Monday, April 25, 2016

Como empreender nos Estados Unidos? Canal do YouTube Primo Junior e Richard W. Sanchez

Primo Junior é empreendedor e publicitário da Sinais Publicidade de São Paulo e Richard W. Sanchez, empresário e consultor da Moriah International, Inc da Cidade do Doral, Condado de Miami-Dade, na Flórida lançaram hoje um vídeo no YouTube com dicas práticas de como empreender nos Estados Unidos. 

Primo Junior e Richard Sanchez, empresários com experiência de mercado nos Estados Unidos, acreditando no poder da aliança estratégica, se juntaram, cada um na sua capacidade, para ajudar empreendedores brasileiros em negociar no mercado americano, dicas práticas e bem reais do que é necessário para empresariar e viver o American Dream.

Assuntos e comentários polêmicos serão apresentados ao longo do tempo. Nesse primeiro vídeo por exemplo, de uma maneira não muito aprofundada, Richard Sanchez bem no estilo já conhecido dele de se expressar, diz a necessidade de se falar inglês em Miami. Sanchez fecha o vídeo perguntando a audiência brasileira, porque o americano deve comprar o produto do potencial exportador.

Para saber a resposta da pergunta, acesse agora o vídeo, não deixe de se cadastrar no canal do YouTube, nem deixe de preencher o formulário com qualquer sugestão. 


Tuesday, April 19, 2016

Salário mínimo no Brasil versus Salário mínimo nos Estados Unidos

Você está pensando em mudar com a família para a ensolarada Flórida, abrir uma empresa em Miami ou Orlando, comprar seu imóvel e viver o American Dream. 

Acontece que quando você abrir a sua empresa, salvo exceções, você precisará de funcionários para tirar seu visto de residência. Quando você começa a pensar em contratar funcionários, com certeza irá deparar com um problema que muitas das vezes, não te avisam: custo da folha de pagamento. Já aí o brasileiro empreendedor começa a experimentar a sua primeira crise!

Fique sabendo o brasileiro interessado em abrir empresas na Flórida, que está havendo um movimento muito forte para puxar o salário mínimo hora do estado para US$ 15.00. Se vão conseguir, é outra coisa! Estão querendo igualar o que já começou na Califórnia e Nova York, que foram os dois primeiros estados americanos a tentarem a levar o piso salarial a tal patamar. Confessamos que nem sabemos se conseguiram ou irão conseguir porque é uma proposta de quase dobrar o atual piso de US$ 8.05 estadual.

Mas façamos um comparativo com o Brasil porque é do Brasil que virá o seu dinheiro. Tomaremos como base mensal, 40 horas semanais, durante 4 semanas, total 160 horas/mensais.

Salário mínimo mensal brasileiro – R$ 5.50 x 160 horas = RS$ 880.00 + encargos
Salário mínimo mensal FL – US$ 15.00 x 160 horas = US$ 2.400,00 + encargos

Você leitor sabe o que vai acontecer que ainda vemos depois de 25 anos dando consultoria? Principalmente para quem é recente?  Você vai tabular de imediato com o mercado brasileiro! Muitos nos perguntam: vocês sabem quanto custa isso no Brasil?
 
No dólar de hoje, caso consigam o aumento, o trabalhador ganharia US$ 2.400,00 x R$ 3,54= RS$ 8.496,00.

No atual salário floridiano, seria US$ 8.05 x 160 horas = 
US$ 1.288,00 x R$ 3.54 = R$ 4.559,52. Mesmo assim 5 vezes mais do que o real pago no Brasil! Abrir empresa é o que o empresário precisa agora ou pode esperar mais um pouco? Pode terceirizar até saber o que quer ou se deu certo a idéia dele? 

A famosa americana não quer se calar: se você acha caro contratar uma empresa séria e competente, experimente uma amadora! Ou alguém para trabalhar de graça, que não fale inglês e não conheça a cultura empresarial americana!

Thursday, April 14, 2016

Carro de enchente x verão: qual o perigo?

Você brasileiro acaba de chegar nos Estados Unidos. Sonha com um carro novo ou usado, melhor do que o que dirigia no Brasil. Você conversa com um e conversa com outro, e te dizem que tem carros super baratos “naquela loja”...”naquele dealer”. Carros do ano, poquíssimo rodados... super baratos!

Você desavisado, achando que é o melhor investimento que fez na vida, compra o sonhado carrão. Tira foto, bota no Facebook, e diz estar vivendo o American Dream. Semanas depois, como sabemos, sempre depois de acabar a garantia, o carro quebra!

Acontece que o que você não sabe, é que o carro barato “daquele dealer” é carro de enchente! Opa, como é isso? São os chamados flood cars que as seguradoras deram perda total e torram por preços tão baixos que às vezes é inimaginável de tão baixo.

Se você acompanha o noticiário, você sabe que durante o inverno americano existem enchentes às vezes de proporções bíblicas. Centenas de carros novos e usados são perdidos causando prejuízos só em automóveis de centenas de milhões de dólares, dependendo da região.

A relação com o verão, é que os inescrupulosos revendedores esperam esquentar mais o tempo, para deixar o carro o máximo aberto tentando tirar o cheiro. Depois os vendem “as-is”, ou seja, “como está”, sem dizer o histórico do mesmo ao potencial comprador. 



Segundo técnicos esses carros inicialmente são “dirigíveis” mas logo começam apresentar problemas. O aconselhável é levar o carro que tem em vista, à um mecânico de confiança para a devida inspeção. E claro, prestar atenção nas evidências de carro de enchentes que são forte cheiro, manchas nos assentos e condensação nos faróis. Os entendidos, dizem que um grande segredinho são os fios do motor ou qualquer outro fio. Segundo eles, esses fios deverão torcer com certa facilidade porque uma vez submerso por muito tempo, endurece. Agora você sabe!