Wednesday, July 27, 2016

Que negócio abrir em Miami?

 Acompanhando o vídeo do post anterior "Vale a pena abrir uma empresa nos EUA?" que como sempre gera polêmica pela sinceridade e porque não dizer certas inimizades, Richard W. Sanchez, esse blogger, coloca outro vídeo a pedidos em cima do post do dia 22 de junho, com um tema igualmente muito perguntado pelos brasileiros: que negócio abrir em Miami? 

Com uma segurança e experiência de quem faz negócios com o Brasil desde 1991, sendo pela Moriah International, Inc desde 2000, Sanchez fala alguns minutos do que o empresário brasileiro tem que fazer para abrir uma empresa em Miami, Orlando ou qualquer outra cidade do mercado americano.

Sanchez não comenta no vídeo para não ficar cansativo, porque não tem como ele passar tudo que tem visto aos longo dos anos, mas como ele sempre diz, muitos empresários trazem na bagagem a Síndrome de Gabriela: eu nasci assim, eu cresci assim, e quebram a cara! Uma coisa é quebrar a cara financeiramente. Outra coisa é quebrar a cara com a justiça americana, o que é pior ainda!

Veja vídeo e tire suas conclusões.



Wednesday, July 20, 2016

Vale a pena abrir empresa nos Estados Unidos?

Incetivado pela repercussão que deu o press release carregando o nome desse post, que foi veículado no portal da Revista Exame, Yahoo Fiananças, UOL, Agência O Globo, dentre outros veículos brasileiros super conceituados, esse blogger, agora também YouTuber, decidiu partir para o vídeo, contando um pouco a sua experiência de 25 anos negociando com quem já abriu ou prentende abrir empresa nos Estados Unidos, seja em Miami, Orlando, Nova York ou qualquer outra cidade americana.

Apesar de não estar no vídeo, esse blogger, Richard W. Sanchez, que preside a Moriah International, Inc há 15 anos, desafia a quem interessar a fazer o próprio dever de casa, perguntando à quem já teve a experiência de abrir empresa nos Estados Unidos sem saber porque, como se sente hoje e se faria de novo!

A vida nos ensina que enganoso é o coração...e também "alguns profissionais". Temos que ter conhecimento e decidir nossa vida por princípios e não por emoção.

Quando decidimos nossa vida por princípios, e não por emoção, claro que é mais doloroso. Mas a dor da disciplina é sempre menor do que a dor do arrependimento.

Isto posto, temos que aprender a viver na dor: ou na dor da disciplina ou na dor do arrependimento. Como mencionado no vídeo, 100% dos que abriram empresa na empolgação, se arrependeram. Veja vídeo e tire as conclusões.