Tuesday, July 4, 2017

Hoje é 4 de julho nos Estado Unidos.


Hoje os Estados Unidos celebra o famoso feriado 4 de julho, Dia da Independência.

Aos longos das décadas, essa data Indepence Day tem sido inspiração para filmes, músicas, peças de teatro dentre outras maneiras que o americano usa para expressar a importância dessa data.

Mas lamentavelmente, muitos, se não a maioria, se esquecem da essência dessa linda data. A maioria esmagadora, incluso americanos nato, se preocupa só com lazer e comilança...muita guloseima!

Mas independência de que e de quem?

Desde 4 de julho de 1776, todos os anos, essa data representa a Declaration of Independence e o nascimento dos Estados Unidos como nação independente da Grã Bretanha.

Curioso dessa data que 4 de julho não foi a data que o Congresso decidiu declarar a independência  nem o dia que Thomas Jefferson escreveu o primeiro rascunho desse documento histórico.

A história diz que o documento foi escrito em junho de 1776, assinado em agosto e entregue a Grã Bretanha em novembro do mesmo ano.  

Mas o que aconteceu de tão importante em 4 de julho para se comemorar até hoje?

Foi a aprovação final do que estava escrito no documento, Declaração de Independência, pelo Congresso Continental.

Como mencionado acima, o documento foi entregue dia 2 e até o dia 4, o documento foi discutido e editado, até chegarem a um consenso no dia 4 de julho.

A data foi incluída no documento oficial, Declaração de Independência, e hoje o original pode ser visto do Arquivo Nacional localizado em Washington, D.C

Por quase 20 anos, os americanos não celebravam essa importante data. Até que por volta de 1790, esse documento ficou conflitante com os valores e os partidos políticos da época.

Veio a guerra de 1812. A situação do país começa a mudar e os partidos políticos dando sinal de mudança.

Em 1817, o presidente John Adams sentido um total desinteresse dos americanos pelo passado, documentou esse desinteresse em um carta.

 De 1820 à 1830, os novos partidos políticos começaram a se considerar herdeiros de Thomas Jefferson e da Declaração de Independência.

Cópias da Declaração de Independência começaram a circular no meio da população e dos partidos políticos.

E aos mais curiosos que desejam saber quem eram e o que aconteceu com aqueles 56 homens que contrariam o regime estabelecido, lutando pela liberdade contra a Grã Bretanham mesmo sabendo que caso fossem capturados, morreriam, decidiram avançar.

Veja alguns exemplos abaixo.

5 foram capturados pelos britânicos e considerados traídores.
2 tiveram suas casas saqueadas e queimadas.
2 tiveram os filhos mortos na revolução.
2 tiveram os filhos capturados.
9 lutaram e morreram ou de feridas ou pela dureza da revolução


Desses homens, diz a história, que 24 eram advogados e juristas, 11 comerciantes, 9 fazendeiros, todos muito instruídos e educados, alguns ricos, que sabiam que poderiam ser mortos caso capturados. Mesmo assim preferiram a independência.  

Coincidentemente tanto Thomas Jefferson como John Adams morreram no dia 4 de julho de 1826, o que deu mais importância a data.  Adams morreu do coração. Jefferson com mais de 80 anos, morreu de várias complicações que foi desde diarréia intensa a problema renal.

Com isso os americanos começaram a comemorar a data com gratidão e outro entendimento. 

Quase 100 anos depois, em 1870, o Congresso americano reconheceu o 4 de julho como feriado nacional. Assim o 4th of July foi oficializado e nascia as comemorações anuais.

Podemos aprender com essa data que o preço da liberdade em lugar nenhum do mundo é de graça. 

Tenha gratidão pelos seus antepassados que com certeza, de uma maneira ou outra, lutaram em algum lugar do mundo dentro da capacidade deles pela sua liberdade.

Vejam um vídeo histórico datado de 1938, onde Kate Smith a grande cantora da época introduz a música GOD BLESS AMERICA aos americanos.

Uma outra curiosidade, é que a música foi escrita por um imigrante russo chamado Irving Berlin que chegou aos Estados Unidos com 5 anos. 

A primeira versão da música foi escrita em 1918 durante a primeira guerra mundial, enquanto Berlin já adulto servia no exército americano.

Seu patriotismo era contagiante, a tal ponto que durante a segunda guerra mundial, ele reescreveu a primeira versão e a relançou com a voz de Kate Smith.

Depois da apresentação de GOD BLESS AMERICA no vídeo a seguir, essa música se tornou um clássico, quase que um hino, quase que uma oração que é cantada com fervor, entusiasmo e "certa" reverência nos 50 estados até o dia de hoje.  



While the storm clouds gather far across the sea,
Let us swear allegiance to a land that's free.
Let us all be grateful for a land so fair,
As we raise our voices in a solemn prayer:
God bless America, land that I love,
Stand beside her and guide her
Through the night with a light from above;

From the mountains, to the prairies,
To the oceans white with foam,

God bless America, my home, sweet home.
God bless America, my home, sweet home
.



No comments:

Post a Comment