Mas o que é a lei dos 183 dias publicada em abril?


Nos parece que causou uma certa preocupação e polêmica a lei dos 183 dias mencionada na matéria publicada no dia 21 de abril.

A lei americana é clara: mesmo que você não seja cidadão americano, portador de green card ou residente com qualquer outri tipo de visto, você como “turista” ou legalmente falando portando Nonimmigrant Visa, poderá ser qualificado como tax resident.

Como turista, digamos assim, você é considerado tax resident se passar no mínimo 183 dias do ano nos Estados Unidos, ou até mesmo se nos últimos 3 anos acumular mais de 183 dias.

Claro que existem algumas tratativas do governo americano que isentam algumas categorias como funcionários de governo estrangeiro, professores, estudantes e atletas.

Igualmente caso teu tax home seja um outro país, no caso Brasil, você comprovando, o Imposto de Renda pago poderá ter isenção. Caso você não pague Imposto de Renda no Brasil, as chances serão que você será classificado como tax resident e taxado de acordo.

Amigo leitor, o objetivo dessa e qualquer outra matéria do blog é sempre alertar você. Nunca iremos substituir a consulta direta à um profissional; e nunca teremos a palavra final em assuntos que não somos qualificados.

Temos três sugestões para você que se preocupa em pagar Imposto de Renda nos Estados Unidos.

1. Consulte um advogado ou contador.
2. Consulte um international tax advisor, caso tenha um patrimônio relevante no Brasil.
3. Consulte o site do Imposto de Renda americano que é o http://www.irs.gov/ e procure a publicação 519 que é a U.S. Tax Guide for Aliens, ou seja, para estrangeiros.

E nunca esqueça da máxima. Você pode esquecer do Imposto de Renda mas o Imposto de Renda nunca esquece de você.

Wednesday, April 21, 2010

Abrindo empresa nos Estados Unidos.

Muitos nos perguntam porque exemplificamos muito em seminários e e artigos que já escrevemos, sobre abrir empresa na cidade de Miami e/ou o estado da Flórida. A resposta é simples...porque estamos na Flórida.

Para você que sonha em abrir uma empresa nos Estados Unidos, entenda que a lei de abertura de empresa é estadual, e cada estado têm suas variações, regulamentos e lei. Os chamados compliances e regulations às vezes são bem acentuados entre os 50 estados.

Muitos pensam nas famosas empresas em Delaware e Nevada para os devidos incentivos fiscais. Se fosse tão fácil como todos dizem, porque não o fazem?

Hoje o endividamento do governo americano é imensurável, e muitos acreditam que será impagável. Realmente não sabemos o que dizer. Só sabemos que todo o cuidado é pouco para os que querem abrir empresa nos Estados Unidos. Tenham muito cuidado com o que te prometem.

Inclusive tenha muito cuidado se justifica você se tornar um residente. Dependendo do ritmo de vida que você tenha, caso fique mais no Brasil do que aqui, você pode abrir empresa e não ser tornar residente...evitando assim uma tributação bem mais pesada, mas isso não quer dizer que não pagará Imposto de Renda na empresa. Tente conhecer a famosa lei dos 183 dias (183 day rule). Não é tão fácil como parece e outros dizem... bem planejado também não é nada de ímpossível.

Você caso tenha uma certa intimidade com o inglês, pode buscar o sonhado estado no seguinte link.

http://www.usa.gov/Business/Incorporate.shtml

Lembre de uma coisa, que somos obrigados a repetir: você pode esquecer do IRS – Internal Revenue Service (Imposto deRenda), mas o IRS não esquece de você.

Thursday, April 8, 2010

Mas qual é o teu website mesmo?

Como você se sentiria em fazer negócios com alguém que promete muito mas você não têm como comprovar o que essa pessoa diz?

Ou então, você têm dificuldade de encontrá-la? Não têm como rastrear...ou então você não consegue ver essa pessoa investindo no que ela própria diz?

Pois é, em um mundo onde o Social Networking que nem Facebook, Twitter, LinkedIn, Blogs estão se tornando quase que obrigatoriedade, é impressionante como muitos brasileiros ainda vêm fazer negócios nos Estados Unidos, sem cartão de visita...e pior, sem website, se escorando em endereços genéricos tais como Gmail, Yahoo ou até mesmo Hotmail. Não que tenhamos alguma coisa contra o Hotmail ou Gmail ou Yahoo ou qualquer outro mais genérico, mas parece que os “spammers” os adotaram como preferido!


Acredite você que se teu endereço for teunome@genericoemail.com , e chegar em território americano querendo fazer negócios...o mercado irá te olhar “atravessado”.

Quanto custa um domínio? Quanto custa hospedar uma página na net? Hoje está barato de mais! Se você que é dono do seu negócio não quer investir, porque a outra parte? Sem website você caracteriza para a cultura americana a falta de interesse de continuidade no teu próprio negócio!

Caso você vá a um tradeshow, onde nenhum expositor têm tempo a perder; principalmente nos dois primeiros dias, chances são que uma vez apresentado teu cartão, a falta de um domínio irá manchar a conversa. Pode acreditar no que estamos falando...a primeira impressão ainda é uma máxima.

Independente da arte do teu cartão e até mesmo o tamanho “intimidador”, escrevemos isso porque já vimos cartões de visitas brasileiros que pareciam mais cartão postal do que outra coisa...o mais importante é você ter um cartão de visita, dentro dos padrões americanos (2 polegadas x 3.5 polegadas), com o domínio www da sua empresa.


Mesmo que o website da tua empresa esteja em construção, pelo menos você demonstra a intenção de se posicionar conforme exigência mercadológica atual e do mercado americano.


Mas não desanime...continue trabalhando duro porque quando você chegar a altura de um Donald Trump que se gaba que não têm cartão de visita porque o mundo todo...não todo mundo...mas o mundo todo sabe onde encontrá-lo...aí sim você pode desconsiderar tudo isso que está escrito!

Monday, March 15, 2010

O que o Eike Batista têm haver com empresariar nos USA?


Esqueçamos competência e sorte, porque até o bilionário Donald Trump diz que sorte é fundamental para vencer na vida.

Mas acreditamos que o Brasil levou um susto com a declaração ousada do Eike Batista quando disse querer ser o mais rico do mundo. Para um país que não está acostumado a esse tipo de ostentação capitalista...é difícil...

Mas o que têm haver de tão especial em uma declaração dessa para um homem que já é bilionário? O que têm o Eike Batista haver com minha vontade de ir para os Estados Unidos com a família e abrir meu negócio, pergunta você?

Ousamos a dizer que primeiro é o sonho.

Napoleon Hill que é tido como um dos pais da auta-ajuda, diz no seu best seller Think and Grow Rich, que o que a mente pode conceber e acreditar, a mente pode alcançar. É uma afirmação poderosa para qualquer um que almeja o sucesso.

Assim como otimismo e entusiasmos são vitais para qualquer negócio ou projeto de vida, sabemos que as grandes conquistas começam com grandes sonhos. E quanto mais perseveramos nos grandes sonhos, acreditando, mais atraimos as pessoas certas para esses sonhos. Mas também não podemos esquecer que grandes sonhos atraem inimigos e muitas críticas.

A bíblia mesmo relata no livro de Gênesis capitulo 37, na riquíssima história de José, que o que o colocou em muitos problemas, foi o grande sonho que teve. Foi traído pelos irmãos, foi repreendido pelo próprio pai Jacó por sonhar, e os outros quando o viam, diziam: Vêm lá o tal sonhador, como mencionado no versículo 19. Mas no final José saiu vencedor. Para os que não conhecem, vale a pena ler o texto.

Duas forças propulsoras da luta para vencer nos Estados Unidos que muitos brasileiros não trazem são o sonho e a determinação. Não sonhando, não agindo, não temos fé...e de um modo geral as pessoas têm mais fé no mêdo e na insegurança do que no futuro. Isto posto, todos os outros resultados serão comprometidos.

E o segundo ponto da matéria publicada, que ousamos a dizer que contribui para o sucesso nos Estados Unidos do empresário brasileiro, como o Eike Batista diz em algumas entrevista não se trata apenas de dinheiro, “é preciso criar valor, multiplicar e dividir riqueza com acionistas, parceiros, colaboradores e a sociedade.

Quanto a divisão de riqueza, acostumamos a aconselhar aos empresários que aqui vêm se estabelecer, que muitas das vezes mal sabem pedir um hamburger em inglês, mas têm dinheiro, que um salário decente, com benefícios básicos, é bem vindo e contribui demasiadamente no sucesso empresarial; porque ele poderá ter o de melhor de mão de obra disponível no mercado. Temos que dividir para multiplicar.

Mas como assim, pergunta você?

Muitos empresários tentam a vida nos Estados Unidos, principalmente na cidade de Miami por não falar inglês. A maioria das vezes fugindo da violência do Brasil, trazem na bagagem o complexo de Gabriela (aos mais jovens, a música diz...eu nasci assim...eu cresci assim...), e só porque falam português e/ou “portunhol”, querem fazer business na Flórida na maneira brasileira, no Brazilian Way.

Outro ponto interessante que lemos sobre o Eike Batista é que a formação empresarial dele não foi no Brasil. Essa mentalidade de dividir para multiplicar, é pouco conhecida e adotada dos brasileiros...haja visto a divisão de classe social que já se arrasta desde a colonização. Esse conceito de dividir para multiplicar é tão forte aqui nos States, que têm diversos seminários que já participamos que o palestrante chegar a dizer que quando Jesus Cristo fez o milagre da multiplicação dos pães, como narrado no livro de Marcos 6:38, primeiro Ele dividiu para depois multiplicar. Forte isso, não é verdade?


Mas se prestarmos atenção que todos esses livros de auto-ajuda e sucesso são originários com princípios bíblicos, não podemos achar que essa revelação é novidade.

Mais uma vez, cremos que o Eike Batista pode ser o número 1. Ele está com o mind set de bilionário, e têm se preparado para isso há anos. E um famosa definição americana de sucesso diz o seguinte: sucesso é quando preparo encontra oportunidade.

A contra-partida é mais do que verdadeira, fracasso é quando a falta de preparo encontra a oportunidade.

Perguntamos: você têm se preparado para imigrar e/ou empresariar nos Estados Unidos?

Wednesday, March 3, 2010

Cuidado onde depositar teu dinheiro...nos USA

Aos mais desavisados, é comum acreditar que tudo funciona aqui nos Estados Unidos. Como noticiado na imprensa mundial, a crise financeira americana abalou não só esse país mas como o mundo todo.

Muitos brasileiros quando aqui chegam, principalmente pela primeira vez, abaixam a guarda e começam a lidar com agências bancárias pequenas, só para terem um atendimento mais personalizado do gerente.

Tentam fazer as coisas que costumam fazer no Brasil e muitas das vezes, conseguem. Só que eles não imaginam que esse banco, muito bonito e com uma boa fachada, está totalmente comprometido.

A quantidade de banco que está quebrando aqui é assustadora, só no ano passado foram 140. De um modo geral os bancos honram até US$ 250 mil dólares por que estão escorados no seguro do FDIC que é o Federal Deposit Insurance Corp. Se você insistir em depositar mais de US$ 250 mil dólares, é aconselhável você abrir contas em outros bancos, não agência! Mas sempre tenha cuidado de saber se ele é membro do FDIC.

Se você imigrar para uma cidade pequena e ainda insistir em um banco pequeno, assim como nós temos crédito, os bancos também têm. E acredite muitos estão muito pior do que nós!

Você pode consultar alguns websites para proteger seu depósito. Um deles, é o http://www.bauerfinancial.com/ que desde 1983 avalia e qualifica instituições financeiras. Outro website muito usando no aspecto financeiro, incluso cartão de crédito é o http://www.bankrate.com/. Esse website é um must se você pensa em viver nos States.

Mas caso você queira saber se o banco onde irá depositar o suado dinheiro está assegurado pelo FDIC, nada melhor do que visitar diretamente o site http://www.fdic.gov/

Saturday, February 27, 2010

O Tio Sam está atrás da tua declaração...Você ainda não declarou o Imposto de Renda?


Na matéria passada mencionamos a necessidade de você declarar Imposto de Rendas estando morando e/ou empresariando nos Estados Unidos.

Você pode declarar com ou sem ajuda de um profissional. Aqui nos States existem diversos softwares que permitem você declarar sózinho.

Nossa experiência mostra o seguinte: se tua declaração simples, não for muito complicada e você estiver recebendo em folha direitinho, os softwares são uma saída. Mas caso sua declaração seja mais “inchada”...sugerimos ter assessoria de um contador público estadual ou CPA – Certified Public Account.

Mais quais os tipos de formulários? Mais uma vez, sugerimos fazer o dever de casa e consultar um profissional quando necessário. Iremos citar alguns form simplesmente como ilustração. Mais formulários podem ser encontrados no http://www.irs.gov/

W-2 – é o contra- cheque. Esse formulário mostra quanto o empregado pagou ao funcionário durante o ano.

Form 1040 – nesse formulário o contribuinte declara quem é, quanto ganhou no ano, quanto quer deduzir e quanto é isento.

Form 1040EZ – esse EZ vêm de easy, que é de fácil, simples. Como o próprio nome diz são para os contribuintes que têm renda, mas não têm investimento nem ativos.

Form 1040A – esse form em termos de complexidade é mediano entre o puro 1040 e o 1040EZ.



Schedule C – sendo você autônomo, você usa esse formulário declarando o que faturou e quais foram as despesas.

Schedule E – caso você tenha uma propriedade que não seja tua residência primária, e a mesma de proporciona um aluguel mensal, o Imposto de Renda considera como renda!

Form 1099 – esse form que atende o autônomo. Muito usado quando o empregador não quer pagar as taxas e encargos aos independentes. O empregador paga ao contratado ou consultor o acordado, emite um Form 1099-Misc (miscellaneous), reporta no final do ano o que foi pago ao Imposto de Renda, e esse, o contratado paga as devidas taxas do que faturou em cima desse contratante. Acontece que pelo abuso dos empregadores o Imposto de Renda está de olho nessa modalidade!

Iremos fechar essa matéria com o mesmo pensamento e ensinamento da matéria anterior.

Você pode esquecer do Imposto de Renda, mas o Imposto de Renda não esquece de você.

Monday, February 15, 2010

Não esqueça de declarar teu Imposto de Renda até dia 15 de abril.

Se você pensa em um dia em morar e/ou empresariar nos Estados Unidos, esteja preparado para uma coisa: pagar imposto de renda pessoal e/ou empresarial. Sabemos que é estressante mas não têm jeito.

É impressionante a quantidade de imigrantes, incluso brasileiros, que vêm para cá, desfrutam do bom e do melhor, nem sequer depositam US$ 1.00 nos cofres públicos, só tirando vantagem do sistema. Ainda reclamam de serem perseguidos...

Depois quando chega na “famosa” entrevista do green card não conseguem o sonhado e sofrido documento porque morou anos aqui nos States, e nunca contribui com o governo americano.

Dizer que não sabia ou não conhecia a lei, nem eu, nem os oficiais da imigração americana irão acreditar. Por mais inexperiente, inocente e mal informado que o estrangeiro possa ser, é um assunto demasiadamente esgotado e discutido em todas as classe sociais, com toda exposição possível e imaginável nas televisões, jornais, rádios, revistas, enfim, no excuse! Não têm desculpa.

A data de 15 de abri se aproxima. E caso você que mora aqui ou quer morar não sabe o que fazer, o imposto de renda americano (Internal Revenue Service) oferece gratuitamente informações pelo website http://www.irs.gov/ ou pelo telefone 1800-906-9887.

Daqui a dias irei mostrar alguns tipos de declaração de imposto de renda como ilustração, mas já adianto que não substitui a consultoria de um profissional qualificado.

Um grande ensinamento que quero deixar para você amigo leitor desse blog é o seguinte:

Você pode até esquecer do Imposto de Renda, mas o Imposto de Renda não esquece de você!

Friday, January 15, 2010

Para quem sonha com franquia...


É sabido que o espírito empreendedor do brasileiro é um dos mais altos do mundo. Muitos começam essa caminhada de empreendedor em cima de um sonho próprio, outros franqueando uma idéia ou negócio que já deu certo.

Começou hoje dia 15 em Miami a feira Franchise Expo South (http://www.franchiseexposouth.com/) com apoio da IFA – International Franchise Association entre outras entidades e empresas do ramo de franchising, e vai até esse domingo dia 17.

Essa feira não expõe a maiorida dos pesos pesados da franquia americana, mas com certeza várias marcas de porte e de reconhecimento do brasileiro.

Essa feira de franquia atende o mercado do sudeste dos Estados Unidos, a América Latina e por último o mercado do Caribe. Presente também nessa feira com seus representantes, a Associação Brasileira de Franchise.

Nosso conselho para aquele que sonha em comprar uma franquia americana: faça o dever de casa. Pesquise muito bem antes se o franqueador está querendo vender o negócio dele ou ou negócio dele é taxa de franquia. Quando o negócio sai do território americano e vai para outros países, muitos interessados são surpreendidos. Sabemos com bastante segurança e precisão o que escrevemos. Bem, se você acompanha o mercado de franquia no Brasil, os jornais e revistas empresariais estão cheios de “cases”.

Friday, January 8, 2010

Países com restrições comerciais com os USA

Apesar desse blog ter caráter empresarial e comercial voltado ao comércio exterior, muitos nos perguntam sobre aspecto políticos que envolvem os Estados Unidos e Brasil, que de uma maneira direta ou indireta, acabando afetando o comércio internacional entre os dois países.

Não têm como empresariar no comércio internacional e não ser afetado pela política internacional. Simplesmente os dois não se separam; e nos parece que a cada dia que passa com a crise financeira internacional e atentado terroristas, mais ligados estão.

Depois da visita do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad no mês de novembro passado, a oportunidade de negócios com o Irã aumentaram para os brasileiros. De helicóptero, avião, informática, máquinas e equipamentos, dentre outros produtos, muitos brasileiros estão buscando fornecimento aqui nos States.

Como sabemos disso? Não só temos sido solicitados mas como temos escutado esse assunto em eventos de networking e happy hour aqui em Miami. Muitos brasileiros, moradores no Brasil, estão consultando as bases e contatos aqui nos Estados Unidos, para realização de negócios com o Irã.

Acontece que pela legislação americana nos é proibido se envolver em qualquer negócio direta ou indiretamente ou com o Irã e/ou qualquer outro país (Cuba, Sudão, Burma, Libia,...) em que os Estados Unidos venha ter restrição comercial.

Entendemos que pelo volume que se apresenta, a tentação é muito grande...mas como se diz aqui, it is better to be safe than sorry. É aconselhável aos que aqui estão, morando e empresariam, não se envolverem nessas operações, mesmo triangulando.!

A legislação é muito bem explicada a qualquer um que se envolva dentro dos Estados Unidos ou fora dos Estados Unidos. Aos quem sabem inglês, é super aconselhável a buscar no Google.com as três seguintes fontes. A saber:

Specially Designated Nationals (SDNs)

Export Administration Regulations (EAR)

Department of Commerce Bureau of Industry and Security (BIS)

Aos que acham que não é bem assim, exemplificamos com o seguinte: no mês de dezembro de 2009, foi alardeado nos jornais americano que o Credit Suisse foi condenado a pagar US$ 536 milhões de multa por facilitar operações financeiras com o Irã, Cuba, Sudão, Burma e Libia, que são países sob restrição comercial e detalhe; e as operações foram feitas fora dos Estados Unidos.
Mas aí você pergunta...e agora a Beyoncé que cantou para o filho do Kadafi no final do ano em uma ilha caribenha, e diz a imprensa que ela faturou US$ 2 milhões de dólares? Wow!...

Se você for celebridade, pode até ser que se de bem...mas está muito polêmico e ela terá que se explicar como qualquer um que fizer negócio com os países e pessoas que os Estados Unidos, proíbe.

Como a bíblia nos ensina:

O que disser ao perverso: Tu és justo; pelo povo será maldito e detestado pelas nações. Provérbios 24:24

Tuesday, January 5, 2010

Isso não é brincadeira!...


Aos que pensam que hoje em dia criança só brinca com computador, vale a pena checar de perto a Feira de Brinquedo de NY, a famosa Toy Fair 2010. Será realizada entres os dias 14 e 17 de fevereiro aqui nos Estados Unidos.

Em um espaço de 35.000 metros quadrados de exposição, o Jacob K. Javits Convention Center abrirá suas portas para acomodar mais de 20 mil pessoas, mais de 1200 expositores, apresentar 100 mil produtos sendo que 7 mil jamais foram vistos.
Essa feira é partrocinada pela Toy Industry Association e maiores informações através do website http://www.toyfairny.com/. Sem querer fazer trocadilho, o frio não vai estar brincadeira nessa época do ano em NY.

Monday, January 4, 2010

Feliz 2010!


As festas acabaram...agora você está na frente da telinha contemplando a realidade...

Você têm que um grande sonho, uma grande visão...um sonho de promoção...você não está aqui a toa. O que faz você ler essa matéria? Qual a razão? É você? Sua esposa? Filho? Carro? Casa?
Um melhor carreira?

Acreditamos que DEUS já colocou na sua vida as pessoas e as oportunidades... e 2010 será o momento da virada...

Comece acreditar que não importa o que você fez até agora...ou que fizeram com você...seus melhores dias estão ainda por vir...

Se você não conseguiu chegar onde quer até agora, não desanime que seu dia chegará....

Se você é rico ( sim rico têm muitos problemas...) ou pobre, divorciado, viúvo, gordo ou magro, prêto ou branco, se têm ou não instrução, você terá as mesmas oportunidades desde que tome a decisão certa, ande com as pessoas certas e persevere. Cabe a você decidir!

Aprendi aqui nos States o seguinte: quer saber onde você estará daqui a cinco anos?

Me diz os livros que você lê, com quem se relaciona, com quem você anda, o que você pensa e o que você fala....como nos ensina no livro de Provérbios, há poder nas suas palavras e você é o que você pensa!

Ande com pessoas que estão disposta a te ajudar e você alcançará o destino que DEUS têm para você.

Não importa você ser uma boa semente e estar em solo errado. Não irá criar raízes e não crescerá.

Você não pode andar e conviver com pessoas negativas e esperar ter uma vida positiva. Piadas a parte, você escolhe ou ser jornal ou revista colorida.

Acredito que a maioria de nós, veio ao mundo para ser melhor do que já somos...todos nós merecemos o melhor...mas têm um preço...


Persistência e consistência são palavras chaves para o sucesso. A bíblia mesmo no ensina no livro de Provérbios 21:5 que “os planos do diligente tendem a abundância”...e o que é diligente? Zeloso, cuidadoso, trabalhador, aplicado...

Mesmo que você ache que já alcançou o seu melhor, é importante o crescimento para não ficar estagnado...passe seu know how e motivação para frente.É gratificante ajudar as pessoas...

Ouse a sonhar, tenha perseverança, tenha disciplina, esteja receptivo ao aprendizado.

Se as coisas demorarem um pouco a acontecer para você...continue buscando a excelência que você chegará perto do seu melhor.

Você têm que ter coragem e perseverança...não importa as críticas...e os nãos...não tenha mêdo de encarar o mundo.

Volte a sonhar...mantenha teu sonho aceso e não deixe ninguém apagá-lo. Não deixe ninguém roubar teu sonho que é um dos teus maiores tesouros...

Mantenha teu sonho, e se alguma coisa ainda dentro de você, te faz sonhar...não desista...nunca desista...tua vitória chegará...cada passo, cada dia, você está mais perto da tua vitória...você está chegando perto do seu sonho...do teu destino...acredito que você já pode sentir...você já pode ver...você já está quase lá...

Entenda que a decisão que você está tomando hoje de crescer, vencer, perdoar, perseverar, aprender, pode mudar o resto da sua vida. Uma decisão certa sua hoje, pode apagar todos os erros do passado.

Obrigado por nos acompanhar em 2009. Feliz 2010.