Tuesday, October 25, 2016

Você brasileiro naturalizado nos Estados Unidos. Vote!

Votar é um dever cívico de qualquer um que se considera cidadão, em um país democrático. 

Se você acompanha os noticiários, é sabido que os Estados Unidos com frequência, apesar da polêmica, tenta implantar a democracia, o direito do voto, em vários países.

Investindo bilhões de dólares, com milhares de vidas se indo, o votar nos Estados Unidos, apesar de não ser obrigatório por lei, é uma obrigação moral e cívica. 

O mundo hoje acompanha as eleições americanas. 

Seja lá quem for o próximo presidente, seja o Donald Trump ou a Hillary Clinton, o impacto será não só nos Estados Unidos, mas no mundo todo e por geração por vir.

Voto é coisa muito séria! E Richard Sanchez diz que não só o Brasil mas também os Estados Unidos, estão pagando um preço muitíssimo caro por falta de desinteresse do eleitor. Como ele cita um dito popular, cada povo tem o governo que merece. E aqui ou qualquer lugar do mundo, não seria diferente.

Como sabemos, votar de qualquer maneira, votar no deboche ou não votar, contabiliza-se um voto. E mais uma vez: voto é coisa muito séria!

Nesse rápido vídeo, Richard Sanchez, casualmente esse blogger, convida os brasileiros naturalizados americanos a votarem.

Conta um pouco da sua experiência visitando o cemitério de Arlington e diz porque ele vota, e porque o brasileiro deve votar.

Veja vídeo:



Wednesday, October 12, 2016

Por que a Cidade do Doral na Flórida?

Esse blogger, Richard Sanchez, fala com entusiasmo sobre a cidade onde mora no Estado da Flórida. a Cidade do Doral no Condado de Miami-Dade.

Se você o acompanha no canal, você já conhece a introdução dos vídeos quando ele se apresenta.

Dando uma idéia geral mas bem precisa do aspecto econômico, demográfico e social, ele narra no vídeo por que empresas e pessoas escolhem a cidade do Doral.

Quais os prêmios que a cidade já recebeu? Qual o futuro dela como smart city (cidade inteligente) junto com a Microsoft?

Se você pensa em mudar com a família para o Sul da Flórida, a cidade do Doral é a opção. Veja vídeo e entenda porque.

Friday, October 7, 2016

Como se fala furacão em inglês? Miami não é Brasil!

Como o mundo sabe, o furacão Matthew causou grande prejuízo no Caribe, atingindo de maneira impiedosa Haiti, Cuba e Bahamas, causando muitas mortes e destruição. Enquanto escrevo essa matéria, dia 7 de outubro de 2016, Matthew está castigando o norte da Flórida. 

Mas o que tem haver o furacão com a matéria publicada, pergunta você? Gostaria de ter uma resposta mais suave no momento, mas não tenho. A resposta é: a sua vida pode estar em jogo!

Como assim, pergunta você ! Amigos, ontem o Sul da Flórida foi ameaçado com a chegada do furacão Matthew. Acontece que por volta das 17 horas local, o furacão desviou e subiu para o norte, livrando milhões de floridianos que estavam preocupados com esse monstro.

Amigos, ontem à tarde, mesmo antes das 17 horas local, ou seja, antes de desviar, o governo do Condado de Miami-Dade, já tinha anunciado de maneira exaustiva na televisão, rádio e rede social, como diz no Brasil “bombado” na mídia, que o alcance do furacão no Condado já estava classificado como tempestade tropical (muita chuva e ventos fortes).

Mesmo assim, depois de exaustivos noticiários,  tomei conhecimento que brasileiros estavam saindo do condado em pânico e alguns “fugindo” para o norte!

Falando sério....como pode fugir em direção ao furacão? Porque “não fugir” então para o oeste ou sul? Com certeza também não devem conhecer os pontos cardeais! Caso você não lembre, norte, sul, leste e oeste.

Quando escutei sobre esses brasileiros, me perguntei quantos milhares estariam na mesma situação por não falar inglês nem espanhol? 

Como fica agora aqueles brasileiros que enganam outros brasileiros dizendo que não precisa falar inglês para morar em Miami?

Pegando uma carona na bíblia, meu povo sofre por desconhecimento. No verso seguinte ainda diz, porque se recusa a aprender! É um absurdo qualquer um tomar tal atitude ou por falta de informação ou por não entender inglês! Agora cheguei no vídeo.

Amigos, Miami não é Brasil. Aprenda inglês! O fato de você falar português em Miami, não quer dizer que você está no Brasil. Como digo no vídeo, aqui tudo é novo! A experiência em um furacão, acredito eu deve ser uma experiência nova para você! 

Aqui em Miami você tem furacão. Mas dependendo de onde escolher para morar, desastres naturais irão te visitar. Seja terremoto, tornado,  nevasca, incêndios, enchentes ou até mesmo uma comoção social de rebelião, como tem acontecido devido esses envolvimentos entre a comunidade afro e policiais. 

E o que você faz? Quem você escuta? O teu amigo de infância que é gente boa, que mora aqui há muitos anos e que também não fala inglês? The book is on the table não vira nessa hora! Você não quer magoá-lo mas coloca sua vida e da sua família nas mãos dele. 

Em uma situação dessas que dependendo da gravidade, uma decisão errada da sua parte, como se diz aqui, pode te matar! Pode matar a sua família. E pode acreditar, não será por falta de informação e sim porque você não entende inglês. Não tem desculpa!

Cabe a você saber qual a melhor solução para sua vida e da sua família. O governo dentro do possível faz muito bem a parte dele. E você? Do you speak English?  Ah, ia me esquecendo, furacão em inglês é hurricane.

Veja vídeo...



Thursday, October 6, 2016

Furacão: vento forte e muita especulação!

É tempo de furacão. A temporada iniciou dia 30 de junho e vai até 30 de novembro. O furacão Matthew que já fez estrago no Haiti e Cuba, acaba de chegar nas Bahamas e está a caminho do Sul da Flórida, tendo inicalmente o Condado de Palm Beach na reta.

Não tem como negar, mas a população está em pânico aguardando um furacão de categoria 4.

Mas como sabemos, furacão é muito imprevisível e essa rota pode ser mudada a qualquer momento.

Em situações como essa onde existe a possibilidade de um desastre natural, é comum ver o lado bom e ruim das pessoas. Eu diria o lado muito ruim!

Assim como os furacões são classificados como monstros pelo poder de destruição, no entender desse blogger e de muitos americanos, existem muitos “monstros” circulando no nosso meio, tirando vantagens da dor das pessoas.

Esses aproveitadores, abusam nos preços e condições de abastecimento de vários produtos. O que a lei americana chama de price gauging é crime!

É muito comum você encontrar uma especulação de preços absurda. Você depara com uma especulação desenfreada na comida, na água, no gêlo, no bujão de gás, na madeira, em vários hotéis! Sim, hotéis! 

Isso acontece em vários produtos de primeira necessidade que o governos sugere para os que são atingidos, adquirirem para atravessar esse período.

Essa abominável prática é tão verdadeira, que o estado da Flórida junto com os condados que serão atingidos, já declaram um telefone 1800 para reclamação e denúncia!

Veja essa bela demonstração publicada pela Leguna com o título Hurricane Wind Damage Explained Using UFX. Você conseguirá visualizar um pouco os efeitos devastadores das categorias 1,2,3,4 e 5. 

Lembramos à vocês que na vida real é muito assustador. Quem viveu o furacão Andrew categoria 5 aqui em Miami, que nem eu e milhares viveram, tenha certeza que nunca esquece!