Thursday, November 28, 2013

Black Friday. Brown Thursday...estamos caminhando para o Yellow Wednesday?

Hoje é Thanksgiving aqui nos Estados Unidos. Como sabemos, é um dia onde a maioria das pessoas concentram muito mais nas compras do que nas bênçãos...um dia que no Brasil corresponde ao Dia das Ações de Graça.

Pela graça esse blogger está escrevendo essa matéria, afinal esse é o espírito de Thanksgiving. Agradecer à DEUS como determinado pelos colonizadores desse maravilhoso país, por poderem estar aqui adorando `a DEUS com liberdade e colhendo do melhor que essa terra tinha e tem para oferecer.

Transportando para o ano de 2013, como já há anos vem acontecendo, o americano, chamaremos à todos que moram aqui, esqueceram da origem desse maravilhoso feriado. Há anos é comércio puro. 

Quando aqui cheguei em 1991, muito antes das compras on line, muitos jantavam com a família na quarta-feira à noite e esperavam até meia-noite. Havia uma expectativa da meia-noite. Logo após a virada, saíam as compras e dava início ao feriadão.

O tempo passou, a internet chegou, e a “graça” acabou. Os lojistas começaram a antecipar as compras pelas lojas on line. Para não perder espaço para a concorrência, uma loja começou a abrir mais cedo. De meia-noite passou para quinta-feira, 11 da noite, passou para 8 da noite, e agora seis da tarde! Agora estão chamando de quinta-feira marron. Opa, como é isso?

A coisa está tão vergonhosa que o próprio americano está reclamando que acabou o glamour do Thanksgivng. Essas lojas que os brasileiros tanto compram como Best Buy, WalMart, Amazon, Target, J.C. Penney, Victoria Secret dentre outras grandes de cada categoria, estão desenvolvendo estratégias para garantirem às vendas. Do jeito que a coisa vai logo irão começar as vendas de Black Friday, de sexta-feira na quarta-feira! Como estão downgrade as cores, logo estaremos no amarelo. Welcome to the Yellow Wednesday!



Mas aí você pergunta, não está o país em crise? Sim, mas não existe risco de calote porque aqui ou se paga em cash ou com cartão de crédito. Não existe carnê de loja como no Brasil. Se por acaso o consumidor não pagar, a loja já recebeu mas o provedor do cartão que não receberá. Não recebendo, até o provedor levar esse prejuízo à lucros e perdas, ele já cobrou muitos juros e altas penalidades do consumidor e o jogo em Wall Street continua.

A crise imobiliária atingiu em cheio os Estados Unidos em 2005 e tem sido o que o mundo tem acompanhado com altos e baixos. Até a presente data nunca escutamos dizer que um provedor de cartão de crédito quebrou. Porque?

Bem, veja essa compilação dessa loucura de Thanksgiving e tire as suas conclusões.


Saturday, November 16, 2013

Matadores de categoria. Uma característica da competição comercial americana

Muitos brasileiros não conseguem entender o conceito do matador de categoria ou category killer. Aqui nos Estados Unidos, acreditamos que mais do que qualquer lugar do planeta, quando você começa a ganhar dinheiro, o sistema te ajudo mas a concorrência não.

Você pode ter uma idéia ímpar e de muito sucesso. Mas mal você coloca na internet ou sai uma matéria em algum veículo, alguém copia e quer fazer melhor ou aqueles que se acham ameaçados e que já estão estabelecidos, vem para cima para te tirar do jogo ou no mínimo tentar te enfraquecer. Quando isso acontece e você presencia, aí você entende o que é o category killer. 

Recentemente, o Office Depot juntou forças com o Office Max, que são respectivamente a segunda e terceira maior cadeia de material de escritório dos Estados Unidos, em uma transação de US$ 1.17 bilhões de dólares para combater a maior rival que é a Staples. Juntas as duas irão operar 2.200 lojas e ter um faturamento projetado de US$ 17 bilhões de dólares contra os US$ 24 bilhões de dólares da Staples. Como podemos ver, mesmo depois da fusão, o novo grupo ainda está US$ 7 bilhões de dólares em desvantagem.  Será briga de cachorro grande mas podemos sentir o que acontece quando os gigantes estão lutando um com o outro.

É tido que um dos fatores que fez o Staples disparar na frente foram as vendas on line. Você brasileiro que sonha em vir para cá, tenha mente que dependendo do que queira fazer, o investimento maciço na internet terá que ser sua prioridade. Curiosamente, muitos ainda se recusam a tal investimento achando que por serem pequenos, não serão incomodados pelos grandes.  Pode até ser mas sem presença ativa na internet com certeza não serão lembrados pelo mercado.

Monday, November 11, 2013

Hoje é dia dos Veteranos aqui nos Estados Unidos

Hoje é meio-feriado aqui nos Estados Unidos. Escolas, bancos, repartições públicas dentre outros serviços não abrem, e comemora-se o dia do Veterano de Guerra.

Veterano de Guerra...será que você leitor, consegue alcançar a magnitude de o que é ser um veterano de guerra nos Estados Unidos? Se você não mora aqui e não acompanha as histórias de guerra desse país, as chances são que não consegue alcançar o que é essa data, mas isso não depõe contra você. 


Há três anos atrás tive a oportunidade de visitar o cemitério de Arlington em Washington. Não tenho como falar diferente, mas quando atravessei o portão e olhei para aquela quantidade de túmulos, muitos com a bandeira americana, comecei a chorar.  

Por uns dez à quinze minutos não tive como conter minhas lágrimas. Olhei para meu filho Rick que é americano nato e disse: esse é o preço da liberdade. Esse lugar deveria ser passagem obrigatória para o mundo todo ver quanto custa a liberdade e a democracia, e a maioria “não está nem aí”.

Como sabemos, cada túmulo tem uma história. Cada túmulo era de um pai, filho, irmão, tio, marido, sei lá mas cada um tinha e tem uma história que alcançou gerações. Cada túmulo tinha uma família aqui nos States!

O que me irrita e tira do sério é ainda ver muitos estrangeiros, muitos brasileiros inclusos, vir para cá com o objetivo de só tirar da sociedade. Vêm para cá com aquela mentalidade de juntar dinheiro, claro não se fala em pagar imposto e fazer as coisas certas, mas sugar o que esse país tem de melhor, e voltar para a terrinha. Chega a ser revoltante ver esse tipo de comportamento no meio dos imigrantes.

Respeito tanto os homens e mulheres de uniformes que servem fora desse país ou aqui dentro em qualquer capacidade, que mesmo quando vejo americano nato desrespeitando esses heróis, me incomoda e me incomoda e muito.

Qualquer um que age com desdém, seja americano nato e/ou imigrante, com certeza esqueceu e não considera a dor dos que derramaram sangue, deram a própria vida e as lágrimas do que ficaram para tornar os Estados Unidos da América a maior e melhor nação do mundo.

Diferente do Memorial Day, dias dos mortos no Brasil, quando homenageamos os que morreram nas guerras, o dia dos Veteranos, comemora-se os que voltaram e celebram junto com as famílias.

Mesmo que você conflite com os republicanos e com os democratas em Washington, esses militares merecem nosso respeito e o nosso muito obrigado.


No YouTube tem vários vídeos com imagens reais sem edição, sem maquiagem, sem jogo de luz, dos oficiais voltando para casa, abraçando, filhos, filhas, esposas, mães, pais, enfim, são imagens fortes e muito emocionantes. Veja um pequeno exemplo no vídeo bem compilado pelo Zunigas King que acredito que irá mexer com você.