Friday, December 14, 2012

Grupo de empresários brasileiros na Flórida encerra o ano com muito sucesso.

BMA – Brazilian Marketing Annex um grupo empresarial da Câmara de Comércio da Cidade do Doral, DCC – Doral Chamber of Commerce, liderado por esse blogger, situado área oeste da cidade de Miami na Flórida, encerrou o ano de 2012 essa semana com seu tradicional business breakfast mais uma vez com full house.

O evento foi patrocinado pelo U.S. Century Bank cuja matriz também é aqui no Doral. Com frequência, o U.S.Century Bank tem cedido gentilmente o salão da sua cobertura que possui um belo visual para Downtown Miami para a realização desses concorrido eventos. Como não poderia deixar de ser, igualmente forneceu um delicioso e farto café-da-manhã.

A palestrante da vez foi a advogada especialista em Alfândega e Comércio Internacional Jennifer Diaz do escritório Becker & Poliakoff que com seu carisma, entusiasmo contagiante e profundo conhecimento legal, proporcionou aos presentes as 10 principais dicas de quando se importa produto para os Estados Unidos.

Fora os empresários locais, presentes ao evento também estavam os recém eleitos Prefeito Luigi Boria e Vice-Prefeito Sandra Ruiz da Cidade do Doral e as Conselheiras Christ Fraga e Bettina Aguilera.

A Conselheira Aguilera comentou praticamente quase que em primeira mão que a Cidade do Doral irá se preparar para a devida qualificação do visto EB5.

Aos que não sabem, o visto EB5 é um visto para investidor, onde o mesmo investe de US$ 500 mil à US$ 1 milhão de dólares dependendo da região, gerando 10 posições de trabalho no mínimo por um tempo também minimo determinado. Mas a região de investimento tem que ser aprovada de acordo com o governo americano. Como a economia americana está comprometida, está havendo umas mudanças no critério de seleção das regiões. Na área certa e o projeto de investimento a ser feito também sendo aprovado pelo governo, não só o investidor como toda a sua família recebem o Green Card.

O BMA - Brazilian Marketing Annex tem tido palestrantes de peso do Condado de Miami-Dade que declaram total interesse para com o mercado brasileiro e a comunidade brasileira no Sul da Flórida. Podemos citar como exemplo sem desmerecer os demais palestrantes até mesmo porque não queremos ser cansativos mas Porto de Miami, UPS, Miami Beach Convention and Vistors Bureau, World Trade Center, Miami International Airport, U.S. Commercial Service que é do Departmento de Comércio Americano, E-Florida que é do Estado da Flórida, Florida International University e outros políticos e oficiais locais.  

O apoio da Cidade do Doral ao BMA – Brazilian Marketing Annex desde o dia 1 que foi inaugurado, junto com os demais supra citados, mostram a relevância do Brasil como parceiro comercial no mercado local e sul da Flórida. Igualmente endossa a seriedade do trabalho que tem sido feito pelo BMA – Brazilian Marketing Annex.

Thursday, December 13, 2012

Macy’s aberta direto 65 horas? Como é isso?

Acredite se quiser mas as lojas Macy’s, uma das melhores lojas e cobiçadíssima pelos brasileiros que compram nos Estados Unidos, ficarão abertas por 65 horas na maioria das cidades americanas no último final de semana antes do Natal! Isso mesmo 65 horas direto!

Como Miami é parada obrigatória dos brasileiros, não poderia ser diferente. A cidade foi incluida nessa estratégia de promoção de final de ano.

A primeira experiência de 24 horas foi realizada em 2006 em Nova York, onde a famosa parada de Thanksgiving da lojas Macy’s já é uma tradição americana televisada para todo país e para vários lugares do mundo.

Do dia 21 de dezembro até meia noite do dia 23, inclusive haverá dentro dessas 65 horas, 48 horas de promoção especiais.

Quando vemos uma postura comercial com tal agressividade, confirmamos o que sempre mencionamos nos nossos seminários e projetos de distribuição comercial. A competição americana é predadora.

A cada dia que passa nós vemos através dos websites, social media, trade-shows, Black Friday, Cyber Monday, enfim, uma quantidade de estratégias que são desenvolvidas para atender consumidor americano, seja essa compra por impulso ou não, tenha arrependimento de ter comprado logo depois ou não. Pesquisas mostram que um grande percentual se arrepende e pior, não tem como pagar o que comprou!

Se o empresário brasileiro vier para cá sonhando em competir desse mercado super selvagem, e trazer na bagagem uma mentalidade acanhada; nosso conselho, não venha porque quase todas atividades e segmentos possuem a mesma agressividade comercial e empresarial. Nesse mais de 20 anos negociando nos States e assessorando muita empresa brasileira, e vendo "muita coisa", não hesitamos em dar esse conselho.

Como escrevemos nesse próprio blog no ano passado durante o Thanksgiving. A farinha é pouca meu pirão primeiro. E é isso que os lojistas querem, que você gaste tudo nas lojas deles e não sobre nada para a concorrência.

Monday, December 3, 2012

Você sabe quais são as leis de trânsito nos Estados Unidos?

Final de ano, as longas férias da garotada começando e você pensando em dar aquela esticada com a família, aproveitando o dólar baixo, alugar aquele carrão e passear nas belas estradas dos Estados Unidos.

Até aí tudo bem mas e as leis? Como é essa história de virar para a direita quando o sinal está fechado, ficar no meio da rua para entrar a esquerda, cruzar todos aqueles viadutos cheio de placas?...como é isso pergunta você.

Caso você não saiba as leis de trânsito aqui na Terra do Tio Sam é estadual e não federal. E como muitas leis que contribuem para esse cenário jurídico, muitas das leis são tidas como absurdas mas estão lá para nos incomodar e serem aplicadas. E caso estejamos dirigindo em um dos 50 estados, estamos sujeitos as todas as leis por mais absurdas que possam ser. 

Por exemplo, muitos se empolgam e compram um anti-radar. Acontece que se você for pego ou na Virginia ou no Distrito de Columbia, entenda onde se localiza Washington, a capital americana, você está com sérios problemas.

Ou se você estiver passeando no cemitério na Carolina do Norte, e for pego, as chances são grandes de levar uma multa. Você não leu errado, passeando em um cemitério de carro por prazer.

Ou então se você estiver dirigindo em Dakota do Sul à caminho do Monte Rushmore (foto abaixo) e pendurar no espelho retrovisor qualquer quinquilharia, é problema.

Ou então se a festa estiver boa, a família estiver bem unida e quiserem sentar três no banco da frente, se bem que com os carros modernos hoje está mais difícil, com certeza você será parado e multado se estiver dirigindo no Alabama. Achou um absurdo? O que você acha de buzinar perto de um cavalo no Estado de Nova York?

Mas o que fazer, pergunta você? Bem, antes de viajar sugerimos acessar o site da Associação Estadual de Segurança nas Estradas / Governors Highway Safety Association e navegar nas páginas. Visite principalmente os links. Clicar no link superior a esquerda State Laws and Funding, clicar também a esquerda em Law Charts e Laws by State que com certeza você encontrará "coisas", ou melhor leis bastante interessantes do estado que pretende visitar.

Drive safely and if you drink don’t drive. Have a memorable trip.

Thursday, November 22, 2012

É Black Friday nos Estados Unidos. Você vai fazer compra no BestBuy? Macy’s? WalMart? Você está preparado?

Como se diz no bom inglês, it is insane!

Apesar da economia americana está delicada, a população americana já começou a se preprarar para desfrutrar das famosas promoções de Black Friday.

Nas tradicionais lojas, acampar do lado de fora, leia de novo, acampar do lado de fora começa a ser tornar também uma tradição ou característica dos mais animados no maior feriadão dos Estados Unidos.

Ficamos nos perguntando se esses que acampam é para entrar primeiro nas lojas ou para dar entrevistas nas televisões locais e nacionais, como os da foto que começaram acampar ontem aqui no Doral na loja do Best Buy.  A Best Buy daqui de Miami ficarão abertas 25 horas!

As lojas tradicionais como Macy’s, WalMart, Target, JC Penney e quase todos os shoppings e principalmente as lojas de eletrônicos como a Best Buy são as mais procuradas e experimentarão uns consumidores bem afoitos como sempre aparece na imprensa.

Uma maratona comercial que parece que tem sido esticada a cada ano para tomar o suado e sofrido dólar do americano, seja esse dólar trabalhado ou do cartão de crédito, que depois segundo pesquisas a maioria não tem como pagar e o show continua, porque isso aqui é América.

O comércio on line também não é diferente. Hoje com certeza vários websites devem crash causando uma grande frustação no internauta. E a antecipação on line está cada vez maior. No passado o Black Friday começava às 10 da noite, hoje já existe às 9 da noite e pelo jeito qualquer dia será na hora do almoço de quinta-feira, e viva a concorrência predadora americana.

Opa, mas não é sexta-feira que as grandes liquidações começam nos Estados Unidos?

Sim e não. Sim no calendário oficial que o país tenta a seguir há anos. Não porque a crise e a internet mudaram e estão mudando tudo. A crise fez com que grande lojas formadoras de opinião antecipassem o horário. A internet fez com que os internautas fossem para os computadores e não para as lojas.

A Associação Americana de Eletrônico (Consumer Electronics Association) diz que, assim como no ano passado, os americanos deverão gastar quase os mesmos US$ 250.00 por pessoa em produtos eletrônicos nesse final de ano.

O cenário financeiro do consumidor acreditamos ser pior do que do ano passado. Como o crédito está apertado, os cartões de créditos já estão de olho na inadiplência, os lojistas esperam que antecipando os horários de compra, você com o seu dinheiro, com a sua farinha, gaste no pirão dele que é a loja. Farinha pouca, meu pirão primeiro! Entendeu?

Se você acha que não é assim, já tem muito lojista querendo abrir o Black Friday na quinta-feira. Ou seja, querem lançar o Black Thursday! Pelo visto, ficará black (positivo) para o lojista e red (negativo) para o consumidor.

Friday, November 16, 2012

BMA - Brazilian Marketing Annex tem “full house” …mais uma vez!

Nesse último dia 14 de novembro, o café-da-manhã do BMA- Brazilian Marketing Annex na cidade do Doral, esteve super concorrido. Na ocasião, vários empresários locais e candidatos a cargo politicos da cidade do Doral que já foram para o segundo turno que acontece dia 27.

O palestrante da vez, foi o brasileiro Dr. Raul Reis, Phd que é Diretor de Jornalismo e Comunicação em Massa da FIU – Florida International University aqui em Miami.

O tema da palestra foi sobre “Oportunidades, Investimentos e a Revolução do Social Media no Brasil”. Com uma postura impecável e um profundo conhecimento do assunto e do mercado brasileiro, Dr. Reis mostrou e provou com dados que o Brasil avançou de maneira acelerada na onda do Social Media.

Como contra fatos e dados não existe contestação, Dr. Raul nos mostrou o posicionamento e arriscou um futuro palpite do Facebook, Twitter dentre outras ferraments utilizadas no mercado no Brasil. O entusiamo do público e a interação com o palestrante foram tanta, que tivemos que avançar no horário e infelizmente várias perguntas não puderam ser respondida no evento.

O evento foi patrocinado pelo Courtyard by Marriott, que gentilmente cedeu uma bela sala para apresentação junto com o delicioso café-da-manhã.

O BMA – Brazilian Marketing Annex que é um “anexo” do DCC – Doral Chamber of Commerce, está escrevendo seu nome no cenário de comércio internacional principalmente junto as Câmaras de Comércio e para todo aquele que pensa em fazer negócios com a comunidade brasileira no Sul da Flórida ou com o Brasil.

Thursday, November 8, 2012

O presidente dos Estados Unidos e o Pequeno Príncipe

Depois de mêses de acirrada disputa entre o candidato republicano Mitt Romney e o já presidente e candidato democrata Barack Obama, os Estados Unidos reelegeu esse último para mais quatro anos de governo.

Cada um se dirigiu à zona eleitoral com seus motivos próprios e até mesmo sonhos, alguns enfrentando neve e até mesmo horas na fila como aconteceu aqui na cidade de Miami.

Seja lá em quem o eleitor americano votou, assim como no best-seller O Pequeno Princípe do escritor Antoine de Saint-Exupéry, a famosa frase prevalece:

“Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa”.

Esse mesmo texto também não se aplicaria quando o povo brasileiro vota no Brasil?

Monday, November 5, 2012

Se me canditasse à presidência dos Estados Unidos

Há quatro anos atrás mais ou menos nessa data, esse blogger, sentado na sua sala residencial  acompanhando as eleições americanas junto com seu filho que é americano nato e que na época tinha 10 anos, se deparou com uma pergunta difícil de responder quando seu filho perguntou: “Pai, porque a Hillary Clinton está mentindo se dias atrás ele falava muito mal do Obama?”.

É sabido que escrever precisa de inspiração; e confesso que na hora assim como uma letra de música, essa matéria veio inteira na minha cabeça. Publiquei a mesma na época e deu uma certa repercussão no Brasil. Curioso que passado quatro anos, não houve mudanças.

Veja na íntegra matéria publicada.

Com certeza você leitor, imaginou que pelo título do artigo, iria descrever um plano de governo...mas não é o caso.

Se me canditasse à presidência dos USA com certeza estaria preocupado com o legado que poderia deixar para as gerações por vir. Como a história iria falar de mim?...

Se me canditasse à presidência dos USA estaria muito confuso de confiar nas “grandes” empresas de opinião pública, uma vez que a disparidade percentual, é tremenda. Qual a empresa está certa, se todas elas se apresentam como as mais confiáveis?

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso, se o eleitor saberia preencher bem os votos. Afinal muitos falaram que o problema de contagem na Flórida em 2000, foi que o campo era muito pequeno.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso do eleitor dizer que não saberia preencher o voto por se muito pequeno, quando milhões jogam nas 52 semanas do ano em loteria, preenchendo um campo muito menor.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso com o sistema de contagem de voto. Mas acho que isso não seria problema pois o país jogando como joga em loteria, consegue dar um resultado preciso em horas pagando milhões de dólares!

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso de ir para um debate, falar alguns dados econômicos ou sobre meu oponente, e depois saber que os dados estão errados!

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso de saber que essa mesma equipe que me forneceu os dados errados para o debate, poderá me acompanhar no governo e traçar o futuro de uma nação.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso de ver o candidato oponente, me atacar mentindo e depois aparecer o porta-voz dele dizendo que ele não mentiu, apenas “jogou lama”.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso de entender a diferença entre mentir descaradamente ou não falar a verdade.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso de explicar ao meu filho Rick de quase 11 anos (hoje 14) que é americano nato, porque os os candidatos falam tanto mal um do outro como ele me perguntou nessa semana e tive dificuldade de explicar.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria confuso de saber se o meu filho e os jovens desse país terão o mundialmente cobiçado American Dream.

Se me canditasse à presidência dos USA a cada decisão que tomasse, antes de mais nada, iria considerar os jovens que morrem na guerra, os que voltam mutilados, as viúvas e os órfãos cujo os maridos e pais morreram por esse grande país.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria preocupado se em anos iria destruir o que foi construido em 200 anos.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria preocupado de não montar uma equipe com profundo conhecimento de economia e de guerra ( deveriam estar escondidos em algums lugar!...), pois eles só apareceram depois dessa crise. Nunca vi tanto entendido....são tão entendidos que a divergência entre eles é brutal, ficaria também confuso.

Se me canditasse à presidência dos USA ficaria preocupado de me afastar do alto padrão religiosos que foi criado pelo Mayflower Compact (considerado o primeiro documento escrito pelos Pilgrims que atravessaram o Atlântico para praticar o Cristianismo com liberdade, estabelecendo o nome de DEUS, Seu padrão, Seu reino que fez desse país uma grande nação). E por decisões tomadas 3 ou 4 décadas atrás se afastaram desse acordo com DEUS conforme diz a história.

Se me candidatasse à presidência dos USA ficaria preocupado de ver o candidato oponente entre outros políticos só falarem dos sonhos dos nossos colonizadores (founding fathers) mas não nos compromissos e promessas que eles fizeram à DEUS para que os Estados Unidos fossem uma nação íntegra e próspera.

Se me candidatasse à presidência dos USA ficaria preocupado de não conseguir convencer os mais radicais que bem-aventurada é a nação cujo DEUS é o SENHOR (Salmos 33:12).

Se me candidatasse à presidência dos USA ficaria preocupado do Pledge of Allegiance  que é um juramento de lealdade ao país que é feito de frente para a bandeira americana, não ter tanto efeito que nem tem para mim. Nesse juramento se fala one Nation under God, indivisible…uma Nação, sob DEUS e indivísivel...

Se me candidatasse à presidência dos USA ficaria preocupado se United We Stand (Juntos Estamos ) ou Divided We Stand (Divididos Estamos).

Se me candidatasse à presidência dos USA ia começar essa semana preocupado porque antes de ver um país unido, antes do resultado sair, já está dividido.

Se me candidatasse à presidência dos USA ficaria preocupado de saber se meu oponente fosse afro-descendente, e saber que muitos afro-descendentes, não acreditam que o país está preparado para um presidente afro-descendente! Mas quem sou eu de dizer que essa opinião é certa quando as “grandes empresas” de opinião pública estão aí?!

Se me candidatasse à presidência dos USA ficaria preocupado de saber que existe um minoria radical com um compromisso exemplar, a tal ponto de mudar os padrões morais da sociedade porque a maioria não quer sair da zona de conforto, às vezes até mesmo não votando contra essas mudanças!

Como não vou me candidatar, continuarei empresariando nesse maravilhoso país, nessa grande nação que ainda acredito poderosamente e escrevendo meus artigos sobre os Estados Unidos.

Continuarei determinado. Continuarei a sonhar, e ninguém irá tirar de mim esse sonho e essa visão que DEUS colocou no meu coração.

E você leitor, que leu esse artigo até o fim, não fique triste com o resultado dessa eleição americana mesmo sabendo que o presidente americano é eleito ou até mesmo "selecionado" pelo colégio eleitoral e não pelo voto popular. Saiba que o melhor ainda está por vir. 

Concluindo, se o Presidente Barack Obama do partido democrata será reeleito ou o Governador Mitt Romney do partido republicano será o novo presidente, uma coisa é certa como a bíbia nos ensina e garante em Provérbios 14:34 - A justiça exalta as nações, mas o pecado é o opróbrio dos povos.

God bless America!

Friday, October 26, 2012

Marca do Trump chega ao Brasil

A Trump Organization que comercializa com exclusividade a marca Donald Trump Signature  Collection do polêmico e bilionário Donald Trump chega ao Brasil. Em sua segunda tentativa fora dos Estados Unidos, o licenciamento foi assinado com a Supermarcas.

Como nota a parte, muitos se perguntam se essa postura cujo ego é maior do que a fortuna dele, de ser vingador declarado de quem atravessa o caminho dele e de perseguir quase que da maneira doentia o Presidente Barack Obama, não arranha a sua imagem.

Apesar desse blogger ter reservas  de muitas coisas do que o Trump faz e fala, não tem como negar, como se diz aqui, ele é mover and shaker. Basta a ver a audiência dele na tv e o status de celebrity que alcançou.

Wednesday, October 17, 2012

O próximo presidente dos Estados Unidos, é o melhor debatedor dos 3 debates presidenciais?

Logo após o debate entre o Presidente Barack Obama e o Governador Mitt Romney ontem à noite na  Universidade de Hofstra no estado de Nova York, os comentaristas politicos dos diversos canais americanos e mundiais começaram a discutir dentro da sua experiência e conhecimento quem foi o melhor. Hoje pela manhã, a mídia on line não foi diferente e a pergunta que não quer se calar é: quem foi o melhor?

Seja lá qual for sua opinião em relação ao candidato democrata ou republicano. Uma coisa é certa:

É um absurdo um país do tamanho e desenvolvimento dos Estados Unidos eleger um presidente da república baseado na performance dos debates e não em cima de fatos e resultados. Você duvida? Leia as pesquisas...

Sorry, não podiamos deixar passar esse comentário já que afeta e muito a economia e comércio internacional.

Friday, October 12, 2012

FGV na Escola de Administração da UM - Universidade de Miami

Encerra hoje com um coquetel especial, a semana que quase 30 alunos da FGV – Fundação Getúlio Vargas tiveram a oportunidade de cursar o School of Business da UM  University of Miami. 

Aos que não sabem o School of Business (Escola de Administração) assim como a UM – Universidade de Miami são umas das melhores dos Estados Unidos no gênero.

Esse blogger, Richard Sanchez, representando sua empresa Moriah International, Inc junto com  o Daniel Ades da Kawa Capital Management e João Barbosa, sócio da Giraffas daí do Brasil que se estabeleceu com muito sucesso em Miami e está em plena expansão na Flórida,  representaram os empresários brasileiros bem sucedidos no mercado americano.

Dentro do painel à nós destinado, cada um de nós teve a chance de contar um pouco das nossas  histórias, desafios, tropeços no aprendizado, vez por outro acompanhada de uma boa gargalhada dos estudantes.

Acreditamos que não só a Universidade de Miami como o pessoal da FGV nos aprovaram pois estaremos de volta em Novembro para uma nova turma.

Monday, October 1, 2012

Os moradores da Flórida ganham pouco? Eles são pobres? Como é isso?

Com 67 condados, o quarto estado em população com quase 20 milhões de habitantes, atrás da Califórnia, Texas e Nova York, a Flórida tão admirada e cobiçada pelos brasileiros, segundo o U.S. Census é um dos estados com maior disparidade salarial dos Estados Unidos.

A renda média anunciada pode ser uma renda boa para o Brasil mas não para os padrões americanos. Para matar a sua curiosidade, fique você sabendo que a média de ganho de uma residência no ano passado foi de US$ 44.300,00 por ano.

De repente você pode estar com aquela famosa pergunta que os brasileiros nos fazem com muita frequência: você sabe quanto é isso no Brasil? Sorry, nós não estamos no Brasil.

Com essa declaração oficial você começa a entender um pouco mais porque a Flórida foi um dos mercados mais atingidos com a crise imobiliária. O ganho dos compradores de imóveis não sustentava o pagamento dos mesmos.

Por isso não é dificil entender porque os turistas brasileiros são tão bem recebidos pela comunidade local. Chegam em bando não só trazendo a alegria característica do povo brasileiro mas também muito cash, onde muitas das vezes convertem na aquisição de imóveis, negócios e não só nas lojas de marcas. 

Tuesday, September 25, 2012

Você tem conta bancária em Miami ou Orlando?

Tudo correndo conforme planejado os brasileiros que possuem contas bancárias na cidade de Miami, Orlando ou qualquer outra cidade da Flórida, poderão passar por momentos, digamos, “embaraçosos”.

Só não podemos afirmar se será junto a Receita Federal brasileira ou junto ao Imposto de Renda americano...ou até com os dois; isso só o tempo irá dizer. Mas porque já pergunta você?

Se não mudar, apesar do esforço da FIBA – Florida Intenational Bankers Association junto com alguns legisladores americanos, a partir de 1 de janeiro de 2013, todo estrangeiro, não residente nos Estados Unidos, classificado como foreign national que possui conta(s) que paga(m) juros mas que não paga(m) Imposto de Renda sobre essa(s) conta(s), terá que ser reportado à esse temido órgão federal se essa(s) conta(s) remunera(m) mais de US$ 10.00 de juros ao ano! Isso mesmo, dez dólares! Alguém falou em pânico? Alguém falou que vários correntistas já tiraram o dinheiro de Miami e levaram para os paraísos fiscais?

A máxima prevalece, você pode esquecer do Imposto de Renda americano mas ele não esquece nunca de você!

Thursday, September 20, 2012

BMA - Brazilian Marketing Annex tem “full house” …mais uma vez!

Nesse último dia 12 de setembro, o concorrido café-da-manhã do BMA- Brazilian Marketing Annex na cidade do Doral, esteve super concorrido. Na ocasião, vários empresários locais e candidatos a cargo politicos da cidade do Doral.

O palestrante da vez, foi o Pete Cabrera, vereador da cidade do Doral que concorre a uma vaga de prefeito dessa mesma cidade nas eleições de final do ano. O tema da palestra foi o futuro da cidade do Doral e o impacto econômico na região. Com o entusiasmo contagiante característico, Cabrera nos mostrou e provou que indiscutívelmente a cidade do Doral será um dos melhores endereços para moradia, lazer e negócios no Estado da Flórida nessa década.

O evento foi patrocinado pelo U.S Century Bank, que gentilmente cedeu a bela cobertura da sua sede que também é na cidade do Doral. A saber, segundo a imprensa local esse banco está sendo comprado por um grupo de brasileiros.

O BMA – Brazilian Marketing Annex que é um “anexo” do DCC – Doral Chamber of Commerce, está escrevendo seu nome no cenário de comércio internacional principalmente junto as Câmaras de Comércio e para todo aquele que pensa em fazer negócios com a comunidade brasileira no Sul da Flórida ou com o Brasil.

Veja video do evento:

Wednesday, September 19, 2012

Marcas de luxo assinam endereço em Miami

Se você gosta de se sentir como uma celebridade em Beverly Hills andando ou dirigindo na Rodeo Drive ou até mesmo no The Hamptons em NY, tirando suas fotos e colocando no Facebook ou esperando se esbarrar com alguma celebridade brasileira da Revista Caras, você não precisa ir mais à Califórnia ou à Nova York.

Miami Design Distric bem aqui na cidade de Miami na rua NE 40 Street no Condado de Miami-Dade vai dar o que falar; se tornando parada obrigatória não só dos ricos e famosos brasileiros mas do mundo inteiro.

Das bolsas Louis Vuitton, linha Cartier, Hermes, Christian Dior, Pucci dentre outras marcas da classe “A Gargalhada”, estarão disponíveis antes do Natal desse ano. E até 2014 Marc Jacobs, Burberry, Bulgari, Fendi e muitas outras marcas cobiçadas por todos que gostam de estilo.

Apesar da segurança, a Flórida nas cidades de Miami e Orlando, registam oficialmente que um brasileiro está sendo assaltado pelo menos a cada 3 dias (veja matéria publicada abaixo em 7 de julho), é seguro fazer esse tipo de compras em lojas de ruas? Ou é mais seguro no tradicional Shopping Bal Harbour ou até mesmo Aventura Mall tão conhecido dos brasileiros? 

Seja lá qual for sua preferência caso saiba responder, uma coisa é certa: o Miami Design Center junto com os imóveis, carros e barcos exclusivos irá escrever de vez o nome da cidade de Miami na rota internacional do mercado de marcas de luxo. 

Thursday, September 6, 2012

Vale a pena arriscar e tentar a vida como empregado nos Estados Unidos?

Quem não sonha com uma vida melhor? Nós brasileiros nascemos e somos criados com as belezas do sonho americano. Hoje devido a essa imigração contínua de mais de 30 anos, não só escutamos muitas histórias como também a chance de você que está lendo esse blog, conhecer alguém que more ou morou aqui. Aí você pode até pensar, porque não eu?

Bem, se você fizer a coisa legalmente, abrindo a filial da sua empresa, sendo transferido para cá ou até mesmo sendo convidado para trabalhar aqui, não existe problema. Mas se você pensa ou conhece alguém que quer se aventurar como empregado, não temos outra maneira de dizer: está cada vez mais difícil.

Fora o que sai no noticiário brasileiro, o governo americano através do Departemento de Imigração hoje está promovendo agressivamente o website www.dhs.gov/E-verify , onde o empregado de maneira muitíssimo rápida verifica a sua eligibilidade para trabalhar legalmente nos States.

Não queremos atrapalhar o sonho de ninguém mas qualquer um que queira vir para cá para tentar a vida, seja lá qual for o cenário, acredite que os tempos mudaram!

Tuesday, August 28, 2012

Cássia Martins Explora Retorno ao Brasil com o Livro "Born in Rio"

Miami, FL-2012 A autora e MBA Cássia Martins cresceu no Brasil, mas passou a maior parte de sua vida adulta nos Estados Unidos. No ano passado, depois de se graduar com MBA da Wharton School of Business, ela foi emprendedora: viajou de volta ao Rio de Janeiro para escrever seu primeiro romance, “Born in Rio”.

“Born in Rio” conta a história de Rita Ray, uma executiva do mercado financeiro de Nova Iorque que volta ao Brasil para descobrir o que levou a mãe a imigrar para os Estados Unidos com ela quando ainda era uma criança. “Born in Rio” é uma obra de ficção, mas é baseado em relatos reais, como as próprias experiências da autora ao retornar a sua terra natal, “Martins efetivamente mostra como é viver na cidade mais famosa do Brasil”, relata a crítica literária Publishers Weekly.

Muitos podem se relacionar com o personagem principal do livro, uma mulher trabalhadora, em seus trinta e poucos anos, em busca de si mesma e de suas raizes. “O meu objetivo foi escrever uma bonita estoria de coragem e, ao mesmo tempo, falar sobre a história do Brasil, contar sobre as pessoas, seus costumes. Me concentrei em mostrar o que faz o Brasil ser um lugar tão especial e o que faz o Rio de Janeiro ser uma Cidade Maravilhosa. Eu quis mostrar a alma dessa cidade”, disse a autora. O livro tem um lado sério, mas mostra um lado inspirador também. Ele capta a dor de descobrir segredos de família mas também a esperança de um novo começo, assim que a protagonista descobre a verdade sobre o seu passado. Segundo a crítica literária Kirkus, “Born in Rio” é “uma história envolvente de crescimento pessoal que amadurece no Rio”.

Cássia não só se baseou em muitas de suas experiências como uma mulher nascida no Brasil, que cresceu nos Estados Unidos para o enredo da trama, mas ela também usou suas habilidades profissionais em gestão de empresas para publicar “Born in Rio”. Ela escreveu a história em nove meses e publicou-a através da editora da Amazon para autores independentes, a CreateSpace. “Desde o início, esse projeto foi meu “business plan”. Eu administrei ambos os aspectos criativos e os de gestão do livro. Eu sabia que havia um mercado para meu livro, contanto que eu desenvolvesse um bom produto. Até agora “Born in Rio”
tem agradado seus leitores”, disse ela.

 Desde a sua publicação em Novembro 2011, “Born in Rio” vem recebendo elogios de respeitados nomes da indústria literária americana como Kirkus Reviews, Publishers Weekly e Indie Reader. Além de ter recebido destaque na pagina de indicação de livros do USAToday, ele também foi finalista no Indie Discovery Award realizado dia 4 de Junho no Book Expo America em Nova Iorque.

Cássia continua a divulgar seu trabalho, ela estará na livraria Books&Books de Coral Gables no dia 29 de Setembro para uma noite de autógrafos, e também estará presente na prestigiada Feira Internacional de Livros de Miami dia 18 de Novembro.

Para mais informações ou saber como adquirir o livro, basta acessar o

Sobre a Autora: Cássia Martins é formada em Economia e Relaçoes Internacionais pela Boston University com MBA em Marketing e Empreendedorismo pela Wharton School of Business da University of Pennsylvania. Ela também é uma artista plastica talentosa, com muitos de seus trabalhos expostos no website www.artontheheart.com. Atualmente Cássia mora em Miami com sua família e seu dachshund de pêlo longo chamado Dolce.

ISBN-13: 978-1466441798. Para adquirir o livro visite o site: www.borninrio.com

Para marcar uma sessão de autógrafos ou entrevista, entrar em contato com Cássia Martins diretamente por email: cassia@artontheheart.com 

Tuesday, August 14, 2012

BMA – Brazilian Marketing Annex comemora 2 anos em Miami

BMA – Brazilian Marketing Annex, um grupo empresarial do DCC – Doral Chamber of Commerce, na cidade do Doral localizada na área oeste de Miami na Flórida, comemorou dois anos de existência no mês passado.

Contrariando tudo e todos a aceitação do mercado BMA no mercado americano tem sido além das expectativas. Desde o dia 1 da fundação o BMA tem como visão e missão, ajudar o empresariado brasileiro dentro da melhor forma possível se estabelecer nos Estados Unidos, desfrutando de tudo aquilo que o sistema oferece gratuitamente, uma vez que nós brasileiros não estamos acostumados a trabalhar com o governo do nosso lado.

Para os não-brasileiros o BMA-Brazilian Marketing Annex /DCC –Doral Chamber of Commerce ajuda aos interessados a se conectarem com a comunidade brasileira no Sul da Flórida ou com o mercado brasileiro diretamente no Brasil.

Devido a essa postura de conectar sendo um facilitador entre as partes interessadas, deixando um legado para os imigrantes brasileiros ou não, o BMA-Brazilian Marketing Annex tem sido apoiado pelo governo local, estadual, federal, câmaras de comércio locais e associações de negócios.

Se reunindo todas as segunda quarta-feira do mês, o BMA-Brazilian Marketing Annex / DCC – Doral Chamber of Commerce tem tido palestrantes de peso como Port of Miami, UPS, Miami Beach Convention and Visitors Bureau, World Trade Center Miami, Miami International Airport, U.S.Commercial Service, E-Florida, World City Magazine, Brazilian American Chamber of Commerce, Miami Beach Chamber of Commerce World City Magazine, U.S. Century Bank e dentre muitos outros políticos e empresários locais que com certeza são de grande relevância para o sucesso dessa iniciativa.

Tuesday, July 17, 2012

Brasileiros sendo roubado na Flórida?! Como é isso? Somebody help me!

Depois falam mal do Brasil...mas semana passada aqui na cidade de North Miami Beach, no estacionamento das lojas Costco, na Byscaine Boulevard muito frequentada pelos turistas brasileiros que aqui vem para desfrutrar das compras, uma brasileira passou por um momento traumático e muito doloroso.

Quando abria o porta- malas do carro, um “bandido”, sim aqui também tem e muito, se aproximou dela enquanto estava distraída, arrancou a bolsa, e na luta para segurar a bolsa devido a documentação e passaporte, o mesmo levantou o vidro, e acabou a arrastando por quase 10 metros. Essa turista teve um lado do rosto ralado, ficando em carne viva, ombro, mãos e joelho. O fato foi tão violento que o Canal 7, que é um canal local fez a cobertura de reportagem.

Semanas atrás a Revista Forbes publicou uma matéria dizendo que a cada três dias um turista brasileiro era roubado em Miami ou em Orlando. Wow! Leia de novo, Revista Forbes e a cada 3 dias um brasileiro roubado na Flórida. É sabido que esse dado oficial nas maioria das vezes só são registrados porque os passaportes são roubados, e os que não são registrados? O Consulado Brasileiro de Miami acredita ser esse número bem maior.

Dados oficiais indicam que quase metade dos brasileiros que vem visitar os Estados Unidos, escolhem a Flórida, sendo essas duas cidades, Miami e Orlando as principais.

Não só o governo americano sabe que os brasileiros vem com muito dinheiro para gastar, a ponto de mexer até na economia estadual, como também esses “bandidos”

Como a vida nos ensina, qualquer lugar de turista é de um modo geral perigoso; é um lugar vulnerável e com muitos aproveitadores. Não podemos também nos esquecer que Miami, Orlando, NY, Dallas, Los Angeles, ou qualquer outra cidade tem ritmo de cidade grande com os mesmos desafios que enfrentamos no Rio de Janeiro ou São Paulo.

Mas e você carioca esperto, como fazer? Antes que você reclame, esse blogger tem nome de gringo mas é carioca da gema.

Deixaremos algumas regrinhas de quem já observa esse problema há anos e não de agora. Só que agora parece estar saindo do contrôle.

1)      Como se diz no Brasil, não “de mole”. Sabemos que você quer relaxar mas não abaixe a sua guarda.
2)      Apesar da maioria dos hóteis não se responsabilizarem, deixar no cofre do quarto os documentos como passaporte, passagens dentre outros, ainda é mais seguro do que sair com tudo na rua.
3)      Sabemos que você quer chegar de sandálias, podemos falar Havaianas, para não carregar peso e ocupar espaço na mala com sapato e tênis, e comprar tudo aqui novo, como sempre um belo tênis. Quando você sai na rua com aquele tênis “zero bala”, você está marcado. Isto foi dito por um “bandido” há anos atrás que só assaltava brasileiros.
4)      Assim como aquele tênis novinho... sola branquinha...que te marca, a pochete na cintura também te marca! Aqui não se usa muito pochete. Isso foi falado pelo mesmo “bandido”. Imagina, você sai na rua de tênis novo e pochete! E o boné de beisebol?
5)      Quando for nas lojas de departamento, shopping center, no Best Buy...quem não gosta?...saindo carregado, como é difícil você estar viajando sózinho, nunca leve as suas compras até o carro. Você fique parado na porta da loja e alguém vai buscar o carro.
6)      Se você sair dessas lojas com muitas compras, o melhor é ir direto para o hotel e descarregar o carro, fazendo a mesma coisa. Pare o carro na porta do hotel,  descarregue e vá direto para o quarto. Deixe as coisas no quarto e siga destino.
7)      Conforme você for comprando e deixando as coisas no quarto, vá fotografando tudo sempre tendo como fundo alguma coisa que identifique o quarto.
8)      Paranóia à parte, traga em um pen drive ou qualquer outra maneira que você possa acessar cópias, das suas passagens, passaporte, visto de entrada e documentos brasileiros que precisar caso seja surpreendido. Podemos garantir à você que seu stress será bem reduzido pelo tempo que irá economizar, caso tenha essas informações em mãos.
9)      Tenha também os telefones dos cartões de crédito disponíveis. É interessante ter esses números não sua carteira, porque se sua carteira for roubada, como fica? É bom está com uma outra pessoa com quem esteja viajando.    
10)  Se você estiver dirijindo e se perder, se a paisagem começar a ficar feia, uma vizinhança feia, contrastando por onde está visitando, é bom tomar cuidado. Não se iluda achando que não está em perigo porque você está.
Caso se envolva em qualquer situação que tenha receio, mêdo, vendo o policial se aproxime e peça ajuda. Salvo exceção, o policial aqui está para te proteger e servir.

Finalizando, que nem diz meu pai, se há polícia há bandido. E deixamos uma pergunta para meditação: de onde vem tanta inspiração para os filmes policiais de Hollywood?

Monday, July 9, 2012

Escritor brasileiro conquista Amazon, Barnes & Noble e audiência hispana nos Estados Unidos

O escritor brasileiro José Marcos de Carvalho de Oliveira, que é graduado em Filosofia, Ciências e Letras pela Universidade de Divinópolis, como diz a crença popular, como bom mineiro vem pouco a pouco conquistando o espaço literário americano nas cobiçada livrarias americanas.

Vivendo na cidade de Sunrise, no Condado de Miami-Dade na Flórida, José Marcos forma parte da organização cultural ‘The Cove Rincon International’, vinculada a Florida International University (FIU), onde periodicamente lê seus trabalhos, sendo que muitos são publicados em inglês e em espanhol pela revista da organização. Seus  textos são publicados também em revistas brasileiras na Flórida e no Brasil.

É também membro da ‘Sociedad de Poetas e Escritores’ radicada em Miami.
Seu mais recente livro, ‘Mis Cinco Sentidos’ , versão em espanhol, foi lançado em março de 2012 na Flórida, tendo sua versão em português publicada em 2010 no Brasil.

Com a versão em castelhano, o autor está sendo sempre convidado a participar de diversos eventos culturais, bem como a dar entrevistas em rádios e TVs hispanicas como recentemente se apresentou no programa de Radio da Cristina, uma das telecomunicadoras hispanas de maior sucesso nos Estados Unidos.

Nesse próximo dia 12, José Marcos terá o privilégio de apresentar o seu livro “Meus Cinco Sentidos”  a uma exclusiva audiência de diversos países de língua hispana no auditório de New Professions Technical Institute (NPTI).

O livro “Meus Cinco Sentidos” é constituido de ensaios baseados em conceitos realizados no dia-a-dia. Segundo o autor, cada coisa que nos rodeia tem seu significado, e quando nos detivermos, não apenas observaremos com atenção, como também sentiremos a beleza, a força e a sabedoria contidas no que observamos. José Marcos utiliza uma linguagem de fácil compreensão por parte dos seus leitores. Como ele diz, sua mensagem ‘parte de um coração para outros corações’ sedentos de esperança, de paz e de amor.

O livro já está disponível em português, e pode ser encontrado entrar nos sites Amazon http://www.amazon.com/ ou na livraria Barnes & Noble ou no site http://www.bn.com/.

Para contatar diretamente o autor, é só escrever para os emails jmcolive@comcast.net ou jmcolive@hotmail.com, colocando como assunto o título “Meus Cinco Sentidos.’ Ou ainda no telefone (305) 310-4462 na cidade de Miami para qualquer outro assunto.

Friday, July 6, 2012

O que tem haver o palito, o guardanapo com um imóvel e um advogado?

O título desse post parece mais uma charada mas não é. Agora que temos a sua atenção, depois de você ler essa matéria, esperamos que venha fazer sentido.

É sabido que os brasileiros estão investindo e comprando imóveis por todos os Estados Unidos. A cidade de Miami no Condado de Miami-Dade no estado da Flórida pelos laços desenvolvidos em quase 30 anos de imigração ininterrupta, preços e condições de financiamentos oferecidos, ainda é a preferência brasileira.

O que muitos não sabem, não querem saber ou não querem acreditar é que existe muita mas muita gente mesmo, incluso brasileiros se encrencando com a justiça americana por ter comprado o imóvel de maneira “equivocada”...de maneira “não apropriada”...para sermos políticamente corretos.  

Recentemente como noticiado no Brasil, mais um, leia de novo...mais um brasileiro na Flórida, não sabemos em outros estados americanos, se meteu em uma tremenda encrenca.

Culpado? Inocente? Apesar do brasileiro jurar inocência, não nos cabe julgá-lo mas uma coisa é certa, pelo vídeo por ele mesmo criado, ele assina uma papelada sem ler! Opa, como é isso? Assinar a compra de um imóvel onde técnicamente você poderá estar se comprometendo por 30 anos, sem ler?

É quase que inacreditável ainda ver de maneira contínua muitos brasileiros comprando e/ou investindo em imóveis nos USA, sem assistência de um advogado. Ou seja, eles querem comprar imóveis de preço significativo, às vezes mais de milhão de dólares ou até mesmo mais de um milhão de dólares e se recusam a contratar uma assessoria jurídica. Pegando a carona no título, eles querem dar um banquete e economizar no palito e no guardanapo. Agora o título faz sentido?

Muitos se encantam com o canto da sereia. Acham o preço e condições favoráveis, acreditam nas facilidades, mas não são esclarecidos, sobre a lei da herediteriadade, os compromissos com o Imposto de Renda quando tem o imóvel para rendimento e por aí vai outras tratativas legais que mais pesadas são para o estrangeiro.

A síndrome de Gabriela, eu nasci assim eu cresci assim, muitas das vezes vem na mala e não funciona muito nos States. A vida nos ensina que apagar incêndio é mais caro do que prevenir. O mesmo funciona com advogado; caro é contratá-lo para nos defender de alguma encrenca que possamos nos envolver, contratá-lo para nos orientar/prevenir não!

Uma verdade que temos presenciado é que muitos não querem contratar advogado por que já “chiam” de pagar comissão ao corretor, e quando pensam que ainda terão que pagar assessoria jurídica, torcem o nariz.

Aprendemos aqui logo que chegamos há mais de 20 anos atrás que você pode esquecer do imposto de renda mas o imposto de renda não esquece de você. You have been warned. Você foi avisado!