Thursday, June 14, 2012

O que tem haver você abrir uma empresa nos USA com a renúncia da cidadania americana pelo co-fundador do Facebook?

O mundo hoje está acompanhando a movimentação do IPO do Facebook. O prejuízo acumulado nas primeiras semanas já somou mais de US$ 200 milhões de dólares; e hoje muitos investidores estão chamando de Fakebook, “fake” de falso. Tem muita gente que já perdeu muito dinheiro...mas muito dinheiro...

O volume financeiro movimentado na abertura das ações do Facebook, chamou tanto atenção que a imprensa saiu buscando quem ficaria bilionário, quem ficaria milionário ou quem ficaria quase que milionário. Será que algum dia os IPO’s  que acontecem no Brasil terão o mesmo cenário? Tirando os donos das empresas e a diretoria, você conhece ou escutou falar de funcionários que ficaram ricos com os IPO’s brasileiros? Mas vamos ao assunto da matéria...

Dentro dessa busca, veio à tona o nome de um brasileiro chamado Eduardo Saverin que foi co-fundador do Facebook;  que como a imprensa mundial e principalmente americana debate,  renunciou a cidadania americana.

A razão principal que o Saverin teve para renunciar a cidadania, acreditamos que nunca saberemos, mas uma coisa é certa, ele economizará centenas de milhões de dólares; números projetam quase US$ 200 milhões de dólares. Com essa fortuna mais o dinheiro que dizem chegar à US$ 4 bilhões que ganhou na abertura das ações, poderá viver tranquilamente em Singapura. Isso é muito dinheiro ou é impressão nossa?

Aos que não sabem quando você é cidadão americano ou portador de Green Card, você por lei, tem que declarar todos os seus rendimentos ao redor do mundo. Segundo o governo americano, só no ano passado quase 1.800 imigrantes renunciaram a cidadania americana, e acreditam ter sido por razões fiscais!

Para nós a pergunta que não quer se calar é a seguinte: ok, digamos que o Saverin tomou tal decisão para economizar no Imposto de Renda. Ele assim o fez para economizar no que pagaria no IPO ou no que pagaria daqui para frente uma ver que ele não mais reside nos States? Seja lá qual for a resposta, os políticos americanos deveriam estar mais preocupado com os milionários e/ou bilionários estrangeiros que não investem e não residem nesse país por causa dessa lei. Podemos garantir que o montante é muito maior do que esses milhões que vieram à tona envolvendo o nome do Saverin.

Mas aí você pergunta: eu que quero abrir uma empresa nos Estados Unidos, o que tenho haver com isso?

Well, saiba você que caso venha abrir uma empresa na Flórida por exemplo, você por não ser portador de Green Card, a sua corporação seja qual for a categoria, irá pagar imposto de renda e quando você retirar seus divindendos, o chamado capital gain, será mais de 30%. Como ninguém gosta de pagar imposto, ainda mais quando vemos diperdício do governo, podemos garantir à você que é doloroso.

Aconselhamos à você leitor caso queira abrir uma empresa na Flórida ou em qualquer outro estado americano ou já tenha uma operando, buscar a orientação de um tax advisor ou CPA – Contador Público para saber e aplicar as estratégias jurídicas e fiscais que a lei faculta. Como se diz por aqui, se você pensa em empresariar nos States, você tem que ter de stand by um bom advogado comercial, um bom tax advisor e um bom CPA. Também é dito que é por esse tipo de assessoria que o rico paga menos taxa do que nós mortais! .

Hoje passado um pouco essa euforia de abertura de empresa nos States, muitos que abriram se perguntam se valeu a pena. Pagaram altos impostos e entraram no sistema financeiro e fiscal americano.

Se você não tem a vaidade de ter uma Florida Corporation, nossa sugestão à você é contratar uma trading para fazer o seu trabalho que com certeza, você não terá dificuldade nenhuma de encontrar alguém que fale português e com grande experiência de operação com o Brasil. E o melhor de tudo isso, você foge do chamado liability (responsabilidade civil). Dando certo a sua sonhada operação, você movimentando o dinheiro que acha que irá movimentar, aí sim você poderá pensar em se estruturar. Se você leitor acha que estamos exagerando, tente descobrir quem já abriu empresa nos Estados Unidos e depois nos escreva.